Pages

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Estou a ficar velho

Lembro-me de ser criança e de sentir que fazer anos era a melhor coisa de sempre. Cada aniversário, até chegar à adolescência, era um etapa ultrapassada para alcançar a tão desejada emancipação e realização dos meus sonhos. O pior é quando passamos essa fase e chegamos à idade adulta. É verdade, sinto que estou a envelhecer.

Tenho a plena consciência que estamos num processo de envelhecimento constante desde que nascemos, mas há uma altura na nossa vida em que nos apercebemos que a situação já não está a ter piada, estou mesmo é a ficar velho. Mais triste ainda é ter a minha idade e já me sentir desta maneira.

Não sei precisar com exactidão o dia em que acordei e me apercebi que os bons anos da minha vida estão a passar-me entre os dedos, mas foi algures nos últimos dois. Possivelmente está relacionado com o facto de não conseguir arranjar emprego e passar a maior parte dos meus dias fechado em casa, com a companhia dos meus filmes e séries. Só me falta ter um sobrinho e gatos, e sou o cliché do tio solteirão. Vá, tecnicamente não posso ser porque tenho namorada, mas vocês perceberam. Parecendo que não, uma pessoa começa a fritar a pipoca por não interagir em carne e osso com outros indivíduos fora do núcleo familiar.

Os tempos de sair à noite e ir para os copos com amigos parecem miragens de água no deserto. Nunca fui daqueles miúdos que se embebedava quatro vezes por semana ou que sequer gostava desses ambientes, mas digamos que quando calhava acontecer, aguentava bem. Agora, não tenho o mínimo interesse em pensar em álcool, e muito menos de me meter num sítio cheio de vadiagem e cretinos embriagados. Prefiro mil vezes um jantar em casa com amigos e muita conversa ou então uma tarde passada junto à lareira a ver um bom filme.

"Mas tu só tens 23 anos, não és velho", pensam vocês. Tudo bem, mas cada um tem visões diferentes da realidade. Das duas uma, ou são mais velhos que eu e ficaram ultrajados, ou então são mais novos e felizmente ainda não passaram por isto. Podem ser devaneios de um desocupado, mas sei que estou a ficar mais velho, independentemente da minha situação actual. 

Outros sinais da velhice precoce relacionam-se com o nosso físico. Se o meu corpo é um templo, então está prestes a ruir. Se ganhasse 1€ por casa vez que me mexo e ouço um "craaaaqqqrrr", a minha mãe estava tão rica como a Dolores Aveiro. O certo é que as minhas costas estão em pior estado que uma cena de crime do CSI e a não ser que ganhe o euromilhões para andar em massagistas e endireitas todas as semanas, já não vai ao sítio. O meu medo é que um dia caia e me parta em pedaços, depois em vez de mexer o braço levanto uma perna.

A juntar-se à festa está o aparecimento do meu primeiro cabelo branco neste último Verão (LER AQUI), e o facto de miúdos pouco mais novos que eu me tratarem por Sr. Ser chamado de SENHOR pela primeira vez é equivalente a ser atropelado por um camião, ir parar à faixa contrária, e levar com um grupo de ciclistas em cima. Não fico com o peito inchado por achar que me respeitam, na minha cabeça estou a esbofeteá-los de mil e uma maneiras diferentes. Mais uma resolução para o próximo ano, começar a investir em cremes anti-rugas antes que seja tarde de mais.


Já se sentiram assim ou pertencem ao grupo "sou muito novo lolzz"?

