Pages

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Séries ⤫ Welcome to the Family #3


O universo televisivo está a atravessar uma fase implacável. Ainda não me consegui conformar com o final abrupto de Penny Dreadful ou com a notícia de que a próxima temporada de Orphan Black será a última. Para não falar de Limitless injustamente cancelada e Nashville que, graças aos fãs, voltou à vida um mês depois de receber luz vermelha. O meu coração não aguenta!

Por entre mortos e feridos, 8 séries que acompanhava foram canceladas, incluindo as prematuras Second Chance (que previ), Telenovela, The WhispersThe Family e Heartbeat, todas elas com apenas uma temporada. Feitas as contas, e mesmo com tantas que ficaram pelo caminho, a lista aumentou para 59 tv shows.

Apesar de já estar a acompanhar American Crime e Fargo, no último capítulo desta rubrica, surgem agora com a respectiva crítica. Das restantes aquisições, apenas uma conta com mais do que duas seasonsTodas as classificações atribuídas a produções com apenas alguns episódios no ar estarão sujeitas a mudança até ao final oficial da temporada, ou seja, Outcast, por exemplo, tem um 7/10 mas poderá subir ou descer consoante o "apanhado geral".

Como entretanto já vou ter outras para acrescentar à colecção, e que ficarão para o próximo volume, o melhor é passarmos à apresentação, aleatória, dos novos membros da família.


#1. American Crime Story: The People vs. O.J. Simpson
NOTA: 8/10 | TRAILER: AQUI 

SINOPSE: Baseada no livro The Run of His Life: The People vs. O.J. Simpson, de Jeffrey Toobin, a série acompanha os bastidores e julgamento de Simpson após ser acusado de assassinar a ex-mulher, Nicole Brown, e o amigo Ronald Goodman , em 1994.

OPINIÃO: Seguindo o mesmo conceito que American Horror Story, esta produção com carimbo do Ryan Murphy é uma antologia, ou seja, a narrativa muda a cada temporada. Nesta primeira, a estrela foi, sem dúvida alguma, Sarah Paulson. No papel da advogada de acusação, Marcia Clark, a actriz foi simplesmente brilhante. A maneira como consegue alternar entre uma postura segura, com os cojones no sítio e uma vulnerabilidade pura, é algo que poucos artistas conseguiriam desempenhar. Após anos a ser descartada em entregas de prémios, é bom que o seu trabalho seja finalmente reconhecido. Aliás, o elenco inteiro está de parabéns. Foi uma surpresa ver o John Travolta, mas ainda bem que participou. É possível que seja a melhor interpretação que teve na última década. Apesar do desfecho ser de conhecimento público, é muito interessante descobrir o que realmente aconteceu atrás das cortinas. Desde a escolha do juri, à falsificação de provas e a cruzada absurda contra a Marcia. Com apenas 10 episódios, se ainda não viram, estão à espera de quê?


#2. Fargo
NOTA: 8/10 | TRAILER: AQUI 

SINOPSE: A trama começa com a chegada de Lorne Malvo, um assassino contratado, a uma pequena cidade do Minnesota, EUA. Por acidente conhece Lester Nygaard, um vendedor de seguros ridicularizado pela própria mulher, irmão e antigos colegas de escola. Esse encontro gera acontecimentos inesperados que resultam num quádruplo assassinato que a polícia Molly Solverson vai tentar desvendar. 

OPINIÃO: Repleto de personagens cativantes, complexas e ricas em conteúdo, esta é considerada por muitos como uma das melhores séries televisivas dos últimos anos. Não podia estar mais de acordo. Pertencendo também ao clube antológico, a sinopse e review focam-se mais na primeira temporada para evitar spoilers. Inspirada no filme, com o mesmo nome, de 1996, Fargo é uma comédia-negra, e sangrenta, com um timming cómico impecável. A valorização dos silêncios, tanto no humor como em momentos de tensão, é altamente refrescante. Contrariamente à maioria, a aposta incide na inteligência do espectador, deixando induções de riso/susto de lado. Além das interpretações competentes, a parte técnica, em especial a fotografia, é de cortar a respiração. 


#3. Preacher
NOTA: 8/10 | TRAILER: AQUI 

SINOPSE: O Padre Jesse Custer foi possuído por uma entidade espiritual fugitiva do céu, chamada Génesis, e que lhe concede o poder de fazer com que qualquer um lhe obedeça. Acompanhado da ex-namorada e de um vampiro, Custer vai atrás de Deus em busca das respostas que tanto procura.

