Pages

segunda-feira, 13 de junho de 2016

5 Hábitos Estranhos



#1.
Primeiro água, depois comprimidos

Quanto estou doente prefiro deixar que passe por si só. Tento ao máximo não utilizar qualquer tipo de medicação, pois além não gostar de nada, considero uma valente pain in the ass ter que controlar os horários até à próxima "dose". A única excepção são as dores de cabeça  como sempre tive enxaquecas, preciso mesmo de uma ajuda extra nestas ocasiões. O certo é que quando o corpo não cura sozinho e preciso tomar comprimidos, não os ingiro como a maioria das pessoas. Enquanto a forma habitual é colocá-los na boca e depois beber um pouco de água (ou não) para ajudar a descer, comigo isso não funciona. Tenho que encher a boca de água, abri-la ligeiramente para que não saia, e mandar o comprimido lá para dentro. Caso contrário, o comprimido fica entalado ou engasgo-me. Sim, porque Benurons nem inteiros, já metade é terrível passar. Há anos que utilizo este método e é o único que funciona. Ridículo? Certamente, mas era isso ou definhar.

#2. Arroz doce + gelado
Numa das visitas de uma amiga sul-africana da minha mãe cá a casa, em pleno Verão, ela resolveu adicionar gelado à sua tigela de arroz doce (não fez nenhuma papa ou coisa do género), e comeu-os assim, juntos. Chocado e intrigado, pensei why not? Posso dizer-vos que desde então, é um dos meus guilty pleasures. Não sei se é da junção dos sabores, texturas ou se for o caso, diferença de temperaturas, mas é de comer e chorar por mais. Agora com os dias quentes a chegarem em força, experimentem se nunca o fizeram. Depois digam-me se gostaram.

#3. Conto tudo
Não, não me refiro ao acto de contar segredos mas sim objectos ou pessoas. Tenho o hábito de contar os passos que dou desde o meu quarto até à cozinha, por exemplo, o número de degraus nas escadas, azulejos em paredes, telhas nos prédios, tudo e mais alguma coisa. O que começou por ser uma distracção quando estou aborrecido, tornou-se numa espécie de vício involuntário. Algo que agora faço diariamente é contar o número de pessoas na fila do autocarro até chegar a mim. Se um dia me acontecer algo e encontrarem o meu blog vão pensar, "os sinais estavam todos lá" haha.

#4. Nervosismo = Dor de dentes
Reparei neste fenómeno quando estava no final do Secundário, início da Universidade. Sou uma pessoa ansiosa e stressada por natureza e por muito que tente não consigo revertê-lo. O certo é que quando estou perante uma situação "nova" como o simples facto de andar de metro pela primeira vez ou ir sozinho a um sítio desconhecido, dá-me uma dor aguda e "fria", se é que isso faz sentido, nos molares. Entrevistas de trabalho ou viagens são um autêntico inferno por isso. Quase que dá vontade de arrancar os dentes.

#5. WC, elixir da imaginação
No Ensino Básico descobri que o local da casa onde me conseguia concentrar melhor e ter ideias criativas era na casa-de-banho. A partir daí e até à Universidade, comecei a estudar e escrever grande parte dos meus trabalhos nessa fantástica divisão. Actualmente, ainda é lá que escrevo muitas publicações, curiosamente, algumas das mais populares aqui no Ghostly. Enquanto continuar a dar frutos, péssima expressão dado o contexto haha, será uma prática a manter.


Temos pontos em comum? Quais são os vossos hábitos estranhos?

19 comentários:

  1. Sim, as minhas melhores ideias também surgem no WC... Ahahah! :)
    Beijinhos grandes e muitas felicidades!
    Chamam-me Pequenita: https://chamammepequenita.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Intriga-me que alguém que conte tanto seja um asno tão grande a matemático... os mistérios da vida.

