Pages

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Passagens de Ano Caseiras

Por incrível que pareça... nunca celebrei uma passagem de ano fora de casa. Para os que estiverem a pensar que "não é nada de mais", relembro-vos que tenho 23 anos. Se mesmo assim não vos fizer confusão, das duas uma, ou são mais novos ou viveram numa redoma de vidro como eu. 

Os meus pais sempre se preocuparam bastante com a minha segurança e do meu irmão. Quando era jovem apelidava-os de mil e um nomes diferentes na minha cabeça, mas com o passar do tempo, apercebi-me que estavam certos. É a velha história de "um dia quando fores pai vais perceber". O certo é que os anos foram passando, os amigos iam-se juntando e o Ricardo ficava para trás. Ao menos não precisava mentir, a desculpa era sempre a mesma "Não posso, vou ficar em casa dos meus tios".

Com o meu primo e tio (irmão da minha mãe) fora, restavam os elementos mais velhos da família. Não me interpretem mal, gosto muito deles, mas aquilo era tão deprimente. Sem grandes conversas distintas às partilhadas na semana anterior (Natal), chegava à meia-noite, via-se o fogo-de-artifício da janela, brindava-se com champanhe  nem sequer gosto  e acabou. Não havia música, dança ou divertimento, a não ser que eu e o meu irmão resolvêssemos rir-nos de alguém. Enquanto imaginava mil e um cenários em como os meus colegas se deviam estar a divertir, e das histórias que iriam azucrinar-me os ouvidos no regresso das férias, sentia os anos a passarem-me entre os dedos. Não estou a gozar, questionava-me se algum dia as coisas mudariam.

Não vou mentir, a ideia de estar numa rua extremamente movimentada, repleta de gente louca, bêbeda e aos gritos, não me parece propriamente o cenário ideal. Aliás, só de pensar nisso fico ansioso. Ainda assim, estando com um grupo decente, sempre seria uma experiência nova. 

Há cinco anos atrás comecei a passar os finais de ano na minha casa com a namorada. O que começou por ser uma maneira de ficarmos mais tempo sozinhos, acabou por se tornar numa espécie de tradição anual. Ou seja, troquei a casa dos tios pela minha. Mas sabem que mais? Não alterava nada. Existem 364 dias em que posso sair à noite com amigos , divertir-me até às tantas e ter os meus ataques de paranóia, mas uma noite de paz e sossego com a pessoa que amamos, é única, literalmente. Estou a revirar os olhos a mim mesmo pelo comentário lamechas, mas foi inevitável.

Não sei se a minha altura festarolas passou de vez  sem nunca a ter vivido , ou se ainda pode voltar, mas o certo é que já não estou minimamente interessado. Vestir o pijama, acender a lareira, ver um ou outro filme (se bem que ela adormece sempre), jantar a comida chinesa que ela tanto adora e o bolo de bolacha, que se eu pudesse devorava-o sozinho, tudo isto sem ter que me chatear ou sair de casa, parece-me muito mais apelativo que enfrentar uma multidão. Fazer o quê? Eu bem disse que estava a ficar velho.


Têm planos para a noite de Ano Novo? Preferem passar em casa com a família ou com amigos?

34 comentários:

  1. Já passei 2 fora mas com os meus pais. Para além de não ter o estilo de vida dos meus amigos ( noitadas, bares etc) tbm posso contar pelos dedos os "amigos".

    ResponderEliminar
  2. também nunca passei fora de casa, pelo menos a meia noite. não sou muito de sair, nunca fui. prefiro passar com a família. depois da meia noite, às vezes, vou dar uma volta, mas nunca vou para discotecas.

    ResponderEliminar
  3. Sempre fui apologista o "beber em casa". Se é para fazer figuras tristes, que seja junto de um grupo selectivo em que confio.
    A passagem de ano na rua é engraçada, not gonna lie. Principalmente a parte do fogo de artificio (que da tua casa nem dá para ver) mas, da mesma maneira que adormeço a ver filmes, a partir das 2 manhã só me apetece apanhar um taxi para casa. I'm an old lady at heart, what can I do!
    Ps. Não finjas que o chinês é só coisa minha, you little bitch! Tu bem sabes que gostas.

