Pages

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Coisas que não deves fazer quando estás deprimido

A depressão é um tema sério e que a maioria das pessoas aborda de ânimo leve. Com diagnósticos clínicos na família e outras experiências pessoais, digamos que não tive outro remédio se não aprender a lidar com a doença do século. 

Provavelmente sou a última pessoa a poder falar sobre o que se deve ou não fazer quando estão numa fase menos positiva  visto que já cometi muitos destes erros  mas que o desastre de uns sirva de lição para os outros.

#1. Compras supérfluas
Podendo aplicar-se a todos os sexos, o certo é que qualquer mulher já ouviu/referiu a frase "estou deprimida, preciso ir às compras". Apesar de compreender que sim, pode ajudar a combater o estado de espírito negativo, é temporário. Muitas vezes acabam por gastar dinheiro desnecessariamente, em coisas que não precisam ou nem sequer gostam assim tanto. Resultado: ficam deprimidos a pensar na quantia que gastaram. É preciso combater os instintos cosmopolitas e não ceder à tentação dos manequins. 

#2. Comparar a tua situação à de outra pessoa
Não há nada pior que alguém com a necessidade incessante de se inferiorizar. Da mesma maneira que não se deve desvalorizar os sentimentos de alguém com depressão, o mesmo se aplica no inverso. Todos temos as nossas inseguranças e problemas, mas isso não nos dá o direito de menosprezar os problemas alheios. Como costumo dizer, "existe sempre alguém pior que nós". Confesso que já pequei por esta situação algumas vezes e quando me apercebo fico genuinamente irritado comigo mesmo. Infelizmente nem todos têm esta capacidade de introspecção e agem como se tivessem sido reféns numa cave durante 10 anos.

#3. Desabafar nas redes sociais
Péssima ideia. Não bastam aqueles familiares que insistem em partilhar imagens com frases inspiradoras e outras quantas porcarias com bonecos, como ainda há quem escolha o Facebook para terem pena deles. Compreendo que nem todos possuam um bom sistema familiar ou de amigos para poderem deitar tudo cá para fora, mas com certeza não vai ser no Twitter que vão resolver os vossos problemas. Se preferem o isolamento durante esta altura, sejam coerentes e não exponham a vossa vida para centenas de pessoas que possivelmente nem conhecem. 

#4. Refugiares-te em comida
O meu calcanhar de Aquiles: comida. Uma das minhas actividades favoritas é comer, e enquanto algumas pessoas perdem o apetite quando estão deprimidas, o meu duplica. "Estou em fase de crescimento", é a minha desculpa. Sem brincadeiras, as comidas de conforto, leia-se porcarias deliciosamente saturadas, são perigosas porque na altura sabem-nos muito bem mas depois... Se não colocarmos um travão no aviãozinho, ficamos a sentir-nos pior e com uns valentes quilos a mais.

#5. Desligares-te do mundo
Seria o maior hipócrita à face da Terra se dissesse que nunca fiz isto. Aliás, sempre que passo por fases deprimentes, refugio-me no meu quarto e esqueço que existe vida lá fora. Durante algum tempo é capaz de resultar, mas eventualmente aquelas quatro paredes vão começar a parecer um manicómio e vamos começar a perder a paciência. Por muito que vos custe, se estão mal, falem com alguém, não guardem tudo para vocês. Já dizia John Donne, "nenhum homem é uma ilha".


Já sofreram de depressão a sério? O que é que fazem para melhorar?

6 comentários:

  1. Já sofri de depressão "a sério", contra a qual lutei durante muitos e muitos anos. Acho que a depressão nunca nos abandona, verdadeiramente, e, sobretudo depois de ter emigrado, há alturas em que me vejo a ser puxada outra vez por ela (mas nada comparável ao que já foi). Pessoalmente, tenho tendência a cair no último ponto que referiste. Sei que não devia, mas é mais forte do que eu. Mas, com os anos e com a experiência, tenho aprendido a conhecer-me melhor e tornei-me 10000 vezes mais forte, pelo que consigo reagir mais depressa e mais eficazmente (; Para mim, o que funciona melhor, é antever o que vou fazer em cada dia e encher-me de actividades, nem que seja arrumar a gaveta das meias e ir ao supermercado comprar fruta. O truque (para mim) é estar sempre ocupada

    ResponderEliminar
  2. Eu faço a 5, desde há uns anos. Não ajuda, não!

    ResponderEliminar
  3. Quando estou mais triste ou quando algo corre mal, lá vem a comida "consolar-me". Mas depois acaba por ser pior, sinto-me ainda pior porque estive a comer o que não devia e algo me correu mal.

    Marli, do My Own Anatomy 🌵

    ResponderEliminar
  4. Aqui está uma artigo para ler e refletir! Parabéns, gostei muito do que li!
    Pessoalmente, costumo fazer a nº2, (muito raramente) a nº3 e (constantemente) a nº5. É algo que tenho de mudar... Já passei por uma situação não de depressão mas por uma espécie de começo desta, algo que contornei com todas as forças que tinha e hoje orgulho-me de dizer que não me deixei dominar por esse "bicho"!

    Beijinhos grandes e muitas felicidades! <3

    Chamam-me Pequenita - https://chamammepequenita.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  5. Mais uma publicação útil! Acho que nos momentos mais deprimentes costumo dar uso ao "isolamento" mas acho que faz parte até certo ponto.
    ps: apesar das criticas negativas, para mim, o recente álbum "A Moon Shaped Pool" está brutal. "Burn The Witch" em "loop" xD

    ResponderEliminar
  6. Até hoje, não faço ideia se já sofri de depressão ou não. Passei por um período terrível a dada altura do meu mestrado, em que não conseguia começar a escrever a dissertação e passava os dias na cama angustiada. Nunca fiz nenhuma dessas coisas à exceção da 5., até porque estava tão mal que nem vontade tinha de comprar roupa - o que para mim é inédito!

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...