OPINIÃO: Nunca morri de amores pelo Dominic Cooper, mas tenho que admitir que o papel do padre texano e bad boy lhe assenta que nem uma luva. Diálogos cínicos, repletos de acção e humor negro, e carregada de críticas à religião e sociedade ocidental. Ainda que nada seja necessariamente original, a série inova dentro do universo dos super-heróis. Os poderes raramente são utilizados e todos conhecem a identidade secreta do protagonista. 


#4. Outcast
NOTA: 7/10 | TRAILER: AQUI 

SINOPSE:  A vida de Kyle Barnes não foi fácil. A mãe maltratava-o quando era criança e em adulto, foi acusado de atacar a própria mulher. Convencido de que tanto a progenitora como a esposa foram possuídas por demónios, ele começa uma jornada em busca de respostas para mistérios sobrenaturais. No processo, tenta salvar vítimas de possessão, enquanto lida com os residentes da sua cidade, que o consideram um perigo.

OPINIÃO: Quando anunciaram que o criador do Walking Dead estava a trabalhar num novo projecto dedicado a exorcismos, fiquei com a pulga atrás da orelha. Fascinado com o género, foi com alguma expectativa que me lancei de corpo e alma, see what I did there?. Intrigado com a trama, ainda não me consegui decidir quanto ao veredicto final. Por muito que a vertente de mistério seja apreciada, sinto a acção demasiado lenta para um desenrolar natural da história. Pode ser que entretanto ganhe vida, mas estava à espera de mais. Não significa que seja má, pelo contrário. As actuações são positivas e o filtro de gravação utilizado transmite a aura ideal. 


#5. You're The Worst
NOTA: 9/10 | TRAILER: AQUI 

SINOPSE:  Duas pessoas tóxicas, auto-destrutivas, apaixonam-se e tentam entrar numa relação.

OPINIÃO: Sim, a sinopse é propositadamente pequena. A história é essencialmente uma comédia romântica mascarada de anti-rom com. De facto, os dois protagonistas são pessoas terríveis. Não diria que são os piores, mas são egoístas, imorais, mesquinhos, tóxicos, passam grande parte do tempo alcoolizados/drogados, e parecem ser incapazes de dar e receber amor. Apesar da longa lista de defeitos (ou não), todos nós podemos rever-nos em pelo menos uma destas particularidades. A magia deste show está no facto de, cientes das suas falhas, nos apaixonarmos e torcermos pelo casal. O cinismo e humor são tão secos como o deserto, mas resulta. As duas personagens principais são impecavelmente complexas e os actores fizeram um trabalho de representação excepcional. Pensar que levei dois anos pra ver You're The Worst, porque calculei que, pelo poster, se tratasse de uma produção com pouca qualidade à la MTV. Idiota. Tornou-se numa das minhas séries favoritas.


#6. Animal Kingdom
NOTA: 7/10 | TRAILER: AQUI 

SINOPSE:  Depois de perder a mãe por uma overdose de heroína, Joshua ou "J", muda-se para casa da avó. O jovem vai ter que aprender a conviver com uma parte perturbada da sua família, chefiada por Janine "Smurf", que juntamente com os seus quatro filhos, comandam uma organização criminosa.

OPINIÃO: Ellen Barkin, a única razão pela comecei a ver Animal Kingdom. Ainda bem que o fiz. A adaptação da história original do cineasta australiano David Michôd. agora num ambiente surfista da Califórnia, foi uma das surpresas deste Verão. A família tem tantos segredos e problemas que por vezes parece que estamos a assistir a um reality show  criminal edition. Fora de brincadeiras, a narrativa é simples mas bem executada. Os cenários de praia, festas e loucura enchem os olhos do espectador, mas é na relação, por vezes estranha, entre os membros da alcateia que está a mina de ouro. A Barkin é soberba enquanto a matriarca "Smurf", a única personagem feminina com verdadeiro poder, no meio de tantos homens. Apesar da temática de crime/roubos, etc estar um pouco saturada, este reino animal surpreendeu-me pela positiva.


#7. Dead of Summer
NOTA: 6/10 | TRAILER: AQUI 

SINOPSE:  Nas férias de verão de 1989, um grupo de adolescentes candidata-se ao cargo de monitores no Camp Stillwater. Aparentemente calmo e inofensivo, o isolado campo de férias esconde um terrível segredo. Assombrados por fantasmas do passado e cultos satânicos, nem todos os jovens vão chegar ao fim com vida.