21 comentários:

  1. Percebo tão bem tantas das coisas que dizes! Também estou em casa desempregada e apesar de tentar manter-me ocupada há sempre pensamentos assustadores que aparecerem. A mim, o tempo entre os 19 e os 24 parece-me ter passado a correr. Não me sinto velha como descreves porque tenho-me mantido como sempre fui: em relação a algumas coisas, sempre tive quarenta anos, em outras sou uma menina. E também ajuda que a minha aparência seja hoje muito melhor que aos 18 anos. Mas sim, também sinto que os melhores anos me estão a fugir porque não os estou a aproveitar. Quero desesperadamente apaixonar-me, viajar, viver a sério, e não vejo maneira de o fazer acontecer. Em relação ao tratamento por parte de desconhecidos, por enquanto ainda depende da maneira como me visto e da maquilhagem que uso: às vezes sou "senhora", outras sou "menina".

    Perdida em Combate

    ResponderEliminar
  2. "Vá, tecnicamente não posso ser porque tenho namorada." Se quiseres completar o cliché, isso resolve-se meu querido.
    Eu sei o que te faz falta: Ver filmes da Disney, gritar na rua e pedir tudo e mais alguma coisa que esteja numa montra. Junta uns pulinhos à equação, o desejo de ir à Disneyland e sentes-te feliz e jovial como antes. Bem, comigo resulta.

    ResponderEliminar
  3. Estou contigo nessa, confesso. E essa coisa de não arranjar emprego não ajuda nada...estive 6 mesinhos em casa e ia ficando doida! Em todo o caso, não estás sozinho. Aos 24 anos sinto que há coisas que me fugiram...tenho pena, mas olha, ainda há muito ano pela frente!!!

    Jiji

    ResponderEliminar
  4. Estou a passar exatamente pelo mesmo que tu e estou apenas com dezanove anos! É triste? É. É muito triste? É, sim senhor! Sinto que a minha mentalidades é mais avançada do que muitas pessoas com 24/25.o mais estúpido de tudo é esquecer-me da minha idade! WHAT THE HELL??
    Não és o único, portanto não te sintas só. (risos)
    É uma fase... Há de passar e se não passar havemos de acabar por aprender a viver com isso. :)

    Beijinho, http://deixa-me-contar-te.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Só não me identifico - para já - com os últimos dois parágrafos. Eu tenho 25 e sim, sinto que os anos me passam pelos dedos e muito se deve a ter começado a trabalhar (e estudar ao mesmo tempo). Não sei, parece que não tenho tempo para nada.
    A parte da vadiagem e dos cretinos, completamente de acordo. Também nunca fui miúda de sair muito, mas cada vez me apetece menos sair e estar até às tantas da noite na rua. Estou como tu: prefiro um jantar, ou estar num café.

    ResponderEliminar
  6. Tanto eu como os meus amigos estamos naquela fase "Fogo, daqui a dois anos estamos na faculdade e acaba uma etapa (escola em si - do 1º ao 12º). Isto está a passar demasiado depressa".
    Quanto a chamarem-te de senhor, eu faço isso (e o tratar por "você" a todas as pessoas que aparentem ter mais de 25 anos e não tenha confiança). Muitas vezes dizem-me para tratar por "tu", mas é esquisito, idk.

    ResponderEliminar
  7. O que me ri com este texto! Temos a mesma idade, fiz 23 este ano, e sinto-me um pouco assim também. Curiosamente também na fase da procura de emprego. Mas é normal... Quer dizer, eu pelo menos sou uma pessoa que pensa muito em tudo. Demasiado até. Claro que ao ter mais tempo livre, acabei por me aperceber destas questões. Já não gosto de sair à noite no mesmo contexto que saía há uns anos como falaste, mas por outro lado também vi a parte positiva de tudo isto.
    Quer dizer, se temos 23 e nos sentimos assim, se calhar não somos nós a ficar velhos (quer dizer, estamos sempre mas já me explico) mas sim a vida que não 'acaba' como antes achávamos que acabava. Pessoalmente, achava que aos 30 vida tinha que ser assim, assim e assim. E alguém que aos 30 não estivesse assim, não tinha rumo na vida. Hoje, estou longe deste tipo de pensamento. Se calhar continuo a ter idade para fazer um monte de coisas que há uns anos acharia inadequado. Não sei se me fiz entender :)
    Acho que daí só nunca me aconteceu ser tratada como senhora. Mais não seja, toda a gente me costuma achar bem mais nova do que realmente sou. E já nem sei se isso é suposto ser bom ou mau.
    xoxo, Ana

    The Insomniac Owl Blog
    Giveaway - Vale 25€ Kiko

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando somos crianças queremos sempre ser mais velhos, mas com o passar dos anos, já não pensamos o mesmo. Se te acham mais nova, é óptimo! O contrário seria bem pior haha.

