Pages

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Viagem Agridoce a Madrid: O Resumo

Antes de mais, peço desculpa pelo meu ligeiro afastamento nas últimas duas semanas. Os mais distraídos devem ter pensado que apanhei o comboio de desistentes da blogosfera rumo ao esquecimento. Não se preocupem, daddy's home - isto não soou tão mal na minha cabeça. Para os que seguem o Ghostly pelo facebook já sabem o porquê.

Na noite de 3 de Maio, meu aniversário, embarquei numa viagem de 8h de autocarro para Madrid. Como a sorte é algo que parece não sorrir para mim, escusado será dizer que não correu nada bem. Longe disso. Sou apologista de ficar de bico calado antes das coisas acontecerem para não agoirar. Desta vez meio mundo sabia que ia laurear a pevide e deu no que deu. Para a próxima só digo alguma coisa quando já estiver no local. Preparem-se para um resumo dos meus cinco dias na capital dos nuestros hermanos.


DAY 1
QUARTA-FEIRA


























Parque de El Retiro

Ouço constantemente as pessoas falarem sobre voos baratíssimos para aqui e ali, mas quando preciso, não encontro nada. Nem com dois meses de antecedência. Acabei por optar numa ida/volta de autocarro por ser mais em conta. Nunca a expressão "o barato sai caro" fez tanto sentido como desta vez. De estômago vazio, dores de costas e sem dormir nada, chego ao terminal do Intercambiador Avenida da América e quando vou para ir buscar a minha mala de viagem à bagageira, não estava lá. Isso mesmo, fui roubado. Espero que compreendam a falta de disposição para escrever publicações.

Aparentemente um dos passageiros que saiu na estação anterior levou o meu trolley de brinde. Descrever o desespero que senti naquele momento é simplesmente impossível. Num país estranho, sozinho, só com a roupa que tinha no corpo. Fantástico. Pormenor interessante, na véspera tinha passado o dia inteiro com um feeling de que isto iria acontecer, tanto que o comentei com a minha namorada.

Fiquei sem uns vans e perfume que me tinham sido oferecidos pela namorada, sem as minhas roupas favoritas (t-shirts, camisas, calções), roupa interior, produtos de higiene, a tal mochila com que andava desde o 8º ano, até um secador de cabelo e a prenda de anos para a Marta. Meti-me no metro, altamente confuso diga-se de passagem, fui até ao posto da empresa de autocarros Internorte (ALSA), na Estación de Sur, em busca de repostas. Como era de calcular, ninguém sabia da minha mala. Se fosse um engano, teria sobrado uma mala no autocarro, mas não foi o caso. Dali segui para a polícia onde apresentei queixa

Finalmente reunido com a namorada e 15h desde a minha última refeição, lá fomos almoçar juntos. Sob um sol abrasador e uma temperatura de 42ºC, aquele que deveria ter sido o seu dia, visto que fazia anos (sim, nasci a 3 de Maio e ela a 4), foi passado na Primark a comprar algumas peças de roupa para ter o que vestir. Tristeza. Ao menos lanchámos no Dunkin' Donuts que andava ansioso por experimentar. Posso dizer-vos que tanto de bolos como bebida, dá infinito-zero ao Starbucks. Fiquei fã dos cinnamon rolls, yum! Depois disso ficámos um pouco no Parque de El Retiro, um aglomerado de jardins enormes, a descansar.


DAY 2
QUINTA-FEIRA

Jardins de Sabatin.


























Exposição no Palácio de Cristal no Parque de El Retiro.










Ainda com uma nuvem negra dos acontecimentos do dia anterior sob a minha cabeça, tentei manter-me minimamente positivo. Aproveitando a excelente localização do quarto onde fiquei hospedado, na zona de Antón Martín, no centro de Madrid, visitámos a Plaza del Sol, o Mercado de San Miguel, vimos o Palácio Real e almoçámos nos Jardins de Sabatini. À tarde fomos novamente ao Retiro para ver uma Exposição no Palácio de Cristal e outra no Palácio Velazquez  não me recordo dos nomes mas digamos que não foram memoráveis. Isto de ter uma namorada que estagia na Disney tem as suas vantagens e, como tal, ela tinha bilhetes para dois filmes e fomos ver o "Captain America: Civil War". Ela quase adormeceu mas confesso que gostei.


DAY 3
SEXTA-FEIRA

Parque Warner Madrid
O dia mais divertido da minha curta estadia em Madrid: Parque Warner! Após anos a imaginar como seria voar numa montanha russa, já posso dizer que andei em quatro diferentes. Sou o tipo de pessoa que fica enjoado com muitas curvas ou se andar muito tempo à roda, portanto imaginem o meu receio. Curiosamente, adorei. Aquela sensação antes de "cairmos" é estranhamente sensacional. Feliz por não me ter sentido mal ou despejado o almoço em cima de alguém, encontrámos uma montanha russa escondida num recanto do parque e pensámos why not? Esqueçam lá. Só de me lembrar fico com vontade de vomitar. Pior atracção de sempre! Além de arrancar de costas, dava voltas de tal maneira que as pessoas ficavam suspensas de pernas para o ar. Não, obrigado. Para terem noção, foram precisos quatro dias até ficar completamente normal, sem tonturas ou enjoos.