OPINIÃO: Se existiam dúvidas sobre a falta de imaginação em Hollywood, ficaram esclarecidas com esta nova produção da ex-ABC. Basicamente pegaram no hit de culto Wet Hot American Summer e no filme Final Girl, e criaram a altamente original, Dead of Summer. Ugh. Da mesma cadeia televisiva que nos oferece Pretty Little Liars, escusado será dizer que a componente de terror é inexistente. Não seria um problema, não fosse esse o tema central da série. Com apenas dois episódios no ar, talvez esteja a falar cedo de mais, mas o que vi não me impressionou. Excepto a Elizabeth Mitchell (Lost), o restante elenco parece, francamente, amador. Nem mesmo a Elizabeth Lail que desempenhou o papel (bem conseguido) de Anna do Frozen no Once Upon a Time, me convenceu. Esperemos que entretanto a narrativa tenha alguma reviravolta para manter o interesse dos espectadores.


#8. The Family
NOTA: 7/10 | TRAILER: AQUI 

SINOPSEA trama centra-se no retorno do filho mais novo de uma Presidente de Câmara que foi dado como morto depois de desaparecer há 12 anos. Enquanto o jovem misterioso é recebido de braços abertos pela família, surgem suspeitas sobre a sua identidade. Será mesmo quem diz ser?

OPINIÃO: Passou um ano desde que apresentei esta série, pela primeira vez, AQUI. Apontada como uma das principais apostas televisivas deste ano, foi com enorme desagrado que recebi as notícias do seu cancelamento após uma temporada. Com um elenco de luxo, incluindo a magnífica Joan Allen, nomeada a três Óscares (The Contender, The Crucible e Nixon), e Alison Pill (The Newsroom), pergunto-me o que correu mal? Cheia de mistério e reviravoltas interessantes, os episódios deixavam-nos incomodados com a possibilidade de envolvimento de qualquer personagem, no desaparecimento da criança. O único aspecto menos positivo que consigo apontar é o desenrolar da acção um pouco lento de mais. Embora um pouco previsível, o último episódio tinha deixado as portas abertas para uma continuação bombástica. Uma pena que não veja a luz do dia.


#9. Heartbeat
NOTA: 6/10 | TRAILER: AQUI 

SINOPSEHeartbeat acompanha a vida de uma cirurgiã cardíaca determinada, descarada, conhecida pelas suas habilidades fora de série, assim como no trato sexual com os seus colegas de profissão.

OPINIÃO: Tal como em Animal Kingdom, dei uma chance a esta série devido à protagonista que adoro, a australiana Melissa George. Depois de desempenhar uma médica na 5ª temporada de Grey's Anatomy, foi com enorme decepção que me deparei com uma versão altamente inferior. Sinceramente, o cancelamento não me surpreendeu. Por muito que os actores tentassem, e acreditem que era óptimos, o material que tinham para trabalhar simplesmente não era bom o suficiente. Claro que existem aqueles momentos emocionantes, típicos de produções do género, mas não chega para balançar o resto. Até mesmo o Hospital parecia uma caricatura. Não sei, não funcionou. Curiosamente, Heartbeat deveria ter estreado no ano passado mas foi adiada devido à gravidez inesperada da Melissa. Coitada, mais valia ter ficado sossegada.


#10. The Catch
NOTA: 6/10 | TRAILER: AQUI 

SINOPSEAlice Vaughan é investigadora particular na sua firma, em Los Angeles. Conseguindo conciliar o sucesso na carreira e amor, tudo muda quando descobre que o seu noivo era um golpista, levando-a à beira da falência.

OPINIÃO: Ainda só vamos em Julho e The Catch já é a vencedora da pior série do ano. A mais recente adição ao império Shondaland (Grey's Anatomy, Scandal, HTGAWM), é uma autêntica perda de tempo. A Shonda Rhimes gosta tanto de inventar irmãs para a Meredith Grey que não sei como é que nunca pensou na Mireille Enos  são quase idênticas! Voltando à crítica, a premissa tinha potencial mas cai por terra graças a uma narrativa aborrecida e pouco inspirada. Por algum motivo, que desconheço, regravaram os primeiros episódios com um elenco completamente diferente, excepto a Enos, e foi a pior decisão de sempre. O resultado é um jogo forçado de gato/rato sem qualquer interesse. Para terem noção, até as cenas de sexo são entediantes, provocando um bocejo imediato. Fiquei em choque e frustrado por ser renovada.


Acompanham alguma das 10 séries? Ficaram curiosos com alguma?