    ResponderEliminar
  3. Realmente, és estranho ahaha. Ao menos consegues tomar comprimidos, eu só se os derreter dentro de um copo. Não vai de maneira nenhuma, por mais pequeninos que sejam

    ResponderEliminar
  4. Eu nem assim consigo tomar comprimidos! Só funcionam os efervescentes.
    Fiquei curioso sobre o gelado. Qual o sabor que aconselhas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para a primeira vez sugiro de nata, o sabor é mais subtil. Se gostares depois podes experimentar com outros sabores :)

      Eliminar
  5. Tenho que experimentar essa coisa do arroz doce, isso parece muito bem! E a da casa de banho...oh well, shit happens! :p

    Jiji

    ResponderEliminar
  6. Acho que me mais me fascina numa pessoa são os seus hábitos "estranhos" e achei imensa piada aos teus. Só temos o primeiro em comum haha

    ResponderEliminar
  7. Desta lista... não temos nada em comum ahaha Mas ri muito com a última xD

    ResponderEliminar
  8. Também tenho o hábito de andar a contar tudo!! Essa dos comprimidos é estranha, nunca ouvi tal coisa mas se resulta, força nisso! ahahah

    http://cidadadomundodesconhecido.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. acho que a do wc deve ser comum a toda a gente xD
    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ Facebook ~ Bloglovin'

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pensava que sim, mas com base nos comentários, parece que somos uma minoria haha.

      Eliminar
  10. Eu também conto tudo e já tentei contar o número de azulejos no fundo da minha pista na piscina enquanto nadava x]

    ResponderEliminar
  11. Sou menina para experimentar isso do arroz doce com o gelado! Cá em casa o meu pai mistura o arroz doce com uma fatia fina de bolo de chocolate, mas a ideia do gelado atrai-me mais.

    ResponderEliminar
  12. Parti-me a rir com alguns dos pontos xp
    Em relação ao ponto 2, o que eu tenho de estranho em relação à comida é juntar batatas fritas ou nuggets ao gelado sempre que vou ao Mc'Donalds. Aposto que quem me observa, deve pensar que sou uma maluca qualquer, mas fico mesmo desligada dessas opiniões! O importante é botar para baixo o que é bom! Um dia destes tenho de experimentar comer arroz doce com gelado... Aposto que é tão bom como afirmas!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  13. Também faço parte das pessoas que contam tudo. Muitas vezes em viagens de carro conto os postes de electricidade, e quando estou a acampar costumo deitar-me e contar as estrelas. É estranho, mas faço isso e nem me apercebo!

    ResponderEliminar
  14. Acho que devias ter guardado o "Arroz-Doce + Gelado" para o final. Desde que li essa parte que comecei a salivar e não consegui concentrar-me ao ler os restantes ahaha

    Cátia ∫ Meraki

    ResponderEliminar
  15. Hábitos bem bizarros! Mas todos nós temos pelo menos um. Arroz doce com gelado? à primeira vista parece uma mistura que nao casa nada bem mas nada melhor que experimentar. Sabes que houve uma altura que a net de casa era mais forte na casa de banho? Estás a ver onde passava grande parte do tempo a ver videos do youtube e escrever blog posts nao é? :P

    Ora deixa-me partilhar um habito estranho que tenho. Quando estou parada na rua, olho para as matriculas dos carros e tento adivinhar uma palavra com as duas letras. Ex. VR = vara. Por vezes até estou com um grupo de amigos e distraiu-me de tal forma a fomar palavras que os meus amigos até me perguntam onde ando :P

    Gostei deste exercicio mental que fizeste.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca tinha pensado nessa de formar palavras com as letras das matrículas! De facto, percebo o fascínio haha.

      Eliminar
  16. Eu também evito tomar comprimidos, a não ser quando é mesmo necessário. E comigo ben-u-rons só mesmo desfeitos em água num copo, por nem 1/4 do comprimido consigo engolir. Mas quando estes são super pequenos e daqueles com película externa, isso já é mais fácil e vai pelo método comum: comprimido e depois água.
    Nunca pensei juntar nada ao arroz doce, mas não duvido que seja delicioso. A mim o nervosismo e a ansiedade dão-me dores de estomâgo, que também não são nada agradáveis. E elevados níveis de stress dão-me valentes dores de cabeça. Felizmente, só sofri de dores de dentes quando arrancei um dos dentes do ciso. Toda a gente fala das maravilhas criativas do WC, mas comigo acontece mais é quando estou quase para adormecer. Ou bem que me forço a acordar e a apontar tudo, ou bem que as ideias vão desta para melhor.

    R.: completamente; foi exactamente isso que eu tenho vindo a pensar este tempo todo: se não vou usar um carro, para quê a carta? Mas agora como poderia a vir a precisar dela num futuro próxima, aproveitei este semestre mais leve para a tirar. E obrigada :)

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...