Pages

sexta-feira, 20 de maio de 2016

TGW RECOMENDA | Álbuns a ouvir #13



1. Gallant | Ology
MUST LISTEN: BOURBON | COUNTING | CHANDRA | PERCOGESICEPISODE | BONE + TISSUE | WEIGHT IN GOLD

Fãs de Sam Smith e MKNE, não têm de quê. Após um ano a provocar-nos com faixas sublimes como "Talking In Your Sleep", "Weight in Gold" e a colaboração épica com ZHU em "Testarossa Music", chegou finalmente a altura de Gallant lançar o álbum de estreia, Ology. O trabalho composto por 16 faixas é sofisticado, com um pé no R&B e o outro no synthpop, com uma dose industrial de soul graças aos vocais poderosos do jovem nova-iorquino. Ganhei um novo artista favorito.

2. Drake | Views
MUST LISTEN: ONE DANCE (ft. Wiz Kid, Kyla) | HYPE | TOO GOOD (ft. Rihanna) | KEEP IT IN THE FAMILY | CONTROLLA | WITH YOU (ft.PARTYNEXTDOOR)

O quarto álbum de inéditas do Drake é demasiado longo e estranhamente monótono. Com um discurso amargo, mesquinho e altamente desgastado, Views não me convenceu. Apesar da atmosfera negativa, existem um ou outro momentos fantásticos pelo meio, um deles a viciante "One Dance" que actualmente lidera os tops norte-americanos. Aproveitando o sucesso estrondoso e surpreendente da colaboração com a Rihanna em "Work", o rapper retribuiu o favor em "Too Good", que segundo consta, originalmente seria para o disco Anti da cantora dos Barbados mas foi descartada.


3. Meghan Trainor | Thank You
MUST LISTEN: NO | BETTER (ft. Yo Gotti) | ME TOO | KINDLY CALM ME DOWN | CHAMPAGNE PROBLEMS | WOMAN UP

À excepção de "All About That Bass", hit que a colocou no mapa enquanto cantora, confesso que o álbum de estreia da Meghan Trainor passou-me um pouco ao lado. Surpreso pelo anúncio de um novo disco com apenas um ano de diferença do anterior, o lançamento do primeiro single, "NO", deixou-me a querer mais. Thank You começa bem mas a meio parece perder o fio à meada. Liricamente falando, é mais do mesmo, uma carta de amor a si própria. Dito isto, é inegável o potencial tremendo de algumas faixas como a tropical "Better" e a infecciosa "Me Too". A título de curiosidade, a Meghan regravou a música "Woman Up" da Ashley Roberts, ex-integrante das Pussycat Dolls.

4. James Blake | The Colour in Anything
MUST LISTEN: F.O.R.E.V.E.R. | MODERN SOUL | MEET YOU IN THE MAZE | RADIO SILENCE | I HOPE MY LIFE -1-800 MIX | THE COLOUR IN ANYTHING

Um dia em que o James Blake lança música nova é um dia feliz. Se apenas conhecem este nome devido à participação na faixa "Forward" da Beyoncé, deviam ter vergonha! O jovem britânico está algures no pódio dos meus cantores favoritos e não podia estar mais satisfeito com o lançamento do terceiro disco, The Colour In Anything

Considerado por mim como o equivalente masculino da Lana Del Rey, no que diz respeito à melancolia, se ouvirmos com atenção, percebemos que algo mudou. Como ele próprio explicou em entrevistas, este trabalho representa uma mudança de maré, pessoal, musical e geograficamente. Amores perdidos, falta de comunicação e derrota, são os temas centrais, podendo tornar-se verdadeiramente deprimente. Contudo, também existem mensagem importantes como o facto de ser normal estar magoado ou sozinho, e que um desgosto de amor ajuda-nos a andar com a nossa vida para a frente. Além da sonoridade electrónica, apoiada em sintetizadores, que o tornaram conhecido, é nas canções despidas de instrumentos, como "Meet You in the Maze" que atinge o jackpot.

OUTROS ÁLBUNS A OUVIR (AQUI)

Já ouviram algum dos quatro álbuns? Qual é o vosso favorito?

5 comentários:

  1. O do James Blake é divinal. Aliás, ele é divinal! Adoro adoro adoro!

    Marli, do My Own Anatomy 🌵

    ResponderEliminar
  2. por acaso ainda nao ouvi nenhum dos 4

    ResponderEliminar
  3. Não ouvi nnenhum, só conheço alguns singles confesso xD

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...