Pages

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Viciado em ASMR


Fez ontem um ano que vos falei (AQUI) sobre o fenómeno ASMR. Se não estão familiarizados com o termo, o Autonomous Sensory Miridian Response, em português, "Resposta Autónoma do Meridiano Sensorial", não é mais que um orgasmo cerebral. Sim, leram bem. Através de estímulos visuais ou sonoros, o receptor fica com uma sensação de relaxamento quase instantânea. 

Apesar de existirem profissionais no activo há mais de uma década, foi em 2015 que ocorreu um boom e se tornou viral no youtube. Atenta às últimas tendências, digamos assim, a minha namorada apresentou-me a este universo e mudou a minha vida para sempre. Todo o crédito para ti, Marta.


Aquilo que começou como algo estranho e quase bizarro  ouvir alguém sussurrar mesmo colado às nossas orelhas ou massajá-las com óleo é muito, muito estranho , tornou-se numa espécie de droga diária da qual estou completamente dependente — sim, vejo TODOS OS DIAS. Além de uma certa ansiedade, sempre sofri bastante de enxaquecas e insónias intermináveis. Aliás, mesmo estafado e cheio de sono, não consigo dormir antes da 1 ou 2 da manhã. A única coisa capaz de me acalmar e, eventualmente, adormecer, são os vídeos de ASMR. Há quem tenha rotinas "cosméticas" antes de deitar, a minha é esta.


Acredito plenamente que alguns de vocês possam estar cépticos e a pensar que isto é um delírio de uma mente cansada, mas asseguro-vos que não. Pelo menos comigo resulta, e de que maneira. Não há nada como colocar os headphones nos ouvidos e receber um corte de cabelo virtual, com direito a lavagem ou uma sessão de reiki. A sensação de massagem cerebral ou as popularmente conhecidas "festinhas", são de tal modo eficazes que ficamos quase em estado de transe. A sério, experimentem!

O único defeito é que se, tal como eu, fizerem disto um hábito diário, é possível que ganhem uma imunidade e deixem de sentir, temporariamente, os estímulos. Contudo, não se preocupem que basta um ou dois dias off e voilá, volta ao normal. Outra opção que adoptei é assistir a conteúdo diversificado e que ofereça tipos de tingles distintos.


Cada pessoa tem um ponto sensorial diferente e, como tal, o que resulta para uns pode não funcionar para outros. No entanto, hoje em dia a oferta é quase tão grande como a procura e o que não falta são profissionais e amadores com conteúdo rico e eficaz à vossa disposição. Aqui entre nós, das 40 contas que sigo no youtube, 38 são canais de ASMR. Não estava a brincar quando disse que estou viciado!

Seja online ou na vida real, tento promover ASMR ao máximo porque acredito genuinamente que pode ajudar as pessoas. Se ainda não o fizeram, aconselho-vos vivamente a darem uma oportunidade a esta experiência e lembrem-se que se nenhum dos vídeos que apresentei ao longo da publicação funcionar, basta explorarem a comunidade e encontrar aquele que melhor se adequa a vocês.


Gostam de ASMR ou não apreciam? Costumam assistir a este tipo de vídeos com regularidade?

6 comentários:

  1. Não fazia a mínima ideia que isto existia! :o
    Fiquei bastante curiosa.

    Obrigada pela tua partilha. :)

    Beijinho *

    http://cristiana-tavares.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Lembro-me na altura de desse post que fizeste mas sinceramente não me atraiu o ASMR!

    ResponderEliminar
  3. Estou há um ano para experimentar isto (desde que falaste no blogue)! A ver se é desta.

    ResponderEliminar
  4. Confesso que nunca experimentei isso, mas lembro-me de ver o teu outro post sobre este tema. Eu ando mais numa de Mindfulness e também tenho tido muito boas experiências.:D

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Same same same! Sigo imenso a ASMR Glow, a Gibi ASMR e GwenGwiz :)
    Ha certos vídeos em particular que adoro, como por exemplo os cranial nerve exams ou eye exams. Mais roleplays :)

    The eyes of a Mermaid
    Instagram

    ResponderEliminar
  6. Eu tomei conhecimento do que era ASMR quando fizeste a publicação há um ano e continuo a achar uma cena mind blowing

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...