Pages

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

TGW RECOMENDA | Álbuns a ouvir #10


Janeiro até pode ser o mês mais desprezado do ano, mas no campo musical, não tenho razões de queixa. Excepto um ou dois ovos podres, costumo gostar, genuinamente, de todos os discos que apresento nesta rubrica. Dito isto, não é todos os dias que os deuses sonoros se alinham e me permitem conseguir reunir quatro dos meus artistas preferidos numa só publicação.

Em jeito de apanhado geral: a Rihanna fez o favor de dar o ar da sua graça; a Sia mostrou não estar para brincadeiras; a Foxes solidificou a sua posição como uma das minhas novas artistas favoritas e os St. Lucia perderam-se de vez nos anos 80.

Para ouvirem as minhas faixas favoritas de cada álbum basta clicarem nos títulos em "MUST LISTEN".



1. Rihanna | Anti
MUST LISTEN: KISS IT BETTER | LOVE ON THE BRAIN | WORK | SAME OL' MISTAKES | CONSIDERATION (feat. SZA) | DESPERADO

"Agridoce" é a palavra ideal para descrever a minha relação com Anti. Após o que pareceram duas décadas à espera do oitavo álbum de estúdio da cantora mais famosa dos Barbados, posso dizer que não foi amor à primeira vista. A verdade é que precisei de ouvir a totalidade do disco umas três vezes para varrer o desapontamento que se tinha apoderado sobre mim. Sendo um enorme apreciador da Rihanna desde que lançou "Pon De Replay" em 2005, já estou habituado às mudanças de estilo musical, mas daí a criar uma colectânea com apenas dois hits óbvios, à la 4 da Beyoncé, é preciso tê-los no sítio. Passado o choque inicial, o meu veredicto é positivo. Anti é uma tacada de génio.

O título é o mais inteligente que a cantora norte-americana poderia ter arranjado para descrever um projecto rico e simultaneamente conflituoso. Não está repleto de baladas prontas para a rádio ou de batidas para a pista de dança, mas sim de desabafos sobre libertação e retrospecção. É de longe o trabalho mais idiossincrático da artista e curiosamente, o amor é tema central. Desde a psicadélica "Same Ol' Mistakes" – uma regravação literal da igualmente fantástica "New Person, Same Old Mistakes" dos Tame Impala –, até às faixas de sonoridade mais retro como a impecável "Love On The Brain" (em que a Rihanna atinge um novo patamar vocal em formato doo-woop dos anos 1950) e a intoxicante "Higher".

Deixando de fora "FourFiveSeconds", "Bitch Better Have My Money" e "American Oxygen", o primeiro single oficial, "Work", não é perfeito mas funcionando como uma transição, foi a opção mais acertada. Espero agora que as melhores faixas do álbum, "Kiss It Better" e "Love On The Brain" não sejam ignoradas e ganhem a atenção merecida.



2. Sia | This Is Acting
MUST LISTEN: MOVE YOUR BODY | UNSTOPPABLE | ALIVE | CHEAP THRILLS | BIRD SET FREE | BROKEN GLASS

A missão de superar o brilhante 1000 Forms of Fear era ingrata, mas a Sia conseguiu o impossível em This is Acting. Composto unicamente por canções escritas para cantoras como Adele, Beyoncé e Rihanna que foram rejeitadas, a cantora australiana seguiu os seus instintos e guardou-as para si. Melhor decisão de sempre.

Apesar de algumas músicas não serem necessariamente pessoais, como era de se esperar, o álbum consegue seguir uma linha coesa. A minha favorita, "Move Your Body", é uma faixa europop impossível de associar a algo que a Shakira lançaria nos seus anos de glória e adivinhem, ela rejeitou-a! Até consigo ouvir o flop Loca a dar na minha cabeça, ah! Mas a sério, não consigo aguentar 1min que seja sem mexer a pandeireta ao som da MYB. As suas capacidades de compositora brilham em "Alive" – a equivalente ao hit "Chandelier" (2014) –, "One Million Bullets" e "Unstoppable" estão apetrechadas de melodias POP infecciosas, enquanto a "Cheap Thrills" é absolutamente irresistível. Estou rendido.

3. Foxes | All I Need
MUST LISTEN: BODY TALK | BETTER LOVE | CRUEL | DEVIL SIDE | AMAZING | SCAR | MONEY | ON MY WAY | IF YOU LEAVE ME NOW 

Ainda só estamos no segundo mês do ano e já posso prever que All I Need ocupará uma posição MUITO confortável no meu top de álbuns favoritos de 2016. O sucessor do aclamado disco de estreia Glorious (2014), da britânica Foxes, passou-me por cima como um tractor e deixou-me caído numa valeta. Dizer que adoro é pouco, ainda não consegui tirar o cd do modo replay.

Se foram uma das duas pessoas que viram o vídeo "Top 10 Best Underrated Songs of 2015" sabem que o meu amor pelo primeiro e segundo singles é estratosférico. "Body Talk" (ficou em 1º na lista) continua a ser o destaque desta produção, seguindo-se do hino "Better Love" (ficou em 8º), mas para meu espanto, a qualidade não acaba por aí. Cada faixa poderia facilmente servir de single (basta ver a quantidade de canções no "Must Listen"), da dançante "Cruel" à indie-pop "Wicked Love", enquanto a "If You Leave Me Now" conseguiu entrar no território popular dos anos 80 sem se tornar num cliché pegajoso.