      Eliminar
  8. Tenho 25 anos (não é muito mais que tu, como vês) e, por vezes, passa-me exactamente o mesmo pela cabeça.
    Embora eu nunca tenha sido de muitas saídas (aliás, de nenhumas), às vezes também começo a achar que as coisas divertidas que fazia foram todas há uma eternidade atrás..
    Estar demasiado tempo em casa não ajuda mesmo. E digo-te, se estivesse na mesma situação sem trabalho (eu ainda estudo), sei que ainda seria pior :/ Quando passar pelo mesmo daqui a uns meses, já sei de quem me irei lembrar!
    Essa dos cabelos brancos também me atinge. Já descobri 3! Não é nada boa notícia, não :/ E acho que até já vejo mais rugas à volta do sorriso do que aquelas que via há uns meses!
    Já a última parte, eu até gosto de ser tratada por senhora. Menina não é para mim e detesto ouvir (pareço ou uma criancinha ou uma velhota, não sei bem em qual dos dois me encaixar).

    um beijinho*
    Dreams and Lemonade

    ResponderEliminar
  9. Ai Ricardo... Tu desculpa-me, mas houve alturas em que não consegui evitar não me rir deste teu drama. Neste momento podes achar que os teus melhores anos estão a passar-te pelos dedos, mas sabes lá tu se os teus melhores anos ainda não estão por vir? Apareceu-te o primeiro cabelo branco aos 23 anos, sabes tu quando me apareceu o primeiro?! Não sabes, nem vais saber que nem eu sei, mas sei que já tenho uma carrada deles e no entanto só tenho mais 3 do que tu, mas sinto-me como se tivesse 24. Ah e não há nada de errado em preferires fazer um jantar com os teus amigos em vez de ires para a discoteca do momento. Eu já não meto os pés numa discoteca desde os meus 18 anos e não tenho saudades nenhumas. Continuo a sair para dançar pelo menos umas 4/5 vezes por ano (a loucura!), mas não para discotecas como as que há em Portugal. Não te sintas velho aos 23 e se te sentes tenta fazer algo que faça sentir mais novo :)

    ResponderEliminar
  10. Para começar, obrigada por este texto porque me ri que nem uma doida.ahah
    É triste, mas eu entendo-te.xD Sempre tive alma "de velha" e saídas, adoro, desde que sejam só 3 vezes por ano. Quando vou divirto-me a sério, mas depois já me chega para uma vida e ai, como eu adoro um sábado à noite em casa, entre séries e sofá!
    Agora também estou naquela fase de terminar o curso/arranjar emprego e às vezes penso "whaaat? como é que eu já estou aqui?é agora que vou ser adulta?".
    Devaneios à parte, as pessoas de 70 que lerem isto devem ter vontade de nos dar bengaladas, porque toda a gente queria voltar aos 20...

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Eu sou mais velha que tu e posso assegurar-te que ainda tens muito para viver (digo eu, do alto dos meus 27 anos cof*cof*)! É verdade que os tempos da faculdade serão sempre os tempos da faculdade e nunca mais nada será igual, mas acredita que os teus melhores anos ainda estão para vir

    ResponderEliminar
  12. A idade pesa mais por dentro que por fora.
    Como te entendo!