10 comentários:

  1. Já tinha ouvido falar da 1, 2, 5 e 6, realmente parecem ser super interessantes e pretendo começar a ver.
    Vi o primeiro episódio de Dead of Summer quando estreou e fiquei super desiludida - a ponto de não achar que valesse a pena continuar a acompanhar a série.
    Quanto a the family, acabei há pouco tempo de ver e se no início me questionava se não era mistério a mais, acabei a adorar e, tal como tu, fiquei a achar que havia "material" suficiente para uma segunda temporada.
    The catch também foi para mim uma desilusão assim que vi o segundo trailer que fizeram em que tanto a história como uma das personagens principais mudava, e os episódios só vieram, infelizmente, a confirmar a desilusão que tinha sentido ao ver o trailer atualizado.

    ResponderEliminar
  2. Honestamente não acompanho nenhuma, mas já ouvi falar de causa todas.
    Recentemente rendi-me às maiorias e comecei a ver Game of Thrones e, acredita, já tenho umas 1500 séries com que me entreter.
    Agora um pouco fora de contexto: já viste o trailer da nova temporada de Prison Break? Fiquei de água na boca. Nem sei como vou esperar até 2017.

    ResponderEliminar
  3. Por acaso não sigo nenhuma dessas mas uma ou duas me deixaram curiosa ;)
    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar
  4. Isto é horrível mas estou tão desactualizada e com falta de tempo para me dedicar a séries como fazia há um ano atrás que destas todas só conheço a Outcast e é porque a acompanho na Fox de semana a semana senão creio que nem isso... Tenho muito para me informar. Fiquei mais curiosa com a American Crime Story pois parece ser do tipo mistério e policial que eu gosto de ver :) agora é só arranjar tempo para ver essa e terminar as 50 mil que tenho penduradas a meio :p

    ResponderEliminar
  5. Já tinha a "Fargo" na watchlist, mas tens aqui umas quantas sugestões muito interessantes! Por incrível que pareça, ainda não consegui ver nenhuma série desde que as férias começaram! Não sei o que é que ando a fazer da vida, mas só sei que deveria ver, pelo menos, uma ou duas séries novas!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  6. Finalmente, alguém que também veja You're the Worst! Comecei a ver por acaso - porque de vez em quando ando em busca de séries diferentes pela internet e aparecem-me imensas vindas sabe-se lá de onde - e adorei. Devorei as duas temporadas em menos de uma semana e, claro está, espero ansiosamente a chegada da terceira!!

    Raquel
    www.devaneiosmorena.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. E se eu já não precisasse de mais séries para juntar à minha never-ending lista de séries para ver, eis que vou acrescentar mais umas quantas, começando pela American Crime Story e Fargo. Já tinha ouvido falar muito bem de ambas, e penso que os teus comentários me convenceram de vez a adicioná-las à lista. E acrescento ainda as duas que se seguem, Preacher e Outcast, embora já tenha decidido acrescentar estas séries à minha lista há umas semanitas atrás. As restantes já não conheço muito bem, com a excepção de The Catch. Esta série não é nada de especial, com isso também concordo, até porque vai ser precisa muita inovação para criar um efeito "wow" maior que aquele que HTGAWM deixou na audiência, mas até que The Catch me manteve entretida durante a primeira temporada. Mas verdade seja dita, também não sou do tipo de ser muito esquisita com as séries que vejo. E a sinopse the You're the Worst não me convenciria nem à primeira nem à última tentativa, mas como gostei do facto de teres dito que ambas as personagens são complexas e bem representadas (o que é uma falha gigante em tantas mas tantas séries), não resisto em também adicionar esta série à minha lista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se gostares de humor negro e sarcasmo, vais adorar "You're The Worst". É uma das minhas séries favoritas, espero que gostes :)

      Eliminar
  8. Só vou falar de The Catch (embora veja mais - 1, 2 e 5 - AMO!).
    Ora bem, os primeiros episódios dessa série são mesmo uma tortura, só continuei a ver porque adoro a protagonista (The Killing *.*), mas até ela estava a fazer-me confusão. Passar de uma série onde ela estava sempre desmaquilhada para outra onde parece uma boneca foi um processo complicado. Já para não falar da falta de química entre todos... Só a meio da série é que comecei a aproveitar melhor a coisa. Comecei a adorar a Margot, a Mireille Enos já não me causava tanta impressão, o Ben e a Alice começaram a ter mais química, o irmão asshole começou a ter piada... Mas que demorou, demorou. Espero que a segunda temporada comece a fazer o meu tempo valer a pena.

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...