Pages

quarta-feira, 20 de abril de 2016

MOVIE LOUNGE | "Robinson Crusoe" (2016)


Durante uma violenta tempestade, Robinson Crusoe é atingido na cabeça e perde os sentidos. Ao acordar descobre que não só o seu navio ficou destruído como é o único sobrevivente da tripulação. Acabando por atracar numa pequena ilha do Pacífico com o seu cão, conhece um papagaio que sonha viajar pelo mundo. É através dele que o jovem inglês se torna amigo de todos os animais que lá habitam, criando-se um elo de entre-ajuda e cumplicidade. Esse laço vai-se revelar fundamental quando se virem obrigados a lutar contra um grupo de gatos maquiavélicos – também eles náufragos –, que desejam assumir o controlo da pequena ilha.


Pouco convencido com trailer, tive direito a bilhetes para assistir à antestreia deste filme, em 3D, no passado Sábado, dia 16. Os fãs de Daniel Defoe e o seu clássico de 1719 que me perdoem, mas não considerava a história interessante o suficiente para ser adaptada para o grande ecrã, muito menos como animação. Curiosamente, é esse o principal problema desta longa-metragem, a narrativa. Extremamente simples e sem momentos de pura comédia para contra-balançar, digamos que foi um prato servido morno.


Numa era em que as personagens animais comandam as principais produções cinematográficas do género, Robinson Crusoe peca por comparação. O elenco de criaturas excêntricas e todo o diálogo subjacente não são nada eficazes. Excepto uma porco-espinho amorosa e um tatu, enquanto espectador, não consegui criar uma relação de empatia com praticamente mais ninguém. Ainda assim, não posso deixar de referir que existem algumas cenas ternurentas, capazes de nos deixar escapar um "aww".

Tendo em conta que o estúdio belga nWave não tem o mesmo orçamento que os gigantes DreamWorks e Pixar, tecnicamente falando, fiquei bastante impressionado com a utilização do 3D. Os animadores fizeram um trabalho fantástico com os cenários, incluindo pores-do-sol tropicais lindíssimos e até mesmo a tempestade em mar alto que envia o Crusoe para a sua nova casa.

Embora não seja uma prática recorrente, animação é o único género cinematográfico que não me
 importo de ver dobrado. Pode-se dizer que me transporta à infância, quando me refastelava no sofá a ver as cassetes dos clássicos da Disney (muitos deles em brasileiro). De qualquer forma, e de uma maneira geral, o núcleo de actores nacionais escolhido para dar voz às personagens foi competente.

Apesar do público-alvo ser, claramente, as crianças na faixa etária dos 6 anos, é uma óptima opção para passar o tempo. Com realização de Vincent Kesteloot e Ben Stassen, Robinson Crusoe, estreia em Portugal amanhã, dia 21 de Abril.


Classificação IMDb: 5.6/10
Classificação Ghostly Walker: 5/10

Conheciam o filme? Ficaram curiosos?

6 comentários:

  1. oi, oi.

    eu gostei do trailer e assistiria numa boa, mas, eu já aviso pra quem sempre vai comigo ao cinema: animação não é minha paixão. juro que tento gostar, mas logo começo a me entendiar e o 3D daqui da cidade é horrível. =/

    eu não conhecia a história dessa animação, mas achei muito legal. não vi nada a respeito dela ser exibida aqui no Brasil. se vier, vou lá conferir e tentarei não ficar entediado. :D

    abç!
    Não me venha com desculpas

    ResponderEliminar
  2. Não fazia a mínima ideia que esta história tinha sido recentemente adaptada para o grande ecrã. Eu não costumo torcer muito o nariz a filmes de animação, mas este trailer por acaso não convence muito. Se calhar para crianças mesmo nessa faixa etária seja mais fácil convencê-los com este filme.

    Para mim por acaso é exactamente o contrário. Ainda que tenha visto alguns dos clássicos da Disney dobrados, lembro-me muito mais do desenhos animados que via em inglês e quase detesto filmes dobrados. O único que não me importo de ver dobrado é mesmo o do "Nemo" e é porque a Rita Blanco fez um trabalho excelente com a personagem "Dory". Vou ficar muito desapontada se ela não regressar para dar a voz à "Dory".

    ResponderEliminar
  3. Sinceramente, não é o tipo de filme que me cativa.

    ResponderEliminar
  4. Não me convenceu, no meio de tantos filmes fantásticos, sejam de animação ou de outro género qualquer, acho que este não me iria surpreender nem me fazer sentir que foi tempo bem gasto. R: Agora ter um bom blog é escrever pouco, colocar uma imagem que nada tem a ver com o post em si e siga para a frente. É triste, mas a blogosfera está a morrer aos poucos.

    ResponderEliminar
  5. Tendo em conta a descrição e a tua cotação, poderia dizer que não fiquei curiosa. No entanto, um filme de animação é sempre um filme de animação e é sempre bom de ver :D

    Cátia ∫ Meraki

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...