100 Montaditos
Jantámos nos 100 Montaditos e já percebo o alarido nas redes sociais. Aquilo é fantástico. Depois de quase meia hora a olhar para um menu enorme e inteiramente em espanhol, sem a mínima ideia de como funcionava, lá escolhemos um menu com batatas fritas com queijo derretido e bacon por cima, mais umas bolinhas de queijo a acompanhar e aquilo foi de comer e chorar por mais. Por 7€ (sem bebida), a minha barriga ficou bastante satisfeita. Quando recuperar do meu trauma monetário será uma experiência a repetir.


DAY 4
SÁBADO

Palácio Real
Templo de Debod, ou do Deboche, como a minha namorada o chamava
Depois de o ver por fora, resolvemos visitar o Palácio Real por dentro. Tendo um Cartão Jovem ou da Universidade (felizmente o meu só caduca em Novembro), temos direito a um desconto de 5€ em relação aos 10€ do preço normal. Por entre salas lindíssimas e relíquias de mobiliário, as pinturas nos tectos foram a personagem principal da visita. Era capaz de admirá-las durante horas a fio. Só é pena que não fossem permitidas fotografias no interior do palácio. Ugh. Dali seguimos para o Templo de Debod, uma pequena amostra de um tesouro egípcio em plena Madrid, totalmente grátis.

Com o tempo mais instável que o meu humor, fomos novamente ao cinema, desta vez para ver "O Livro da Selva", Assistir a uma longa-metragem norte-americana legendada em espanhol foi muito estranho, o que vale é que não preciso de legendas. Se ainda não o viram, deviam. Está excelente.


DAY 5
DOMINGO

Não conseguia abrir os olhos com o sol e o resultado é esta bela cara de fanfarrão pervertido
Com a partida marcada para as 22h15 e uma chuva que não parava, passámos o dia inteiro na casa "da" minha namorada. Além de não termos nada planeado, aproveitámos para nos preparar emocionalmente para a despedida, ah. Nunca pensei vir a ter uma relação à distância, mas quando há amor, os sacrifícios valem a pena. A viagem de volta correu melhor que a outra, talvez por saber que o pouco que tinha foi ao meu colo e debaixo do meu olhar desconfiado. 


Apesar de parecer que não visitei muitos locais, a verdade é que enquanto a Marta lá estiver, posso sempre voltar a visitá-la. Tendo em conta o terrível começo, posso dizer que gostei da minha estadia em Espanha. Contrariamente ao que sempre ouvi dizer, encontrei vários espanhóis simpáticos e prestáveis quando mais precisava. Uma coisa vos garanto, não viajo mais sem ser com malas de desporto ou mochilas. 


Já foram a Madrid? Visitaram que locais? Gostavam de lá ir, porquê?

17 comentários:

  1. Gosto imenso de Madrid é uma cidade incrivel! Os meus avós têm lá casa e quando lá vamos no Verão estão prai 50ºC o que é um autêntico desespero mas mesmo assim é sempre giro! O parque Warner é espetacular, também gostei imenso de lá ir... Gostava de lá voltar em breve para relembrar.
    É bom saber que no fim de contas até correu bem a viagem se tirarmos os precalços do primeiro dia ... Nem imagino como foi!
    Grande beijinho,
    Madalena

    www.maadalenaaa.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. oi, oi.

    que experiência bacana! <3 assim como vc, não gosto de contar muito os meus planos pros outros, pq sempre dá algum erro. acho que tem gente q acaba torcendo contra, sabe?! uma pena, pq eu sempre desejo o melhor aos outros.

    eu entendo bem o teu sentimento quanto à despedida. deve ter sido bem doloroso. mas, ó, já, já vcs tão juntos novamente. no fim, a viagem te rendeu boas fotos, né? to acompanhando tudo pelo teu instagram. :)

    abç!
    Não me venha com desculpas

    ResponderEliminar
  3. Aish foi mesmo mau terem-te levado a mala! No entanto adorava ir a Madrid e gostei imenso do teu roteiro! Tenho imensa curiosidade em experimentar a Dunkin Donuts e os 100 Montaditos!

    ResponderEliminar
  4. Eh pah essa história da mala foi mesmo um mau começo de viagem! E quanto a viagens de autocarro... fui uma vez também para Espanha (San Sebastián) e garanto-te que nunca mais ninguém me irá apanhar numa coisa dessas para viajar tantos kms!
    O avião é simplesmente "the best thing ever"!
    Madrid é uma cidade fantástica!

    http://cidadadomundodesconhecido.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Só agora é que reparei que estamos quase matching nas fotos! we're so disgusting!
    Fiquei muito feliz por teres vindo ter comigo e espero MESMO que voltes mais vezes (ainda não me esqueci de Toledo). Além disso, já fazia uns aninhos em que sofríamos dos pés juntos e procurávamos descanso desesperadamente ahah!

