Pages

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Music Videos | Fresh out the oven #4


Para muitos o mês de Janeiro representa mudança. Para mim não só é sinónimo de regresso das séries televisivas e award season, como de música nova ou, neste caso, visuais. Nas últimas semanas foram vários os cantores do universo POP/ALTERNATIVO que nos brindaram com videoclips emocionantes e um tanto ao quanto criativos. Resultado, sem me aperceber, acabou por nascer uma nova rubrica que já conta com três volumes, "FRESH OUT THE OVEN". Tal como fiz nas edições anteriores, em vez de falar de cada um deles individualmente, juntei alguns dos meus favoritos do momento nesta publicação. 


..1.. BANKS  Trainwreck

As oferendas ao The Altar da Banks continuam a chegar. Após as produções visualmente apelativas dos singles, "Fuck With Myself" e "Gemini Feed", segue-se um dos meus favoritos, "Trainwreck".

No vídeo, a cantora é uma espécie de estrela de um grupo de... personagens peculiares. Pelo meio temos coreografias interessantes e quase absurdas mas que no contexto, resultam. A imagem de marca semi-mórbida e creepy da jovem norte-americana continua bastante presente e ainda bem! Posso estar enganado, mas noto uma certa influência cinematográfica de Alfred Hitchcock e David Lynch, ambos apostas certeiras.



..2.. Snakehips & MØ  Don't Leave

Ainda que em escalas mais modestas, 2016 foi um grande ano tanto para os Snakehips como para a . Os produtores britânicos acertaram no jackpot com a colaboração sensacional com o Zayn na viciante "Cruel", e a cantora dinamarquesa conseguiu algum reconhecimento mundial com os singles "Final Song", "Drum" e "Cold Water parceria com Major Lazor e Justin Bieber.

Este ano as duas frentes uniram forças em "Don't Leave", uma canção que combina a atmosfera típica dos Snakehips  sintetizadores pulsantes e batidas R&B  com a voz rouca da MØ. A produção e letras desta balada pop-electrónica são perfeitas, e o vídeo só vem a solidificar essa ideia. Na popular trama do rapaz que andava com duas raparigas ao mesmo tempo, a vocalista é a protagonista e principal lesada. O desempenho da cantora foi genial, transmitindo um rol de emoções necessários para a história.



..3.. Troye Sivan ft. Betty Who  HEAVEN

Quase dois anos depois, Troye Sivan continua a promover o disco de estreia Blue Neighbourhood - ocupou a #8ª posição no "TOP 50 ALBUMS OF 2015". Depois de "Wild", "Youth", "Fools" e "Talk Me Down", chegou a vez de dar vida à faixa "Heaven", em parceria com a australiana Betty Who.

Considerada pelo jovem como a sua música mais importante, "Heaven" fala sobre a luta interior de aceitação da sexualidade e género. "Without losing a piece of me / How do I get to Heaven? / Without changing a part of me / How do I get to Heaven?", canta.

Filmado a preto e branco, o videoclip intercala cenas do cantor sul-africano abraçado a um rapaz com imagens de pessoas que lutaram pelos direitos LGBTQ ao longo dos anos, desde Harvey Milk a manifestações populares. O resultado é simples e eficaz, especialmente devido ao timming. Lançado na véspera da posse do conservador Trampa & Companhia, "este vídeo é dedicado a todos os que lutaram pela nossa causa antes de mim, e a todos os que continuam a lutar. Em momentos sombrios ou iluminados, vamos sempre amar-nos", explicou o youtuber.



..4.. Little Mix — Touch

Se este não é o vídeo do momento, digam-me qual é! Na passada sexta-feira, dia 20, as Little Mix divulgaram o tratamento visual para "Touch", o mais recente e certeiro single do álbum Glory Days. Quando escrevi a review (AQUI) deste quarto projecto de estúdio, frisei que a qualidade sonora me tinha surpreendido. Não contava era que a sofisticação se estendesse para os vídeos.

Dirigido pelo icónico Director X e a coreógrafa Parri$ Goebel, o quarteto britânico está numa espécie de labirinto colorido onde a única forma de escapar é através da dança. Enquanto girlband elas já nos tinham mostrado uns passinhos aqui e ali, mas nada a esta escala. Elas não param do início ao fim! Fiquei de queixo caído. Divertido, jovem e vibrante, entrou oficialmente para a lista de melhores deste ano.



..5.. Ed Sheeran  Castle On The Hill

Devo ser o único, mas nunca achei muita piada ao Ed Sheeran. Pronto, está dito. Digam o que quiserem mas cada vez que ouvia uma música dele na rádio ou televisão, tinha que mudar rapidamente se não ficava logo saturado. Este ano, tudo mudou. Assim que ouvi a "Shape of You" -aquela canção que é uma rip-off da "Cheap Thrills" da Sia - gostei instantaneamente. O mesmo aconteceu com o single "Castle on the Hill".

Dirigido por George Belfield e filmado na sua terra natal, Framlingham, no condado inglês de Suffolk, o vídeo conta com a presença de vários estudantes do liceu que o músico frequentou, na adolescência. A produção é simples - lembra um pouco o que Zayn fez com "BeFoUr" - e é uma forma de mostrar aos fãs como foram os teen years do britânico.

"÷", lê-se Divide, chega às lojas no próximo dia 3 de Março e vai ser o primeiro álbum do Ed Sheeran que vou ouvir do início ao fim.


Conheciam os vídeos? Qual é o vosso videoclip/música favoritos?

4 comentários:

  1. Por acaso ainda não tinha ouvido nenhuma das músicas...

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar
  2. Posso sempre contar contigo para me atualizar em questões de música e cinema =)

    ResponderEliminar
  3. Adorei a "Don't leave", e como não conhecia nem a MØ nem os Snakeships já tenho muita discografia para investigar. Obrigada pela partilha! :)
    LA VEINE

    ResponderEliminar
  4. Devias ouvir o "+" do Ed, gostei mil vezes mais que o "X", tem músicas calmas com letras bonitas e que não são tão conhecidas. Também adorei o videoclip da Castle on the Hill, foi tal e qual aquilo que tinha imaginado quando ouvi a música pela primeira vez

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...