    ResponderEliminar
  13. Estava a ler o teu post e, quando cheguei a meio pensei "ora bolas, eu tenho um post gravado em rascunhos para publicar mais ou menos acerca disto". Ora portanto, não te espantes se em breve fores ao meu blogue e vires algo do género mas o meu comentário agora vai de encontro ao que eu tenho em rascunhos.

    Tenho 24 anos e no outro dia fui sair com o meu antigo grupo de amigos do secundário e, se nessa altura nós queríamos era ir para a discoteca e chegar a casa de manhã cedo com o pão fresco e apanhar uma bebedeira descomunal (calma, isso a mim nunca me aconteceu porque não bebo mas sim, já cheguei a casa depois das 7h/8h acabadinha de tomar o pequeno-almoço no café), agora queremos é apesar encontrar-nos numa sítio agradável, beber um fino (para os rapazes) e um chá (para as raparigas) e depois, quando o bar fecha, lá vamos nós ou para casa ou então vamos dar uma espreitadela a uma discoteca e por lá estamos até às 4h ou 4h30.

    Final da história, tenho 24 anos e o tempo tem passado a correr que é uma coisa doida. Dou por mim a chegar aos 25 e pergunto-me que raio fiz eu de útil ou que me tivesse agradado mesmo? Será que aproveitei como deveria ter aproveitado?

    PS: Já agora, qual é o teu curso?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Licenciei-me em Ciências da Comunicação e da Cultura - por outras palavras, Jornalismo.

      Eliminar
  14. Agora sim, tenho a certeza que és mais dramático que eu ahah! Mas calma... mais cedo ou mais tarde vai voltar a sentir-te jovem, não tenho dúvidas. Falta algo que te faça sentir dessa maneira. Resta esperar por ela :)

    ResponderEliminar
  15. Bem nem me fales disso! Também tenho 23 anos e sinto-me muito velha!! Das costas já nem falo.. com esta idade e já tenho ernias -.- depois chamam-me senhora com esta idade como te percebo! A única coisa que nao tenho é cabelos brancos mas isso é porque sou loira se não.. Outra coisa que noto é que quando tinha 16 anos emagrecia tipo fácil.. agora pra perder um kilo tenho de comer alface! Fogo ser velha é triste.

    ResponderEliminar
  16. Olá Ricardo!
    Acabo de chegar ao teu blog, que me interessou logo ao ver as temáticas que abordas (especialmente cinema e música) e ao ler este teu texto mais pessoal não consegui ficar indiferente porque me identifiquei com vários pontos.

    É inevitável pensar nisto quando chegamos a certa idade em que achávamos que já teríamos atingido certas metas que ainda não concretizámos, mas por outro lado, ganhámos maturidade que nos faz apreciar outras coisas, como é o caso do que referes, como saber apreciar um serão caseiro com amigos e já não haver o mesmo interesse para a vida mais boémia!

    Se há todo esse tempo livre por uma situação que não podes controlar, ainda bem que o aproveitas com muitas séries e filmes!
    Been there before e era o que eu fazia também! E foi quando fiz mais descobertas musicais. Um dia essa realidade (felizmente) altera-se e queixamo-nos do contrário, das saudades de mais tempo livre para estas coisas! :)

    Um beijinho,

    --
    Sofia | Seventeen Seconds



    ResponderEliminar
  17. Achei imensa piada ao facto de dizeres que te sentes velho ao 23 anos mas como dizes são maneiras de ver. Partilho da opinião que um bom jantar em casa de amigos e boa conversa é otimo mas também gosto de umas saídas ao bares!

    Abraço (:
    Obra d´art

    ResponderEliminar
  18. Se calhar tens que praticar mais exercício ou envergar pela yoga? Ajuda sempre com essas maleitas... lol eu que o diga que sou mais velha que tu xD

    ResponderEliminar
  19. Ninguém com 23 se sente velho. Tenho 38 tenho eu e estou como o aço...enferrujado! lol

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...