Pages

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Timidez aguda


Provavelmente no topo da lista das inúmeras características que me definem está a timidez. Vista por muitos como uma particularidade trivial ou até mesmo ternurenta, é chocante pensar na quantidade de poder que consegue exercer sobre um indivíduo.

Uma simples ida a qualquer local fora do habitual e que implique contacto externo pode revelar-se um verdadeiro desafio. Felizmente sou o tipo de pessoa que, se necessário, consegue camuflar o desconforto e fit in, mas não significa que não custe.

Muitas vezes é confundida com má vontade e isso só piora tudo. Não basta uma pessoa sentir-se mal ela batalha emocional que está a enfrentar como ainda corre o risco de ser repreendida por aqueles que lhe são mais próximos.

Acreditem, tenho noção do quão frustrante deve ser para os nossos, especialmente os parceiros amorosos, estar ao lado de alguém assim. Uma das coisas que mais chateia a minha namorada é o facto de não ser afectuoso em público. "Não queres saber de mim", costuma ser a facada recebida a cada saída, mas não é nada disso. Simplesmente morro de vergonha e é muito difícil combater isso, mesmo depois de tantos anos juntos. Não tem nada a ver com sentimentos ou falta deles.

É preciso sofrer deste problema para o compreender e à sua complexidade. Não falamos daquela vergonha por termos caído no meio da escola, mas sim da que nos paralisa de tal forma que até nos esquecemos do nosso nome.

Esta é uma condição que mexe com todos os campos da nossa vida. Além do social e romântico, também o campo laboral pode ser afectado. Os meus colegas ainda comentam que quando comecei a trabalhar com eles parecia um jovem assustado com o mundo. I wasn't, até porque passado uns dias já estava OK, mas lá está, quem não conhece parte logo do principio que estão perante alguma donzela com problemas de socialização.

Incomoda-me bastante pensar que graças a esta timidez aguda não tive a coragem necessária para perseguir os meus sonhos. Não tenho uma voz de rouxinol ou tão pouco a habilidade de uma Meryl Streep mas bolas, acho que tenho potencial. Quando ganho coragem e tento investir em algo minimamente relacionado com a minha área de interesse, acontece como-me algo como o fatídico episódio "Um casting desastroso" para me deixar de volta à estaca zero. Talvez seja por isso que desde muito cedo me expressei melhor escrita do que verbalmente.

Prende-se ao medo de falhar, de ser ridicularizado ou de falarem de mim pelas costas, mas isto são tudo coisas que vão sempre acontecer ao longo da vida e não há como fugir delas. Aos poucos tenho tentado sair da minha zona de conforto mas é extremamente difícil. Quem sabe se um dia ainda ganho cojones e avanço com um plano antigo de criar raízes pelo youtube. Só o tempo o dirá.


Sofrem de timidez aguda? Conhecem alguém assim/incomoda-vos?

5 comentários:

  1. Também padeço desse pequeno grande problema que muitas vezes se associa ao perfeccionismo o que dá uma mistura explosiva. Também sinto que isso teve muita influência na minha vida e me impediu de seguir por certos caminhos mas lá tenho tentado abandonar a zona de conforto aos poucos e poucos.

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. pode nao parecer (oláa abordagem awkward a ti na estaçao lol ) mas tb sou um bocado assim, e é por isso que muita gente me diz que quando me conheceram pensavam q eu era uma mega bitch arrogante. im not. só para pessoas estupidas ahah mas uma das frases que mais ouvem é "opa, vai la tu, pede tu". interagir? oh lord.
    aos poucos e poucos la consigo, ha dias que me sinto tao fora da casca que até me supreendo a mim mesma, mas no geral, i'm a shy loner.

    https://rrriotdontdiet.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Eu sou muito tímida até certo ponto. Só o deixo de ser quando fico mais confortável no ambiente que me rodeia. Mas inicialmente sou mesmo muito. E o meu namorado também sofre com isso, porque ele é bastante afetuoso e eu não o deixo ser muito em público.

    ResponderEliminar
  4. Eu sempre achei a timidez ternurenta, lá está. Mas comecei a mudar um pouco essa visão quando percebi que a timidez pode fazer tudo isso que descreves. Eu não sou nada assim, nunca me importei com o que os outros diziam ou pensavam de mim ou se parecia ridícula fossem em que circunstância fosse. Mas a minha irmã (tem hoje 22 anos) é assim. Tudo aquilo que descreves é ela! Inclusive ela canta (e canta BEM), mas sempre teve muita vergonha. Ela tem até ataques de pânico e ansiedade quando tem que se expor assim em público, quando vai para um sítio novo, com pessoas novas. Durante muito tempo, não ia ao médico sozinha, entrava numa loja e não queria ser ela a falar com a pessoa que estava na caixa. Coisas que, a nós, parecem simples e sem importância, ganham toda uma outra dimensão para ela. O primeiro trabalho que ela tentou (num callcenter) acabou por correr mal. Não que tenha tido uma má experiência, mas só de pensar em ser avaliada nas chamadas, ter que falar com as pessoas ao telefone, saber que é exige alguma pressão... a ansiedade falou mais alto e teve que desistir. Ela só começou a melhorar após muito acompanhamento da psicóloga. E este ano, ao fim de MUITA insistência dos amigos e família, começou a publicar no youtube os vídeos dela :) https://www.youtube.com/channel/UCEV591aZNhjA3w17IzJMHYw aqui está, se quiseres espreitar. Revejo-a totalmente neste comentário "mas uma das frases que mais ouvem é "opa, vai la tu, pede tu". interagir? oh lord."

    ResponderEliminar
  5. Já sofri mais de timidez, mas à medida que fui descobrindo o meu charme, passou a ser muito mais fácil de me relacionar com as pessoas. Ao início pode continuar a ser difícil, ainda para mais porque gosto primeiro de observar as pessoas e só daí travar relações, mas depois de avaliar bem a situação e me integrar, é canja! :D

    Beijinhos,
    novo blogue: "IMPERIUM"

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...