Pages

segunda-feira, 27 de março de 2017

Sanguessugas Comerciais


Sem nos apercebermos, quando entramos numa loja estamos a pisar território de caça. Inocentes e sem qualquer malícia, olhamos para o que há de novo enquanto uns olhos de lince nos avistam e, numa questão de segundos, correm a toda a velocidade na nossa direcção. Sem escapatória possível, somos apanhados por uma saudação universal, "Precisa de ajuda?".

Devido aos meus problemas de ansiedade ou simples paranóia, já não morro de amores por centros comerciais, quanto mais se tiver que levar com a perseguição lojista. Não sou um egoísta que não vê o lado dos funcionários. Trabalhei durante uma semana numa ourivesaria e foram os 7 dias mais miseráveis da minha vida (despedi-me). A pressão que os gerentes de loja colocam nos subalternos é real e desgastante. Assim que alguém entra na loja têm que ir ter com o cliente ou se não tiverem nada para fazer, fingir que estão a arrumar alguma coisa. Como disse, estou familiarizado com a temática e percebo a "necessidade" que eles têm de mostrar serviço mas give me a break.

Um dos piores locais a visitar, além de qualquer perfumaria, é o El Corte Inglés precisamente por este motivo. Não basta ser tudo estupidamente caro como é um verdadeiro labirinto de sanguessugas comerciais. É um a seguir ao outro, literalmente. Estive lá recentemente para um evento da Disney (the perks of having a gf with connectios),  e foi horrível andar por aqueles corredores. Não consigo descrever na perfeição o olhar penetrante, acompanhado de um sorriso falso e desesperado que o staff inteiro tem, mas parece retirado de uma gravação de indivíduos em cativeiro. Acreditem que tenho pena deles, até porque calculo que muitos devam receber à comissão, mas deveria haver um meio termo. Se precisar de ajuda, pergunto.

Em contrapartida, na primeira vez que fui a uma Kihel's enquanto cliente (em outro estabelecimento comercial), a mulher que lá estava viu que estava à horas a olhar para uma prateleira, claramente a precisar de ajuda, e foi preciso fazer uma oferenda aos deuses para ela se levantar da cadeira e sair do Facebook. Sim, porque dava para ver. Neste mundo ou é 8 ou 80.


Já foram atacados por sanguessugas comerciais? Incomoda-vos ou nem por isso?

18 comentários:

  1. Eu sou aquele tipo de pessoa que muitas vezes entra nas lojas só para ver, portanto irrito-me muito facilmente quando me vêm perguntar se "preciso de ajuda". Sinto-me pressionada e acabo sempre por sair de imediato das lojas. Eu entendo que elas queiram ajudar, mas torna-se muito chato quando as pessoas estão simplesmente na delas e são incomodadas desnecessariamente.

    ResponderEliminar
  2. Compreendo perfeitamente. Eu gosto de ver as coisas ao meu ritmo e de me sentir à vontade. Detesto sentir que tenho alguém a ver todos os meus movimentos. Já trabalhei numa loja e assim que as pessoas entravam cumprimentava e deixava-as à vontade. Se via que estas indecisas ou não encontravam o que pretendiam é que me oferecia para ajudar.
    Na minha opinião existem mais hipóteses de comprar e até mesmo regressar a uma loja em que te sentiste confortável e não perseguido.

    ResponderEliminar
  3. A Kiehl's do Colombo tem o pior atendimento que alguma vez experienciei na Kiehl's (foi uma loira, não quero atirar o staff todo para debaixo da ponte). Tanto as Kiehl's do ECI como a do Chiado têm um atendimento exemplar, essa parecia que estava a fazer o flirt do ano no FB e não podia deixar o "modelo" à la casa dos segredos que vai ao Main esperar 5 minutos. Ainda estou irritada com ela.

    ResponderEliminar
  4. Incomoda-me imeeeeeenso! Eu até tento perceber, mas se eu precisasse de ajuda pedia, é este o meu pensamento. Mas pronto, lá tento ser compreensiva, mas não é fácil...

    ResponderEliminar
  5. Também não suporto os empregados "demasiado prestáveis". Para mim basta um "boa noite, se precisar de ajuda avise", não é preciso andar atrás de mim pela loja toda e sempre que eu pego numa peça dizerem "ai essa está com 30% de desconto" ou "gosta? é da nova colecção". Juro, só me apetece correr dali para fora! x

    E. ♥ Meet me for Breakfast

    ResponderEliminar
  6. Achei interessante essa comparação do 8 ao 80.
    Actualmente, trabalho no atendimento ao cliente e sei bem do que falas. A ânsia dos patrões chega a parecer desesperante.




    ResponderEliminar
  7. Passo por essa experiência sempre que entro numa Claire's. As senhoras até podem ser de uma grande simpatia, mas a partir do momento em que falam comigo para perguntar se preciso de alguma coisa, a minha vontade de realmente comprar algo desce a pique. Não gosto nada, embora compreenda que seja o trabalho delas (e deles). Em contrapartida, quando vou, por exemplo, à Primark vejo-me um tanto aflita em encontrar alguém que não me olhe como se estivesse a arruinar o dia deles. Com aquele sorrio forçado com o qual somos sempre presenteados, quem fica com o dia arruinado sou mesmo eu...