All I Need é POP numa versão mais pessoal, orgânica e contemporânea, sem invadir territórios de outras jovens cantoras conterrâneas como Charli XCX. Escrito pela própria Foxes, é uma aposta universal, rica em conteúdo e de um requinte inesperado para alguém com apenas 26 anos.

4. St. Lucia | Matter
MUST LISTEN: ALWAYS | DANCING ON GLASS | PHYSICAL | LOVE SOMEBODY | THE WIND OF CHANGE | HOME

O músico sul-africano Jean-Philip Grobler e companhia, melhor conhecidos por St. Lucia, lançaram por fim, o segundo álbum de inéditas, Matter. Seguindo o mesmo registo musical, o meu grupo predilecto mergulhou de cabeça no POP dos anos 80 apoiado de poderosos sintetizadores e melodias cativantes. É de destacar o primeiro single oficial "Dancing On Glass" com um refrão alegre e pujante e o sucessor psicadélico "Physical". Num registo mais R&B, "Love Somebody", a típica balada romântica que nos remete ao passado, e a minha favorita, "Always", num namoro bem sucedido com o Rock, é absolutamente brilhante! Ao ouvir o refrão imagino-me em palco com uma cabeleira enorme e uma multidão de bigodes e permanentes a cantarem em uníssono as letras. Definitivamente nasci na década errada.

A colectânea de 11 canções é uma produção envolvente e eficaz, que apesar de não conseguir superar o genial disco de estreia, When The Night (2013), é igualmente perfeita. Quem me dera poder vê-los ao vivo.

OUTROS ÁLBUNS A OUVIR (AQUI)

Já ouviram algum dos quatro álbuns? Qual é o vosso favorito?

9 comentários:

  1. Estou simplesmente apaixonada pelo álbum da Sia e ansiosa para poder ouvir o álbum da Rihana que não sei como o fazer

    ResponderEliminar
  2. Tenho imensa pena que grande parte dos fãs da Rihanna estejam desiludidos com o ANTI. Era óbvio que todo o mundo esperava outra coisa, mas daí chamar "lixo" ou não tentar perceber o conceito deste novo álbum é absurdo. Eu estou - como já sabes - agradavelmente surpreendido e tem sido o álbum que mais tenho ouvido. Está fantástico. As minhas favoritas são exatamente as que mencionaste!

    Sobre o This is Acting... confesso que ainda não o ouvi com a maior atenção do mundo, mas estou viciado em Move Your Body também... foi a única música que me fez "esquecer" a Cheap Trills (que, por sua vez, me fez esquecer a Sorry, do Justin)

    ResponderEliminar
  3. oi, oi.

    eu ainda não ouvi os outros álbuns além de "Anti" da Rihanna. como eu já esperava que o álbum fosse diferente, não me assustei tanto com as músicas, inclusive ouvi com o coração e deixei de lado aquela imagem de "rihanna bagunceira rainha das baladas". a minha preferida é "Kiss it better". achei a baladinha tão linda! *-*

    abç!
    Não me venha com desculpas

    ResponderEliminar
  4. Ainda não ouvi nenhum destes álbuns, tenho de o fazer com atenção agora que li a tua opinião :)

    ResponderEliminar
  5. Não sou fã da Rihanna, nem consigo gostar das músicas dela mas a Sia deixa-me louca. Adorei que ela tenha saído das sombras e tenha exposto músicas tão brutais. Adoro a voz dela, simplesmente. Adoro a forma dela ver tudo, a arte que coloca em cada videoclip, nas actuações... O que mais me fascina é que a Sia é a única artista deste estilo de música que ouço, e adoro! Não há mais nenhuma que me cative. A Move Your Body é fantástica, também não consigo ficar parada enquanto a ouço x)
    Em relação à Foxes, eu acho que ela tem uma voz muito bonita, mas as músicas não me cativam. Há algumas que eu adoro, como a Beauty Queen, Let it Go For Tonight, mas pouco mais. Mas gosto de ir ouvindo o que ela lança.

    ResponderEliminar
  6. Não gosto muito da Rihanna, mas a Sia fascina-me. Tem uma voz de outro mundo.
    Quanto aos últimos dois álbuns, sinceramente, nem conhecia os seus intérpretes, mas irei dar uma espreitadela!

    ResponderEliminar
  7. Não costumo ouvir esse tipo de música mas gostei das escolhas :3

    Ana ♥
    http://aruivablog.blogspot.pt/ N/POST

    ResponderEliminar
  8. Eu estou super in love pelo álbum da Sia. As minhas preferidas são: Cheap Thrills, Alive, Bird Set Free e Unstoppable

    Cátia »« Blog Meraki

    ResponderEliminar
  9. Só não ouvi o último, até porque não conheço.

    Gostei do álbum da Rihanna, logo à primeira. Pela "Love On The Brain" foi amor. Mas a "Work" foi retirada da playlist. Não consigo ouvir. Não dá!

    De resto, quanto aos outros dois, 100% de acordo quanto ao que dizes sobre o "This is Acting". Quanto ao da Foxes, gostei muito. Mas não a "conheço" tão bem como tu.

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...