Pages

domingo, 26 de junho de 2016

Pocket Reviews | O que tenho andado a ver #22


Classificação IMDb: 6/10
Classificação Ghostly Walker: 6/10
SINOPSE: Uma vendedora numa loja de tecidos escapa da sua vida mundana e rotineira através do poder da imaginação. Inspirando-se nos clientes que conhece durante o dia, cria cenários coloridos e hilariantes.

OPINIÃO: Com apenas 18 minutos de duração, Darby Forever é a primeira curta-metragem de Aidy Bryant e do projecto "Share the Screen", criado pela Vimeo. Para estimular a presença feminina cinema, o serviço de streaming vai apostar em trabalhos de pelo menos mais quatro cineastas ao longo deste ano.

Não podia ter começado de melhor forma. Por entre tons pastel esteticamente agradáveis, a personalidade de Aidy Bryant  criadora e protagonista deste filme  salta da tela. Sou suspeito por ser um grande apreciador dela no SNL mas, enquanto Darby, solidificou um lugar no meu coração. 

O casamento entre a realidade e imaginação da personagem principal é harmonioso e facilmente identificável. A loja de tecidos é caracterizada por luzes florescentes enquanto que nos seus sonhos prima a luz natural. Uma história demasiado curta com a qual qualquer um de nós se pode identificar.


Classificação IMDb: 6.9/10
Classificação Ghostly Walker: 7/10


SINOPSE: Uma mulher excêntrica e solitária, sacrificou a sua vida para cuidar da mãe, agora falecida. Na casa dos 60 anos, e motivada por um seminário de auto-ajuda, Doris interessa-se por um colega de trabalho, 30 anos mais novo que ela.

OPINIÃO: A premissa tinha tudo para ser o maior cliché de sempre mas graças ao casting certeiro da fenomenal Sally Field como protagonista, "Hello, My Name is Doris", é uma aposta vencedora. Nas mãos de uma actriz medíocre, Doris poderia facilmente tornar-se numa caricatura, desrespeitando pessoas com problemas psicológicos (não vou aprofundar para não contar spoilers), mas graças a Fields, o retrato foi digno e eficaz.

Há histórias que nos aquecem o coração e esta é uma delas. Embora não seja a narrativa mais criativa do mundo, a dimensão e profundidade que a Miss Fields atribui à sua personagem são razão suficiente para assistir a esta produção.

O elenco é competente mas sem nunca ofuscar a verdadeira estrela. Com o seu estilo altamente quirky, é impossível o espectador não se derreter com Doris, mesmo quando comete acções condenáveis. Um plus é a banda-sonora extremamente viciante. Quem me dera que os Baby Goya and the Nuclear Winters fossem reais!


Classificação IMDb: 5.4/10
Classificação Ghostly Walker: 5/10
SINOPSE: Jude é uma aspirante a cantora/compositora que apesar de alguma experiência, continua a lutar para deixar a sua marca no meio artístico. Sem dinheiro e onde ficar, volta para casa do pai, um cantor romântico desesperado por um comeback.

OPINIÃO: Quantas mais vezes vamos ter que ver um filme sobre uma família disfuncional privilegiada? Aparentemente, pelo menos One More Time. Fora de brincadeiras, esta produção de Robert Edwards foca-se num enredo cansado e mais que explorado.

Esta é uma história repleta de pessoas miseráveis, sem sentido de humor e egocêntricas, apesar de todos os luxos e oportunidades que tiveram na vida. Contrariando a regra, não existe qualquer crescimento das personagens. Atrevo-me a dizer que terminam da mesma forma que começaram, infelizes e mimadas.

O Christopher Walker é um senhor mas confesso que foi doloroso vê-lo numa produção deste tipo. Já a Amber Heard, problemas pessoais de lado, foi competente no papel de Jude. A relação tumultuosa entre pai e filha é a peça central do filme mas nem isso foi devidamente aprofundado. Uma pena.


Classificação IMDb: 6.9/10
Classificação Ghostly Walker: 7/10
SINOPSE: Quando os pais vendem a casa de família e decidem mudar-se para fora da cidade, pedem a Bianca que acolha Jane em sua casa. É então que a jovem com síndrome de Asperger tenta encontrar o seu primeiro namorado, com uma pequena ajuda da sua irmã mais velha.

OPINIÃO: Numa noite de tédio resolvi ver este filme para passar o tempo e foi das melhor decisões que tomei nos últimos tempos. Apesar da premissa simples, Jane Wants a Boyfriend leva-nos numa viagem de sentimentos, do riso ao choro, literalmente

Para garantir que o retrato das aventuras amorosas de Jane eram honestas, a produtora Kerry Magro, que é autista, deu o seu selo de aprovação. A seriedade mascarada com que o tema foi abordado merece uma salva de palmas, que por sua vez é estendida à Louisa Krause. 

Quer seja enquanto bebe álcool pela primeira vez ou quando cita de cor e salteado os diálogos do filme de culto dos anos '50 "Kansas City Confidential"  onde aprendeu tudo sobre amor  o desempenho de Krause é absolutamente hipnótico e estranhamente realista. Até em momentos mais difíceis, não conseguimos tirar os olhos dela.

Já viram algum dos quatro filmes? Qual é o vosso favorito e o que gostaram menos?

4 comentários:

  1. Fiquei bastante interessada no último filme, também porque adoro a Eliza Dushku :D

    ResponderEliminar
  2. Como sempre (!!!) ainda não assisti a nenhum destes, mas fiquei bastante interessada nos filmes correspondentes à Doris e à Jane... Talvez por serem romances "fora do comum", mas a verdade é que me chamaram bastante à atenção! :o

    Obrigada Ricardo, ehehe!
    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  3. Eu normalmente até costumo estar bastante atenta aos filmes que vão estreando todos os anos, mas acho que é a primeira vez que não conheço nenhum dos que apresentas. Mesmo antes de ter visto o trailer, o "Darby Forever" chamou-me logo à atenção, especialmente pelo projecto em que está inserido (mais assim é que são precisos, sobretudo a escalas maiores). E o trailer apesar de não ser nada de especial, pelo menos para mim, penso que até funciona bem.

    Mas de todos, aquele que me chamou mesmo à atenção foi o "Hello My Name is Doris". Apesar do enrendo parecer um pouco cliché, achei que o trailer era no minímo sweet e hilariante. E além do mais tem no elenco o Jack Antonoff e o Max Greenfield, por isso acho que estou mais do que convencida de que tenho de ver este filme. Porém, o último filme - "Jane Wants a Boyfriend" também me deixou bastante curiosa em relação ao mesmo. Penso que a minha lista de filmes para ver este ano acabou de ganhar mais três títulos.

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...