    ResponderEliminar
  8. Eu sou aquela pessoa que entra na loja e gosta de escolher sozinha o que procuro,. Odeio vendedor em cima de mim e quando vem eu já falo 'não precisa e SE eu precisar te chamo' simples assim...rsrs

    Beijinhosss ♥
    Blog Resenhas da Pâm

    ResponderEliminar
  9. Eu já não entro em lojas vazias por esse motivo... se estão vazias automaticamente vêm logo em cima de ti! Não é que despreze os funcionários , muito pelo contrário, mas acho intimidante.

    http://cidadadomundodesconhecido.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  10. Compreendo perfeitamente aquilo a que te referes. Gosto de fazer compras calmamente e de escolher sozinha o que gosto, portanto irrita-me quando tenho os lojistas em cima de mim. Compreendo que também faça parte da função deles ver se o cliente precisa de ajuda mas, por vezes, estão tão em cima de nós, que é impossível respirar.
    Gosto de comprar sozinha, tal como já disse, só tenho uma exceção à regra: Na Massimo Dutti aqui de Braga trabalha lá uma amiga da minha mãe ( que acabou por se tornar minha amiga também), que percebe muito de moda e sabe sempre dizer-me aquilo que fica-me bem ou mal. Adoro pedir-lhe opinião, porque me ajuda sempre :).

    ResponderEliminar
  11. Valorizo imenso o atendimento prestável e os que fazem de tudo para o cliente sair o mais satisfeito possível da loja, já com as sanguessugas, não as suporto! Que raiva, se precisar de ajuda peço, não é preciso andarem sempre de olhos em mim!

    ResponderEliminar
  12. Esquece, rodo logo nos calcanhares e vou-me embora. Quando começam a andar em cima de mim é certo e sabido... adeus, bye bye! =P

    Um beijinho dourado

    ResponderEliminar
  13. Bom, acabaste de me chamar nomes muitooo feios. Vou sair daqui super ofendida, ou não. Acho que há lojas e lojas. Há lojas onde realmente as pessoas precisam sempre de ajuda e depois há outras lojas onde não. Eu acho péssimo andarem atrás de mim numa loja de roupa ou de cosmética, já nas lojas de tecnologia, tipo Worten, ou em lojas como o meu local de trabalho, estilo Leroy Merlin, Aki e afins, tu precisas mesmo de ajuda e não encontras ninguém. Qual é a cena de andar um empregado coladinho a ti numa coisa tão pessoal como roupa? Não teria mais lógica entrares numa Worten/Fnac/ou wtv e teres algum empregado para te perguntar se precisas de ajuda? Eu acho que era mais útil.

    let's do nothing today

    ResponderEliminar
  14. É deveras desagradável. Muitas vezes, fico logo sem vontade de comprar seja o que for naquela loja.


    Ana Teles {Telita} | blog: Telita LifeStyleFacebookinstagrambloglovin'

    • novo grupo para divulgação de blogs:
    blogs Lifestyle Portugal/

    ResponderEliminar
  15. Ahhh como te entendo! Detesto ir ao ECI precisamente por isso. Lá e à Natura. Cruzes credo que perseguição. Pior só quando respondes "não, obrigada", e te começam a sugerir coisas como se fizessem a mínima ideia do que procuras! Eu entendo que não fazem isso por gosto, faz parte das suas funções, mas bom senso precisa-se, malta. Não é a primeira vez que deixo de comprar alguma coisa por causa destes "ataques"!

    Jiji

    ResponderEliminar
  16. Ahah compreendo tão bem o que dizes, totalmente de acordo! Sinto me tal como tu quando basicamente me perseguem nas lojas, chega a ser até constrangedor não quero imaginar para o lado do funcionário!
    beijinho
    catarinarife.blogspot.com

    ResponderEliminar
  17. Então e na Avenida da Liberdade? Até te sentes mal só de pensar em entrar em alguma daquelas lojas eheh

    A mim incomoda-me bastante e confesso que se a loja estiver vazia prefiro não entrar, a não ser que precise mesmo de ajuda ou vá já direitinha a um produto específico.

    thebrunettetofu.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  18. Eu achei imensa piada a este post porque ando a trabalhar a part-time numa loja agora. Nós não somos muito pressionados, mas obviamente, quantas mais pessoas entrarem na loja e fizerem compras melhor, e quanto mais produtos levaram, ainda melhor. Mas compreendo-te perfeitamente. Eu detesto entrar em lojas e ter os empregados de volta de mim para ver se compro alguma coisa ou não. Uma pergunta basta, não é preciso andarem atrás de nós. Por isso é que tento ser pouco evasiva. O El Corte Inglês é péssimo pelo que já me disseram; literalmente é os empregados a apunhalarem-se uns aos outros para conseguirem mais dinheiro. E penso que na Zara a coisa não é muito melhor, pelo que me disseram.

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...