    ResponderEliminar
  4. Eu passo sempre a meia-noite em casa. Para mim ainda é uma data especial que deve ser vivida em família, mais ou menos como o Natal.
    Depois dos festejos em casa sim, saio para estar com o meu namorado e/ou os meus amigos mas nunca aconteceu ir para discotecas e ambientes do género nessa data. É algo que não faz sentido para mim porque, lá está, a confusão não me cativa e as discotecas e festas vão lá estar nos outros dias do ano (a preços mais acessíveis!).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Referia-me a sair com amigos para cafés/bares ou simplesmente andar pela rua, nem me tinha lembrado das discotecas! Mas sim, esses locais vão lá estar o ano todo e a preços bem mais acessíveis.

      Eliminar
  5. Também nunca passei o ano novo fora de casa.
    Costumo até ficar a fazer de babysitter aos primos todos enquanto os mais "velhos" bebem e comem na mesa. É no que dá ter vinte e quatro anos mas ares de dezasseis...

    Bom ano Novo!

    ResponderEliminar
  6. Eu sempre passei a PDA com os meus pais e o resto da família, assim como se prevê para este ano, mas eu acho que é normal tendo em conta as nossas idades e aquele cuidado que a família tem para connosco e os "perigos" que se acentuam por causa dos jovens que decidem ser V1D4 L0K4. Sempre tive colegas que se punham a preparar a passagem de ano uns com os outros, com bebidas e tals mas nunca tive grande interesse em participar. E este ano, o meu grupo sólido de amigas (3 pessoas, mas são boas pessoas) ainda está a pensar onde fazer a PDA e a minha vontade era de pegar nelas e trazê-las cá para casa, mas enfim, teria de passar por um processo de pedir autorização à família para infiltrar três boas pessoas no meio de nós. Tirando essa algazarra toda, a PDA é um dia como os outros (pelo menos para mim).


    R.: Ahhhh o teu chá favorito é mesmo aquele que não gosto nada ahah. Mas tens de mergulhar ainda mais neste mundo de chás. Das melhores coisas! Obrigada e espero que 2016 também seja bastante generoso contigo! :D

    http://avidadelyne.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Eu não gosto de discotecas nem bebedeiras de caixão à cova, mas já tive a minha quota-parte de passagens de ano desse género. Foi giro e agradeço aos meus pais por me terem permitido tais aventuras. Agora passo essa noite em casa, mas confesso que não gosto - estou à espera de uma pessoa especial para poder viver novas aventuras, na passagem de ano e restantes dias :)

    Perdida em Combate

    ResponderEliminar
  8. Costumo passar com a minha família. Com esta idade acho que os meus pais nao me deixariam ir sair com os amigos (também não é propriamente algo que gostasse de fazer). Para além disso, como faço anos dia 31, custar-me-ia ainda mais não estar com a minha família. No entanto nunca se sabe, talvez um dia sinta mais interesse em ir festejar com os amigos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, fazendo anos a dia 31 compreendo que seja mais complicado na tua situação. De qualquer maneira, quando se proporcionar, podes sempre passar o dia com a família e a meia-noite com amigos (ou vice-versa) :)

      Eliminar
  9. Costumo passar a meia noite, em casa, com a família e depois vou ter com os meus amigos. Este ano vai ser passada na aldeia apenas com os meus avós, tios e primos.

    ResponderEliminar
  10. Também nunca passei nenhuma passagem de ano fora de casa mas também não tenho grande interesse em sair.. não percebo porquê mas não ligo muito..

    ResponderEliminar
  11. Se te serve de consolo, também sou dessas que se sente mais a vontade com seu pijama do que com roupas chiques com pessoas falando alto.
    Amei o texto
    Beijo

    www.tecontopoesia.com

    ResponderEliminar
  12. Same here - mais ou menos. Tenho dois grupos de amigos - o que vai para uma festa xpto pagar um balúrdio, e os que passam a meia-noite em casa como eu, e depois vamos beber um copo à Baixa do Porto. Junto-me sempre aos segundos, nem que o plano mude e acabemos por ficar em casa de alguém a jogar Taboo a noite toda. E gosto! O meu irmão nunca saiu antes da meia-noite, por isso também não o posso fazer senão era deserdada....Mas honestamente não me aflige muito. Somos uns velhos, Ricardo!

