Pages

domingo, 17 de janeiro de 2016

Pocket Reviews | Filmes de Terror


Prometido é devido e a rubrica "O que tenho andado a ver" está de cara lavada. Além de nunca ter gostado propriamente do título, inicialmente era suposto ser uma publicação isolada. Visto que o propósito deste segmento é apresentar, avaliar e criticar, muito resumidamente, uma quadra de filmes, "Pocket Reviews" parece-me o nome ideal. Para os que estiverem a pensar "mas que raio são reviews de bolso?", aconselho-vos a darem uma chance à literatura. Como referi no último post (deste género) de 2015, os próximos três ainda serão referentes a longas-metragens visualizadas no ano passado.

Classificação IMDb: 6.4/10
Classificação Ghostly Walker: 7/10
Uma misteriosa epidemia pós-apocalíptica, supostamente, devasta o mundo.  Depois da catástrofe, uma família de três elementos, Ray (Alexander Skarsgård), Claire (Andrea Riseborough) e a sua filha Zoe (Emily Alyn Lind), refugiou-se num abrigo subterrâneo abandonado para se esconderem dos monstros da superfície.

Quando li a sinopse fiquei convencido de que o filme seria medíocre, mas resolvi dar uma chance por ter o ex Eric de True Blood no elenco. Como é mesmo aquela expressão, "não se deve julgar um livro pela capa?" Exacto.

Hidden passou um pouco despercebido em 2015, mas embora não seja propriamente terror puro, apresenta bons momentos de suspense, reviravoltas inesperadas e a dose certa de originalidade. Sim, aquele que afirma nunca se surpreender com os finais, ficou de queixo caído com os últimos 30 minutos. Passei o tempo inteiro convicto que sabia o desfecho e na volta estava errado.

A acção consegue ser um pouco lenta, mas o elenco é bastante convincente, especialmente a filha que em situações de pavor nos deixa com uma vontade enorme de lhe dar um estalo para se acalmar.


Classificação IMDb: 6.7/10
Classificação Ghostly Walker: 7/10



Numa sessão especial do filme mais famoso da falecida mãe (Malin Akerman), uma estrela de filmes de terror dos anos 80, Max (Taissa Farmiga) presencia um incêndio dentro da sala de cinema e ao tentar ajudar os seus amigos a escapar, acabam sendo misteriosamente puxados para dentro da tela. A jovem depressa se apercebe que precisam seguir o guião e impedir certos acontecimentos, para sobreviver ao serial killer mascarado e salvar as personagens, incluindo a sua mãe.

The Final Girls é uma sátira excepcional a grandes nomes do terror cinematográfico dos anos 80/90, como "Halloween", "Nightmare on Elm Street" e "Friday the 13th", com clichés apresentados em diversos filmes actuais deste género. Ao juntar elementos de humor e um pouco de drama, o resultado é brilhante. Embora não aparente ser nada de especial, acaba por ser inovador na abordagem utilizada, ao mesmo tempo que homenageia os clássicos já existentes.

Além da crítica aos padrões sexistas enraizados no sub-género slasher, o filme tem uma conotação comovente, sobre a nostalgia e luto, e o que acontece se deixamos que esses sentimento nos impeçam de seguir em frente.

Com Nina Dobrev, Adam DeVine, Alexander Ludwig, Alia Shawkat e Thomas Middleditch a completar o elenco principal, The Final Girls é o meu favorito do quarteto de hoje.


Classificação IMDb: 5.7/10
Classificação Ghostly Walker: 7/10



Depois do filho adolescente falecer num acidente de automóvel, Paul e Anne mudam-se para uma tranquila vila em New England, nos Estados Unidos, para tentarem começar de novo. Rapidamente o casal converte-se no alvo de uma maldição que se cumpre uma vez a cada trinta anos e que exige um sacrifício terrível.

A ideia não é propriamente original, mas o facto de utilizar os clichés a seu favor, tornam esta produção numa das melhores do género. Ao contrário da maioria, não é o tipo de filme que nos últimos minutos nos surpreende com uma reviravolta chocante, pelo contrário, é simples e extremamente eficaz. A primeira meia-hora serve para preparar o terreno para o que aí vem, não enrola numa narrativa aborrecida. 

Visualmente aproxima-se da perfeição. Não fica explícito se a história ocorre na actualidade ou nos anos 70, mas as pistas estão lá: do vestuário das personagens até à televisão do casal ser daquelas antigas. 

We Are Still Here tem a dose certa de gore e apesar das personagens não serem suficientemente aprofundadas, a soberba interpretação da protagonista Barbara Compton e a magnífica cinematografia compensam. Se são amantes de cinema sangrento, este filme é um must-watch.


Classificação IMDb: 5.3/10
Classificação Ghostly Walker: 5/10



Numa continuação quase imediata ao primeiro filme, o polícia que auxiliou a investigação de Ellison, despediu-se e trabalha por conta própria para impedir que ocorram mais assassinatos estranhos. No meio da sua pesquisa, conhece uma mãe (Shannyn Sossamon) que vive com os seus dois filhos numa casa de campo marcada pela morte. 

Inclui o Sinister como uma das produções que mais me assustaram, na publicação "7 DIAS, 7 FILMES DE TERROR" em Abril do ano passado. Expectante com a sequela, senti-me traído com o produto final. Se há coisa que gosto é quando uma personagem sobrevive de um filme para o outro, mas o James Ransone como protagonista não consegue segurar a trama nem perdo do que o Ethan Hawke tinha feito no original. Não lhe atribuo a culpa total, grande parte do problema provém dos guionistas. 

A história acaba por se alongar demasiado e o aparecimento de personagens desinteressantes a torto e a direito, quebra completamente a magia sufocante da versão de 2012. Talvez seja esse o verdadeiro mal, um antecessor óptimo, tendo em conta as longas-metragens de terror da actualidade. Não me interpretem mal, não é terrível e o vilão continua assustador, mas até o facto de o exporem tanto perde o efeito do primeiro. Tive medo e levei as mãos à cara uma ou outra vez, mas visto que me assusto até com o barulho de uma porta, não é garantia de qualidade.

Já viram algum dos quatro filmes? Qual é o vosso favorito e o que gostaram menos?

5 comentários:

  1. Eu e os filmes de terror temos um ódio um pelo outro! xD Não consigo ver um filme desse género sem estar com a cara entre os cobertores...enfim, mais vale não ver não é? ahah

    xoxo, Sofia Pinto
    LAST POST ♥

    ResponderEliminar
  2. oi, oi.

    eu adoro a ideia de vc compartilhar o que anda vendo, mas eu prefiro que tu faça um dia os de comédia romântica, pq terror não é comigo, tanto é que não conheço nenhum da lista. hahaha.

    pra tu ter uma noção, fiquei só 10 minutos no cinema pq tava com muito medo de ver Annabelle. :D

    abç!
    Não me venha com desculpas

    ResponderEliminar
  3. Adoro filmes de terror e gostei imenso do teu posts. Os 3 primeiros que falaste ainda não vi, pelo que fiquei super curiosa!
    Não conhecia o teu blog, mas gostei imenso. Já te estou a seguir.
    Beijinhos.
    http://belezacemlimites.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Vi o Sinister 1 e gostei bastante. Estes teus não vi nenhum.

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...