Pages

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Be true to yourself, don't sell out


Estaria a mentir se dissesse que nunca me passou pela cabeça alterar a direcção do meu blog em prol de alguma popularidade. Não me refiro ao acto de "ser conhecido" mas, de gerar mais público. Ainda que não seja essa a minha motivação, é sempre fantástico perceber que tivemos uma publicação "viral" (não sensacionalista).

Mais do que nunca, estamos numa era em que as redes sociais são a catapulta ideal para a "fama". "Social Media Influencer", é o termo. Raparigas ganham parcerias com marcas de maquilhagem graças às suas selfies no Instagram e rapazes promovem locais turísticos à volta do mundo em troca de meia dúzia de fotografias. Afinal de contas, quem é que não queria um negócio destes?

Compreendo perfeitamente a atracção por este mundo hollywoodesco mas, não se vendam. Acredito que se nos dedicarmos e trabalharmos afincadamente naquilo que gostamos, o resto vem por arrasto. Pelo menos a esperança existe. Qualquer um cria uma conta de moda/beauty e consegue um número recorde de seguidores, mas poucos conseguem manter uma legião fiel de leitores, genuinamente interessados no conteúdo.

Digam o que disserem, o feedback dos visitantes é essencial para o nosso desenvolvimento enquanto bloggers e escritores  mesmo que de meia tigela. No entanto, cabe a nós decidir o que fazer, ou não, com a informação que nos é dada. Por exemplo, dando uma vista de olhos pela minha lista de publicações, é notória a falta de interesse dos visitantes pela área de música. So what? Vou deixar de partilhar reviews musicais só porque a quantidade de comentários/visualizações é incrivelmente inferior aos de outros temas? Não.

É exactamente essa a mensagem que quero transmitir com este texto: mantenham-se fieis a vocês mesmos e aos vossos interesses. Amantes de livros, maquilhagem ou jogos de computador? Óptimo. Escrevam, partilhem, empenhem-se em oferecer aos vossos leitores a melhor experiência e informação possível. Mesmo que os números não o reflictam, lembrem-se que existe sempre alguém que aprecia o vosso empenho. Se conseguirem captar a atenção de pelo menos uma pessoa, considerem-se bem sucedidos.

Para as más-línguas, não é de mais frisar que não estou despeitado ou de modo algum a criticar quem prefere uma abordagem estratégica da sua página. Cada um é livre de gerir o seu conteúdo como bem entender. Apenas considero mais gratificante alcançar o tão cobiçado status de forma natural e genuína. Nada contra quem se adapta conforme o hit do momento, mas não justifica uma mudança brutal de personalidade  no youtube é notório. Como diria a Miranda do "Devil Wears Prada", that's all.


Sejam sinceros, adaptam os conteúdos das vossas páginas com base no feedback ou falta dele?

8 comentários:

  1. Pessoalmente, escrevo o que me apetece não para agradar a alguém. Quem ler e comentar, agradeço, se não o fizerem, paciência:)

    ResponderEliminar
  2. Eu escrevo sobre aquilo que me interessa, ponto final. Como sempre disse, escrevo sobre aquilo que bem me apetece quando me apetece. As publicações de moda são as que recebem mais comentários, mas não é por isso que deixo de falar de música ou de literatura, por exemplo, porque são coisas que adoro!
    Apesar de não costumar comentar as tuas publicações todas, leio cada uma delas e gosto do conteúdo variado que partilhas. Já conheci algumas artistas graças às tuas reviews musicais. Continua o bom trabalho!

    Marli, do My Own Anatomy ☀

    ResponderEliminar
  3. Viu-se (e vê-se) isso em muitos blogues, canais de youtube, etc. E muitas vezes até podem não gostar do produto e este ser uma treta, mas dão boa opinião só porque sim.

    ResponderEliminar
  4. Pessoalmente, detesto escrever acerca daquilo que os outros escrevem. Existem sim temas que são comuns a toda a gente, mas daí a escrever sobre objetos ou determinado assunto só porque a maior parte escreve? Não é para mim. E essa é uma das razões pela qual eu nunca publico todos os dias: gosto de ver o que é anda pelos trends para fazer diferente. Defendo exatamente aquilo que acabaste de escrever e não acrescentaria mais nada, pois acho que disseste tudo!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  5. Apesar de ser bom chegar ao fim de um dia e ver que os nossos posts foram lidos e apreciados, não posso deixar de concordar que é sempre melhor conseguirmos ter a liberdade dentro de nós próprios para escrevermos aquilo que realmente queremos, independentemente do que a generalidade das pessoas escreva. Acho que de um modo ou outro vou acabando por entrar aqui e ali em temas mais genéricos, mas sinto que há muito mais gosto quando escrevo realmente sobre algo (random) que quero.

    ResponderEliminar
  6. Gosto da forma como pensas - e é o que vou fazendo no meu espaço. Em todo o caso, há sempre uma ou outra publicação que lanço em alturas mais paradas porque sei que vai dar um boost ao movimento no blog, claro, mas em todo o caso, importa fazê-lo sempre dentro daquilo que é genuíno e mantermo-nos fiéis a nós mesmos - se o nosso blog for um espaço pessoal, claro!

    Jiji

    ResponderEliminar
  7. Eu acredito que és daqueles bloggers que tem tido bastante sucesso e os teus leitores são-te fiéis. Eu, por exemplo. Apesar de não vir cá todos os dias, quand tenho um bocadinho gosto de ver o que publicaste. Continuas a cativar-me pelos temas que abordas, pela tua escrita e pela organização e estética do blogue :)

    Cátia ∫ Meraki

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado! Fico feliz que aprecies o meu trabalho :)

      Eliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...