    Jiji

    ResponderEliminar
  13. Apesar de ser mais nova também nunca passei a passagem de ano fora de casa. Foi sempre com a família. E se houve anos em que desejei passá-lo junto de amigos ou colegas, este ano não o desejo porque sei que não seria um bom ambiente. Já estou habituada à espera deprimente da meia noite em casa, talvez um dia isso venha a mudar e sai da toca ou então não.

    ResponderEliminar
  14. Adorei sua publicação, eu também sempre passo natal com minha família mas este ano foi diferente.
    Primeira vez que visito seu blogger e adorei conhecê-lo. ❤ Sou Brasileira. Visite meu blogger, adoraria sua visita.
    bloglovecherry.blogspot.com

    ResponderEliminar
  15. Sou ligeiramente mais nova (19 anos) e vivo mais ou menos numa redoma de vidro e a minha mãe nunca me deixou ir passar a passagem de ano com os meus amigos. Este ano foi o primeiro que a percebi e já não houve discussão cá em casa por causa disso, porque quando começar a trabalhar sei que possivelmente já não passarei com ela...

    ResponderEliminar
  16. Tenho 19 anos e a minha única preocupação é passar esse dia com a minha família, com mais ninguém. Como tu disseste, há tantos outros dias para estar com os amigos!

    ResponderEliminar
  17. Bem sei o que é isso de pais protectores, mas lá tentei contrariar isso pelo menos uma vez por ano e já há alguns anos que tenho passado entre amigos. Por incrível que pareça nem sempre foram muito diferentes dessas em casa, ou porque alguém se chateia, ou alguém fica alegre demais, ou querem ir para casa cedo, ou nem querem sair de casa... Este ano vai ser pela primeira vez eu e o meu namorado, num hostel.:)

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  18. Como te compreendo. Também nunca passei a passagem de ano fora de casa, sempre fiquei com a minha família. Porém, não me posso queixar muito, porque no ano passado tive a oportunidade de poder sair mas.....preferi ficar em casa à lareira e a ver os meus filmes lamechas!

    http://araparigadocomboio.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  19. Eu também passo em casa, com os meus pais e irmãos! E para além disso, já se sabe como é, sou rapariga, com 18 anos recém-feitos... e pais super protetores! Uhggg ><
    Mas sinceramente, as saídas à noite não são uma coisa que me atrai muito, só que ás vezes dá que pensar, ahah.

    ResponderEliminar
  20. Oi, oi!

    Aqui não tem muita diferença. Sempre passo o Natal e Ano Novo. Minha maior vontade é ir ao Rio de Janeiro aqui no Brasil e ficar no meio da movuca, mas nunca deu certo.

    Concordo demais contigo sobre a gente passar o ano inteiro ao lado dos amigos. Custa nada ficar um dia com a família reunida, né?

    ResponderEliminar
  21. Eu vou passar a passagem de ano em casa, mas com um grupo de amigos :)

    ResponderEliminar
  22. Em 26 anos de vida sempre passei a meia noite dentro de portas (em casa), seja na dos meus pais ou familiares. Este será o primeiro ano que vou passar na rua, por força das circunstâncias.
    É verdade que depois da meia noite ia festejar até de manhã, mas era quase uma tradição.
    Vamos ver como correr esta passagem de ano =)
    Um ótimo 2016 para ti =)

    ResponderEliminar
  23. Só saí de casa na passagem de ano pela primeira vez no meu segundo ano de faculdade e achei aquilo a maior seca xD
    Costumo passar com um grupo de amigos em casa, mas este ano devo ir a um concerto. Mas algo pequeno :)
    Não sou fã de saídas à noite, muito menos no contexto atual da sociedade. Por isso não achei nada estranho o teu texto. Pelo contrário, faz todo o sentido :)
    xoxo, Ana

    The Insomniac Owl Blog

    ResponderEliminar
  24. Costumo passar em casa! Este ano vou passar a meia noite com a família, mas depois devo sair! Mas não me incomoda nada ficar em casa nesta data. E acho que passares com a tua namorada, no vosso cantinho, é uma excelente opção :)

    ResponderEliminar
  25. Concordo plenamente... ir para uma discoteca, um bar ou whatever é simplesmente uma loucura nos dias de hoje. Pagar balurdios e dançar com os olhos? Mas eu sou bastante como tu, é passar a noite com alguém especial, seja a cara-metade e/ou amigos.

