Pages

quarta-feira, 23 de março de 2016

TGW RECOMENDA | Álbuns a ouvir #11

Ultimamente tenho-me refugiado mais em canções antigas que recentes. Quando sai algo do meu agrado, passo por um processo de replays incessantes que acaba por me deixar saturado num ápice. Não sei se sou eu, mas sinto que não têm sido lançadas produções musicais suficientemente significativas nos últimos tempos.

Nem tudo está perdido. No meio de tanta mesmice, consegui reunir quatro sugestões bastante diversificadas. Quatro artistas, quatro álbuns, quatro géneros. Rap, Pop, Electrónica e Indie.

Para ouvirem as minhas faixas favoritas de cada álbum  excepto o Life of Pablo que só se encontra disponível na terrível Tidal — basta clicarem nos títulos em "MUST LISTEN".


1. Kanye West | The Life of Pablo
MUST LISTEN: PT. 2 | FAMOUS | WOLVES | WAVES | FML | FADE

Egos e guerras infantis no Twitter à parte, é impossível negar a genialidade musical do Mr. West. Enquanto produtor, os seus melhores trabalhos resultam da inspiração em obras icónicas, quase intocáveis, que muitos artistas contemporâneos preferem nem tocar. Kanye não se limita a utilizar samples, dá-lhes um novo propósito. Em "Famous", consegue esta proeza duas vezes, ao juntar a voz de Rihanna às letras de "Do What You Gotta Do" de Nina Simone, seguindo-se da conhecida "Bam Bam" de Sister Nancy. O que tinha tudo para ser uma confusão danada, resulta numa das faixas mais viciantes e bem-dispostas do disco.

Terminado o período de ponderação sobre o caminho conceptual a seguir depois dos bem-sucedidos 808s & Heartbeat, My Beautiful Dark Twist Fantasy e Yeezus, o resultado é um produto cheio de correcções e notas, como se estivesse a ser misturado enquanto o ouvimos. The Life of Pablo tem uma energia infecciosa e complexa, por soar a algo trabalhado ao pormenor e igualmente inacabado.

2. Gwen Stefani | This Is What The Truth Feels Like
MUST LISTEN: MISERY | YOU'RE MY FAVORITE | USED TO LOVE YOU | GETTING WARMER

Uma década depois, a Harajuku Queen está de volta com o terceiro álbum de estúdio, This Is What The Truth Feels Like. Após um divórcio e início de uma nova relação mediáticos, a vocalista dos No Doubt recomeçou do zero, mudou de direcção e presenteou-nos com o seu trabalho mais pessoal até à data. Embora esteja a anos luz da qualidade de alguns singles soltos que lançou nos últimos dois anos, não me convenceu totalmente.

Navegando entre o POP e a electrónica, sinto que a Gwen perdeu um pouco o fio à meada. Para alguém que esteve tanto tempo longe do estúdio de gravação, fazia-lhe falta um hit descarado para puxá-la de volta à ribalta. Não me interpretem mal, apesar de ser um trabalho pouco coeso, o veredicto é positivo. Ainda assim, escolho a "Cool" a qualquer uma destas novas faixas num abrir e piscar de olhos.

3. The Knocks | 55
MUST LISTEN: KISS THE SKY (ft. Wyclef Jean) | COLLECT MY LOVE (ft. Alex Newel) | LOVE ME LIKE THAT (ft. Carly Rae Jepsen) | TIED TO YOU (ft. Justin Tranter) | I WISH (MY TAYLOR SWIFT)

Responsáveis por remixar canções de grandes nomes da indústria musical como Katy Perry, Taylor Swift, HAIM e Of Monsters & Men, os Knocks lançaram, finalmente, o primeiro disco de inéditas. O duo de electrónica mais badalado de New York provou, com 55, que não está para brincadeiras, com uma produção coesa, uma lista de colaborações invejável e um repertório pronto para as pistas de dança.

4. Aurora | All My Demons Greeting Me As A Friend

Até há uns dias atrás o nome Aurora não me dizia absolutamente nada. Sacrilégio. Tudo mudou quando ouvi o álbum de estreia desta cantora norueguesa. Com um estilo musical semelhante ao da Susanne Sundfør e Florence + The Machine, estou oficialmente fascinado. Aclamado pela crítica, All My Demons Greeting Me As A Friend é uma viagem mística entre rios de indie pop, apoiados de uma voz igualmente frágil e poderosa. Pensar que esta artista tem apenas 19 anos é simplesmente inconcebível. A alma e sentimento presentes em cada faixa, demonstram que o seu exterior pode ser jovem, mas a alma é antiga.

OUTROS ÁLBUNS A OUVIR (AQUI)

Já ouviram algum dos quatro álbuns? Qual é o vosso favorito?

2 comentários:

  1. Ainda não ouvi nenhum =x

    R: França tem sítios lindíssimos para visitar, incluindo Paris (que eu detesto, mas admito que é linda), portanto só tens a ganhar em vir até cá (;

    ResponderEliminar
  2. Não conhecia nenhum destes albúns; o Kayne West por acaso nunca fez bem o meu género. Eu já não ouvia a Gwen Stefani há anos e anos. "Misery" e "Cool" são bem bonitas, mas para mim a Gwen Stefani irá sempre igualar a "Hollaback Girl". A "Love Me Like That" dos Knocks também está muito boa.

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...