Pages

sexta-feira, 24 de março de 2017

(+) 5 Factos Sobre Mim


#1. Detector de gravidezes

Parece que o meu faro de cão polícia vai muito além das propriedades olfactivas. A minha veia vidente é bastante activa, especialmente no que toca a desgraças ou o contrário, gravidezes (depende de que lado desta questão vocês se encontram). Até ao momento já adivinhei três, um feito que me deixou orgulhoso e igualmente assustado. Amigas, ou pessoas mais próximas, já temem o dia em que chegue ao pé delas e profira a frase "estás grávida, não estás?". Não vos consigo explicar como nem porquê, mas quando olho para as "sortudas" (ou não), é como se tivessem um sinal luminoso em cima da cabeça.

#2. Sou um sempre-em-pé

Foi só a mim que este sub-título soou um nadinha ordinário? Problemas de mentes perversas. Não, efectivamente o termo "sempre-em-pé" não se deve a conteúdo erótico nem pela forma robusta dos bonecos, mas pelo facto de estarem quase sempre na eminência de cair e se safarem. Em criança, era daqueles miúdos que tinha sempre nódoas negras nas pernas por estar constantemente a cair. Avançamos uns anos e apesar do índice de quedas ter diminuído (se bem que faz hoje duas semanas que me espatifei numas escadas rolantes), estou constantemente a desequilibrar-me. Sim, já sei que isso pode significar problemas de audição, mas já fiz exames e tenho ouvidos de tísico. Certo é que agora já nem estranham quando estou em pé, parado, e do nada tropeço em algo invisível. É isso e as probabilidades de me levantar e ir contra alguma coisa. Enfim, I'm clumsy.

#3. Combino a roupa exterior com a interior

Se há coisa que a moda deixou de ser é matchy-matchy, mas o Ricardinho foi ensinado pela mamã a combinar tudo e agora é complicado sair desse mind set. A mês e meio de completar 25 anos (dói-me imenso escrever isto), ainda mantenho o mesmo raciocínio lógico (discutível) de vestir meias e boxers nos mesmo tons que uma camisola, por exemplo. Acredito piamente que não sou o único a fazer isto, mas não deixa de ser um bocado absurdo. Ia dizer que se um dia me vissem com roupa interior a destoar da exterior é porque algo de errado se passava, mas tudo nessa frase é errado. 

#4. Ando sempre com uma moeda de 1 ou 5 cêntimos comigo

Não me recordo do momento preciso em que esta superstição começou, mas foi algures durante o período universitário. Seja na mochila ou no bolso do casaco, tenho o hábito de andar com uma moeda de 1 ou 5 cêntimos. Tornou-se numa espécie de talismã, não me perguntem porquê. Se trocar de mala e não tiver lá a maldita moeda, penso logo que me vai acontecer alguma coisa. Claro que é uma estupidez, mas fazer o quê.

#5. Em criança falava perfeitamente PT-BR

Não é segredo nenhum que sou apreciador das telenovelas, especialmente brasileiras. Os nossos irmãos do outro lado do oceano são os melhores nesta arte e por isso mesmo, habituei-me a vê-los desde criança. O certo é que este interesse que, na altura, me levava a acompanhar de três a quatro produções televisivas, me tornou fluente em português do Brasil falado. Digamos que se não me conhecessem e falasse com vocês pela primeira vez naquele registo, ficavam convencidos que não era português de gema. Infelizmente com o passar dos anos perdi esta habilidade, mas ainda utilizo algumas expressões como "cafajeste" por as considerar hilariantes.


Temos particularidades em comum? 

13 comentários:

  1. Achei piada e ao mesmo tempo muito estranho os factos #3 e #4.
    Se falássemos em moedas de 2 euros. Agora de 1 e 5 cêntimos... x)

    E depois de ler o #1 pensei "ainda bem que eu não faço parte do teu círculo de pessoas próximas !" num misto de medo e riso.
    És um bocadinho estranho. x)

    ResponderEliminar
  2. Não, infelizmente não temos particularidades em comum. Mas arrancaste-me uma gargalhada com essa do detector de gravidezes. Espero pelos próximos cinco factos!

    ResponderEliminar
  3. "Ia dizer que se um dia me vissem com roupa interior a destoar da exterior é porque algo de errado se passava, mas tudo nessa frase é errado."

    So many jokes, so little time.

    ResponderEliminar
  4. Detector de gravidez?
    Sério isso?
    Gente que dom é esse rsrsrs....

    Beijinhosss
    Blog Resenhas da Pâm

    ResponderEliminar
  5. Devias pensar em fazer negócio com a tua intuição para grávidas!

    ResponderEliminar
  6. Eu tenho sempre uma moeda de 1 cêntimo na carteira - é a única que não uso para pagar seja o que for :)

    ResponderEliminar
  7. Juro que não conheço ninguém que combina a roupa interior! Isso é muito bom mas deve dar kinda trabalho ahah

    Beijinhos!!
    Black Rainbow / Instagram

    ResponderEliminar
  8. És aquilo que por cá se chama "ave rara" ahahaha :P Não leves a mal ^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por estes lados essa expressão não é nada simpática!

      Eliminar
  9. Ahahah, adorei o post! :D

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Detector de gravidezes é muito bom!!!!! :D Quanto ao falar fluentemente PT-BR, eu também via imensas telenovelas e miúdo mas nunca consegui ter o sotaque deles impec. No entanto, nos dias que correm, se me encontro a conversar com alguém que tem um sotaque diferente do meu (que é do Porto), em menos de uma hora estou com o mesmo sotaque que eles (É assustador ir a Lisboa visitar os meus primos e passado algum tempo estar a falar exactamente igual a eles com a mesma pronúncia. O mesmo se aplica quando estou com amigos meus de Coimbra..) Não entendo o porquê de isto acontecer mas... é certo que acontece.

    PS - Ricardo, eu estou a pouco mais de dois meses de fazer 30 anos. Queres mesmo falar dos teus quase 25? :p ehehe

    Abraço,
    Ricardo
    www.opinguimsemasas.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  11. Confesso que para descobrir gravidezes não tenho muito jeito, mas quando a minha cunha me disse que o leitão a enjoou, soube logo que algo se passava. Nunca tive muita tendência para querer falar com o chão, mas quando era pequena consegui ganhar duas belas cicatrizes à pala de uns voos mal calculados. Isso de combinar a roupa, bom, as meninas tentam sempre combinar a parte de cima com a de baixo, é normal, mas a única coisa que eu tento sempre combinar é a camisola com os sapatos... embora ande a perder o hábito. Não ando sempre com "talismãs", acho que nem sequer tenho alguma coisa dessas, tento é andar com uma caneta, um elástico e o batom de cieiro sempre atrás. Serve? eheh
    Belo post, é sempre bom conhecermos os outros mais um pouco :P

    let's do nothing today

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...