Pages

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

LADY GAGA ⤫ SUPER BOWL HALFTIME SHOW


Com uma produção digna da abertura dos Jogos Olímpicos, a actuação de Lady Gaga no intervalo do Super Bowl não precisou de convidados especiais e conseguiu o improvável ao agradar tanto aos seus little monsters como àqueles que lhe torcem o nariz.


Naquela que foi a performance mais cara de sempre na história do evento  custou cerca de 10 milhões de dólares  não houve vestidos de carne, mas sim um enorme aparato pirotécnico (300 drones) e um batalhão de bailarinos sim, também vi os memes do SpongeBob. Quem esperava ansiosamente para ouvir a cantora proferir críticas esmagadoras a Donald Trump pode ter ficado desiludido. No entanto, elas estiveram lá, mas camufladas. Aliás, a introdução subtil da sua actuação com "God Bless America" e "This Land is Your Land", foi suficiente para que Gaga se fizesse ouvir sem ferir susceptibilidades. Aberto a interpretações diferentes, as palavras podem ser consideradas como uma afronta às políticas do presidente norte-americano, mas também são apenas aquilo que a cantora sempre defendeu ao longo da sua carreira.


"Esta é a tua terra. Esta é a minha terra, da Califórnia até à ilha de Nova Iorque, da floresta da madeira vermelha até às águas de Gulf Stream. Esta terra foi feita para ti e para mim". A ideia de uma América partilhada foi repetida ao longo de todo o "discurso", que até referiu o infame muro que Trump pretende construir entre os Estados Unidos e o México. Ainda assim, fê-lo de maneira bem discreta: "Enquanto andava vi um sinal. E o sinal dizia: Não Passar. Mas no noutro lado não dizia nada. Esse lado foi feito para mim e para ti". Mesmo antes de se lançar do topo do NRG Stadium, em Houston (Texas), ouviu-se a tacada final One nation, under God, indivisible, with liberty and justice for all. Sem palavras.


A Gaga fez uma viagem à memory lane e escolheu algumas das suas músicas mais conhecidas para cantar no intervalo do Super Bowl. A lista incluiu os hits "Poker Face", "Born This Way", "Telephone" (não, a Beyoncé não apareceu mas transpirei com a possibilidade), "Just Dance", "Million Reasons"  momento mais emocionante da noite, em que o estádio se encheu de luzes e ela até disse um olá aos pais  e claro, "Bad Romance", que não só é a minha faixa favorita, como encerrou o espectáculo com chave de ouro.


Gostem ou não da Lady Gaga, é impossível negar as suas qualidades vocais e dedicação. Contrariamente à maioria dos artistas que recorrem a vocais pré-gravados, aqui o espectáculo é 100% ao vivo. Quando está a dançar e não consegue cantar, só se ouve a faixa de fundo e that's it. Essa é uma das coisas que mais admiro na mother monster. Se queria que ela tivesse cantado mais canções? Claro que sim, imperdoável não ter ouvido um pouco sequer da "Edge of Glory" ou "Alejandro", se bem que esta última entendo o porquê. Mas fiquei satisfeito? Completamente. Por mim ela e a Beyoncé podiam intercalar e actuava uma a cada ano.


Por entre as luzes, fogos e danças, uma das mensagens mais importantes foi precisamente a "Born This Way". Não é segredo nenhum que o mundo do desporto é extremamente homofóbico, sendo que na maioria das vezes a aversão é tão grande que milhares de crianças, especialmente rapazes, são massacradas por não se encaixarem no molde que lhes é imposto pela sociedade. Conseguem entender o quão importante é ecoarem pelo evento desportivo as letras:
"Don't be a drag, just be a queen
Whether you're broke or evergreen
You're black, white, beige, chola descent
You're Lebanese, you're Orient
Whether life's disabilities
Left you outcast, bullied, or teased
Rejoice and love yourself today
'Cause baby you were born this way
No matter gay, straight, or bi
Lesbian, transgendered life
I'm on the right track baby
I was born to survive
No matter black, white or beige
Chola or orient made
I'm on the right track baby
I was born to be brave"
Como ela referiu na conferência antes do jogo, o facto de pisar um dos palcos mais vistos do mundo e poder transmitir uma mensagem de aceitação e inclusão, seja cultural, sexual ou de género, é como se estivesse a dar voz a todos os misfits e mostrar que tudo é possível. Bastaram as mesmas canções que canta há anos, extremamente relevantes para o clima vivido nos últimos tempos, e deixou que a música falar por si. Bravo.




Independentemente se apreciam ou não a Lady Gaga, gostaram da actuação?
Músicas/momentos favoritos?

7 comentários:

  1. sou doida por ela e foi brutal mesmo! <3

    https://rrriotdontdiet.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Uma atuação absolutamente fabulosa. Não sou um dos maiores fãs de Gaga mas ela aqui esteve poderosíssima!

    Abraço,
    Ricardo
    www.opinguimsemasas.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Verdade. Não sou fã da senhora, mas a atuação foi digna de transmissão televisiva e da repercussão resultante.

    Btw, nice blog and cool nickname!

    Cheers,
    #UnapologeticBoy

    ResponderEliminar
  4. Não sou uma das maiores fãs mas é inegável que é uma excelente artista.

    ResponderEliminar
  5. Ela foi top agora sensacional foi o jogo o que foi aquela virada??????????
    Gente jogão!!
    Amei o o blog..

    Beijinhos 💜
    Blog Resenhas da Pâm

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...