Pages

domingo, 24 de janeiro de 2016

CINEMA | Pocket Reviews #12


Classificação IMDb: 5.5/10
Classificação Ghostly Walker: 3/10
Um militar regressa ao Havai, local das suas maiores conquistas profissionais, reencontra um antigo amor, e de forma inesperada, apaixona-se pela sua parceira de missão, uma jovem promissora piloto da Força Aérea. 

Condenado desde o início pelas acusações de apropriação cultural, Aloha é um autêntico desastre do início ao fim. A escolha da Emma Stone para o papel de uma asiática de ascendência havaiana com o sobrenome "Ng" foi de tal forma controverso que o director Cameron Crowe se viu obrigado a pedir desculpas no seu blog pessoal

Questões raciais/culturais de parte, nem um elenco repleto de nomes conhecidos do cinema actual — Bradley Cooper, Rachel McAdams, Emma Stone, Bill Murray, John Krasinki e Alec Baldwin — conseguiram salvar um argumento tão pobre. Não acontece absolutamente nada até metade do filme, e a acção é tão previsível que só nos resta pegar num terço e rezar para que termine depressa.

As personagens não são cativantes, a história não é interessante e chegamos ao final com apenas uma questão: Porquê?


Classificação IMDb: 6.6/10
Classificação Ghostly Walker: 8/10
Jess (Drew Barrymore) e Milly (Toni Colette) são melhores amigas desde a infância. Ambas casaram-se mas enquanto a primeira vive uma vida simples com o seu marido, a segunda teve dois filhos e construiu uma carreira de sucesso. Após se submeter a um tratamento de fertilização, Jess consegue finalmente engravidar, mas simultaneamente descobre que a melhor amiga tem cancro da mama e vai precisar do seu apoio incondicional.

Sou de lágrima fácil, mas este tornou-se oficialmente no segundo filme que mais me fez chorar. Eram umas duas da manhã e eu a soluçar de tal modo que fiquei com a minha t-shirt toda encharcada. Não estou a gozar. Só me consegui recompor passado uma boa meia-hora depois dos créditos terminarem. Sim, porque até a música oficial do filme, a "The Crazy Ones", da Paloma Faith, me deixou desolado.

Miss You Already é uma bonita e emocionante história de uma amizade tão forte que nem mesmo o tempo é capaz de transformar. Brilhantemente representada pelas telentosíssimas Drew Barrymore e Toni Colette — que quis rapar o cabelo de propósito , a interpretação foi de tal modo credível que fiquei convencido que eram amigas na vida real há décadas. Se quiserem ver o filme, abasteçam-se com lenços de papel.


Classificação IMDb: 6.4/10
Classificação Ghostly Walker: 4/10


Embora tenham crescido juntos, Quentin e Margo foram-se afastando ao longo dos anos, até que um dia, depois de o desafiar a fugir, ela desaparece. Apaixonado, o jovem decide partir à sua procura e desembarca numa road trip recheada de pistas que parecem ter sido colocadas no seu caminho para a encontrar. À medida que se vai resolvendo o mistério, começa a questionar-se sobre quem é, afinal, Margo.

Embora já me comece a sentir "velho" de mais para os livros do John Green, fiz questão de ler o Paper Towns antes de ver o filme. Se a versão em papel (ah!) está má, a adaptação cinematográfica está um autêntico lixo. Com um dos piores elencos alguma vez escolhidos, a história está tão deturpada da original que chega a ser chocante.

É praticamente impossível realizar uma adaptação 100% fiel ao livro, mas daí a alterarem o verdadeiro motivo pelo qual estavam numa luta contra o tempo na road trip para a desculpa de "terem que chegar a horas" para a porcaria do baile de finalistas, é uma castração criativa de um dos pontos mais importantes da história. Não há química entre os protagonistas, a expressividade do Quentin ao descobrir a verdade sobre a Margo foi tão sentida como a possibilidade de eu ser filho da Beyoncé, ridícula.


Classificação IMDb: 6.3/10
Classificação Ghostly Walker: 5/10
Três escuteiros e amigos de longa data juntam forças com uma destemida empregada de bar e tornam-se heróis improváveis. Quando a pacata cidade onde vivem é consumida por uma invasão zombie, eles vão ter que  utilizar as suas aprendizagens de escuteiros na luta das suas vidas, para salvar a humanidade dos mortos-vivos.

Sim, o filme é tão idiota como a premissa. As personagens são genéricas e desinteressantes ao ponto de não conseguirmos estabelecer uma conexão emocional com elas. 