    Aliás (e ainda hoje no meu grupo de amigos ainda se fala nisto) a melhor passagem de ano de SEMPRE foi mesmo o meio da montanhan perto de onde vivo, perdidos em nenhures, literalmente! LOL Numa casa de turismo rústico, só para nós e à meia-noite começa a nevar quando estávamos a lançar os foguetes... inesquecível!
    Houve quem pensasse que era uma seca mas divertimo-nos IMENSO, só nós, no meio de nenhures, música aos berros, a jogar, conversar, beber e comer à grande e à francesa... Não chegou a 80 euros a cada um com tudo. Gastar isso numa discoteca, cheia de fumo, a passar música questionável?

    ResponderEliminar
  26. Quem me dera ter a tua sorte! É tudo o que te digo! :p

    http://rapazdobuzio.blogspot.pt/2015/12/absence.html Vê o meu último post! :)

    ResponderEliminar
  27. Tem graça que eu sempre passei a passagem de ano em casa =) Dantes era na casa dos meus pais, agora é aqui em Braga, com o Moço. Este ano, vamos ter um casal amigo connosco. Vai ser diferente, mas é sempre tudo mais calmo assim. Posso comer o que eu quiser, vestir o que eu quiser (pijama incluído =P ) e passar a noite a fazer o que eu quiser. Quando estiver com muito sono, ala para a cama que se faz tarde, e não tenho que esperar pela minha boleia.
    ***

    ResponderEliminar
  28. Eu quase sempre passo em casa as festas de finais de ano, pra que se estressar na estrada? Boa postagem :)

    www.luizlacks.com

    ResponderEliminar
  29. É que este texto podia quase ter sido escrito por mim (Ele). Já nos fartámos de rir por isso. Eu (Ela) costumo chamar velho ao Ele, ainda que seja mais novo uma semana... Mas este ano vamos passá-la sozinhos em casa. Ainda não é na nossa, mas vamos ter uma amostra do que será essa sensação que pretendemos reproduzir na próxima passagem de ano...

    ResponderEliminar
  30. Aqui na Madeira a passagem de ano é especial e uma das melhores do mundo hehe temos um dos maiores fogos de artifício, depois da 1h existem festas em todas as discotecas e bares do Funchal, vai até 7h ou 8h da manhã. Já passei alguns reveillons fora de casa, mas sempre depois do fogo, a meia-noite é em família, e eu tenho uma vista privilegiada para a baía do Funchal. Este ano ainda não sei se vou sair para algum bar ou não, ainda vou decidir :)

    Feliz 2016, com tudo de bom para ti...abraço :)

    http://sensations-blog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  31. Eu costumo passar a PDA em casa com a minha familia e avós. Mas já não aguento passar mais uma pda a ver a Quinta ou o Secret Story como gostam as minhas avós. Mas também não me revejo nas PDA's loucas que ouço. Portanto este ano fiz diferente... o namorado teve a casa vaga e juntamos-nos com mais uns 6 amigos e fizemos um jantar, jogamos a jogos daquelas de tabuleiro e foi super giro. Iamos nem dando pela meia noite logo foi meio "atabalhoado" xD Ninguem se embebedou, não houve confusão... só boa comida e parvoíces. E assim gostei bastante!!

    ResponderEliminar
  32. Tenho 20 anos e há 4 anos que não passo o ano-novo com a minha família. Eles estavam reticentes em deixar-me ir a primeira vez, mas a partir do momento em que as minhas melhores amigas tiraram a carta, foi inevitável passar a PDA com o meu circulo de amigos.
    Este ano que passou no entanto, apercebi-me que já não tem piada. Preferia a lareira a comida japonesa e o bolo de bolacha embrulhada numa manta com o meu namorado. Talvez e esteja a ficar velha, mas nem me faz diferença ahahahaha

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...