    ResponderEliminar
  6. Foste a Madrid na mesma altura em que eu fui a Roma (; bem, mas a minha viagem foi extremamente pacífica, nada de malas roubadas nem de aventuras inesperadas =x bem, mas acabaste por estar com a tua namorada e aproveitaram bem os dias que estiveram juntos e isso é que interessa (;

    ResponderEliminar
  7. Gabo-te o espírito, eu não sei se conseguiria aproveitar a viagem depois de ter ficado sem as minhas coisas. Sou tão apegada aos meus objetos e à minha roupa que acho que ficaria o tempo todo a pensar no que perdi :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou exactamente assim, demasiado apegado às minhas coisas. Apesar de parecer okay por fora, na minha cabeça só passava a lista de objectos que perdi. Ainda não "superei" a situação, tenho andado desesperadamente a tentar encontrar roupas iguais às que tinha mas está impossível. Oh well.

      Eliminar
  8. - Sim confesso que à medida que estou a ver os episódios gosto mais do Jon Snow e sim já percebi que todos morrem e que me vai meter raiva certas personagens e é o mais interessante da obra é como manipulam tão bem o espectador !

    Que estadia tribulada ! Não podia ter corrido de outra maneira fogo ainda por cima um a mala de viagem,mas pronto ainda bem conseguiste manter a mente positiva. Uma relação a distância não deve ser fácil mas a cumplicidade e a confiança ajuda bastante :)
    Gostei imenso das fotos !
    with love, KATE ❤

    ResponderEliminar
  9. Ricardo, que começo tão esgotante! Estava a ler o teu relato e só me veio à memória quando roubaram-me o telemóvel, na antevéspera deste ano, fiquei com a sensação de que estava despida, que tinham remexido inteiramente nos meus pertences pessoais e na minha vida privada como se fossem brinquedos. Envio-te o meu abraço solidário e compreensivo.
    Falando de coisas mais felizes, ainda não tive oportunidade de ir a Madrid, mas Espanha é um país onde me sinto extraordinariamente bem. Adoro a cultura, a descontração, o Sol! E fico contente por vocês, acredito que seja um desafio e uma prova de fogo namorar à distância. Espero que tenham aniquilado mais um pedacinho de saudades! :)

    ResponderEliminar
  10. Realmente o começo da tua viagem, não correu nada bem, mas ainda bem que melhorou e acabaste por te conseguir divertir.

    Eu adorava visitar o Parque Warner ;) De espanha conheço apenas Sevilha e a Isla Mágica, mas dizem que esse parque é bem mais giro :)

    As fotos estão muito giras, Ricardo. Quanto ao amor à distância, é muito difícil... há alturas que a saudade quase que nos mata... mas quando há amor, tudo se consegue.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  11. É preciso azar! E quem te roubou a mala devia mesmo saber o que estava a fazer e não foi engano nenhum. Enfim :/
    Mas apesar de tudo parece que até te divertiste! Adorava visitar o parque Warner!
    Verdade, ter uma relação à distância de fácil tem pouco (ou nada). Mas quando vale a pena é realmente compensador :)
    xx, Ana

    The Insomniac Owl Blog

    ResponderEliminar
  12. adoro madrid! e quanto aos madrilenhos, devo dizer-te que acho-os super simpáticos. sempre disse que como cidade preferia barcelona, mas relativamente a pessoas, madrid é melhor. quanto ao parque warner, adoro! se tudo correr bem, madrid será a minha cidade erasmus no próximo ano, e não podia estar mais entusiasmada.

    ResponderEliminar
  13. Essa história de bilhetes de avião ao desbarato tem muito que se lhe diga. Estou certa que depende muito das companhias e do vôo em si, bem como da altura do vôo e de quando o marcamos. Honestamente acho que para ser mesmo baratinho, precismos de comprar os bilhetes com um ano (ou quase) de antecedência. E depois há o velho problema de que isto também depende do que significa "barato" para as pessoas.

    Até me admira que o filme tivesse legendas. E eu a pensar que eles ainda tinham a máxima de dobrar todos os filmes e mais alguns. Já fui algumas vezes a Espanha, mas a Madrid só mesmo de passagem. Não digo que não queira alguma vez visitar a cidade, mas Espanha para mim só se for mesmo no Inverno e de preferência o Norte.

    ResponderEliminar
  14. Tal como tu, eu também prefiro contar onde estou depois de já estar no destino. Já me aconteceram tantas que sou super supersticiosa.

    Cátia ∫ Meraki

    ResponderEliminar
  15. Gostei imenso do que li e também das fotografias! Continua :)
    xx Rita
    http://o-blogdaritinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...