As interpretações não são marcantes e o filme nunca chega a meter medo. Até para alguém assustadiço como eu, os sustos são irrelevantes, assim como a tensão. Os momentos cómicos são escassos, para não dizer inexistentes, e de tal maneira forçados que não faziam qualquer sentido na narrativa. 

O poster é promissor, deixando a expectativa de uma produção excessiva e propositadamente ridícula ao estilo de Planet Terror do Robert Rodriguez, mas infelizmente não têm nada a ver. Tanto no campo cómico como de terror foi uma valente decepção. Não é terrível, mas podia ter sido muito, muito melhor. 


Já viram algum dos quatro filmes? Qual é o vosso favorito e o que gostaram menos?

14 comentários:

  1. Não gostei nada do Aloha, achei uma banhada. O Miss you Already estou à espera de legendas há que tempos e os outros dois ainda não vi.

    ResponderEliminar
  2. Desses apenas vi Paper Towns e Aloha... detestei ambos.

    ResponderEliminar
  3. Vi o Aloha... não achei nada de especial, mas deu para passar o tempo =P queria ver o Miss You Already

    ResponderEliminar
  4. Adorei os filmes, alguns já conhecia mas outros nunca tinha ouvido falar, vou procurar assistir =D
    www.malusilva.com.br

    ResponderEliminar
  5. Não li "Paper Towns", mas mesmo assim desiludi-me imenso com o filme. Não estava à espera da história tão fraca e do elenco sem grande química. Uma pena, já que adorei "A Culpa é das Estrelas".

    ResponderEliminar
  6. Vi apenas o "Paper Towns" e também esperava mais. O "Miss You Already" já está na minha lista :)

    ResponderEliminar
  7. Confesso que não vejo tantos filmes como deveria ver porque o tempo que me sobra normalmente também não é muito. No entanto fiquei muito curiosa com o "Miss you already"! Amanhã vou de viagem e já o vou arranjar para ver nesse tempo. Se for tão bom como o trailler tenho a certeza que vou chorar também ahah
    Kisses,
    Messy Hair, Don’t Care | Giveaway Zara 25€ Gift Card

    ResponderEliminar
  8. Dos mencionados, comecei a ver o primeiro e o terceiro mas não acabei nenhum deles. O segunda deixou-me curiosa, vou ver se arranjo um tempinho para o ver quando os testes acabarem

    ResponderEliminar
  9. Detestei o livro Cidades de Papel, por isso não tenho interesse nenhum no filme..
    Sou escuteira e quando me mandaram o link para o filme dos escuteiros fiquei logo curiosa. Ainda não vi, mas tenho curiosidade.
    O filme que não fazia ideia que "existia" e que me deixou mais curiosa foi o "Miss you already". Estou numa fase em que só me apetece séries e filmes desse género.

    Tenho de aproveitar agora as férias para ver filmes :)


    ResponderEliminar
  10. Pensei ver Paper Towns por curiosidade, mas já confio o suficiente nos teus julgamentos para acreditar que deve ser mesmo mauzinho =P

    ResponderEliminar
  11. Dessas indicações só assisti Paper Towns, li o livro e já não tinha virado fã, mas o filme achei fraquinho...
    Gostei das outras indicações e quero muito ver Aloha e Miss you already!
    Beijoss
    www.vidaemmarte.com.br

    ResponderEliminar
  12. Desses ainda só vi o Paper Towns e tal como tu também não gostei muito, quando vi o Trailer estava à espera de melhor, fiquei mesmo desiludida! Ainda não tinha ouvido falar no Miss You already, mas parece que tenho de ir ver, sou super chorona nos filmes por isso é mesmo melhor arranjar muitos lenços!

    Estou ansiosa para ver a continuação da série, apesar de não terem desenvolvido muito o tema gostei bastante! kiss^^

    http://somerandomthoughtsandthings.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  13. Não vi os quatro filmes, só Aloha e Cidades de Papel, do primeiro gostei muito para ser sincera como escreve no post até meio não tinha vontade de o ver mas depois confesso que adorei.
    Cidades de papel: uma verdadeira desilusão, gostei muito do livro no entanto o filme está muito aquém.

    Beijinhos *
    http://gestoolharesorriso.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  14. Não há nenhuma química entre os protagonistas de Cidades do papel mesmo, e eu achei que isso fosse do livro e da história, mas pelo que você falou, não. Cidades de papel me encantou menos que A culpa é das estrelas. Não gostei.

    Saudades de você no blog!

    http://jj-jovemjornalista.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...