Pages

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

O que aprendi desde que criei um Blog


1. OS TEUS MELHORES TEXTOS VÃO SER IGNORADOS

A blogosfera começa a sofrer do mesmo mal das televisões nacionais, é atraída por porcaria. Até podem ter um texto digno de um Pulitzer, mas as pessoas não estão interessadas em conteúdos inteligentes e bem redigidos. Sempre que escrevo um artigo mais jornalístico do qual me orgulho, já sei que está destinado ao fracasso. No entanto, se publicar uma imagem de uma rapariga bonitinha do tumblr e uma frase a dizer que fiz o maior cócó da minha vida quando saí à noite com o Tomás e a Luisinha, será um sucesso.

2. AS PESSOAS NÃO LÊEM OS TEXTOS, LÊEM O PRIMEIRO COMENTÁRIO

Quando não me apetece ler um texto seja pelo tema ou dimensão, é muito simples: não leio, logo, não comento. O problema é que existem alminhas que para não cansarem os seus belos olhos e se poderem promover à mesma, preferem ler o primeiro comentário — para terem a mínima noção do que está a acontecer  e adaptá-lo. É uma prática tão comum que às vezes chega a ser hilariante de tão óbvia que é. Por exemplo, de uma lista de 10 qualidades vossas, se os dois primeiros leitores falarem das mesmas duas, podem ter a certeza que a maioria dos visitantes que se segue vai atrás.

3. 90% DOS "COMENTADORES" SÓ SE QUER PROMOVER

Já o disse e repito: a esmagadora maioria de quem comenta blogs em geral, não tem o mínimo interesse pelo que vocês têm a dizer. O importante é deixar o link para o último post deles, juntamente com 1001 redes sociais. Compreendo que queiram prosperar e ter sucesso, mas há limites para tanto descaramento. Claro que existem excepções e variantes. Se uns se dão ao trabalho de ler tudo e escrever um comentário com pés e cabeça, também existem aqueles que de um texto de cinco parágrafos sobre o abandono de animais dizem, "adoro cães." Se soubessem a quantidade de vezes que tive vontade de lhes responder "Boa".

4. SE NÃO COMENTARES BLOGS NÃO EXISTES

A não ser que sejam vedetas que se podem dar ao luxo de não comentar um único blog e mesmo assim terem sucesso, é vital que saibam vender o vosso peixe. O Ghostly Walker esteve 6 meses no ar com o conteúdo em inglês e nem assim ganhou um único seguidor ou comentário. Porquê? Simples, nunca promovi a minha página. Assim que recomecei do zero e passei a deixar comentários aqui e ali, não demorou muito até que conseguisse o meu primeiro follower. É muito simples, se não divulgarem o vosso espaço, como é que estão à espera que alguém o encontre?

5. NÃO ESPERES MUITO TEMPO PARA PUBLICAR UMA IDEIA "NOVA"

Por muito que nos custe admitir, não somos propriamente génios brilhantes que falam de temas nunca antes abordados. Aliás, é praticamente impossível. Claro que existem excepções, mas a verdade é que vai sempre existir alguém que já pensou no mesmo que nós. Aprendi muito depressa que quando temos uma ideia genial, deve ser partilhada de imediato ou corremos o risco que o façam antes de nós. Embora a vontade seja decapitá-los, a parte mais frustrante é que nem podemos ficar propriamente chateados porque, afinal de contas, não nos copiaram.

6. CRIATIVIDADE EM VIAS DE EXTINÇÃO

Se não seguirem pelo menos um indivíduo com uma rubrica de entrevistas a bloggers, "Instagram no mês X" ou design de layouts, contem-me o vosso segredo! Não há mal nenhum em construir um portefólio com as vossas "criações", mas será mesmo necessário replicarem os modelos e imagens de "capa" uns dos outros? Como referi no ponto anterior, compreendo a dificuldade em encontrar temas originais, mas isso não significa que seja aceitável copiar os trabalhos de outras pessoas. Há que ter criatividade. Irrita-me especialmente quando se dão ao trabalho de comprar materiais decorativos iguais aos de outras pessoas, só para poderem ter o mesmo fundo para fotografias (não aconteceu comigo, mas com alguém que conheço). Tendo em conta o panorama actual, ainda se arriscam a ter a vossa página numa das listas de bloqueio por violação de direitos de autor...

7. NÃO DEMONSTRES SABER DEMASIADO QUANDO COMENTAS UM BLOG

De todos os pontos, este é um dos que mais me irrita e me dá vontade de esbofetear alguém. Como não sou apologista de fazer comentários da treta, gosto de demonstrar à pessoa que li o texto e que tenho uma opinião que vai além do "interessante  :)". Sempre que me deparo com publicações sobre filmes, séries ou música, os meus olhos brilham porque, à partida, tenho o mínimo de conhecimentos nestas áreas. O certo é que por três vezes (até agora) me aconteceu fazer um comentário onde referia alguns factos interessantes, e as pessoas editam o texto original delas e acrescentam as "minhas" informações ou então corrigem algo que não vai de encontro ao que referi. Desconhecia por completo a tremenda importância da minha opinião.

8. AS PESSOAS MAIS SIMPÁTICAS SÃO AS MENOS POPULARES

Colocando as giveaways e parcerias de lado, a maior fonte de seguidores deve-se, muitas vezes, ao carácter questionável dos bloggers. Podem discordar, mas é a mais pura verdade. Não é por acaso que o Perez Hilton construiu uma carreira por partilhar mexericos de celebridades e desenhar genitais masculinos nas caras delas. O mesmo se passa nesta plataforma. Alguns dos bloggers portugueses mais conhecidos, só o são devido a opiniões maldosas  onde nem crianças escapam  ou por terem óptimos contacto$, se é que me entendem. Não vou ser hipócrita, muitas vezes prefiro ler um texto bitchy que o de alguém extremamente simpático que não faça mal a uma mosca. Ainda assim, é um pouco desconcertante pensar que de entre tanta gente simpática e genuinamente bondosa, são poucos os que conseguem vingar.

9. POPULARIDADE NÃO SIGNIFICA QUALIDADE

Num mundo perfeito, popularidade e qualidade andariam de mãos dadas, mas infelizmente não é essa a realidade. Basta pensarem nuns quantos cantores POP para perceberem o que digo. Quanto a esta plataforma, faz-me imensa confusão quando encontro páginas com toneladas de seguidores e layouts pirosos, textos mal redigidos e conteúdos do mais desinteressante possível. Ao entrar nestas páginas, parto logo do princípio que são novatos e qual é o meu choque quando vejo que não só andam nisto há anos como têm 2500 seguidores. Moral da história, se o vosso cantinho é organizado e esteticamente apelativo, e não têm as estatísticas que desejavam, não fiquem desmotivados que eventualmente começam a ganhar leitores.

10. EXISTE UMA MENTALIDADE 'ANTI-MASCULINA'

Não há nada mais desagradável que entrar no blog de uma rapariga e ler "Olá meninas!" no início dos posts. É que além de perder logo a vontade de comentar, nem sequer me sinto bem a fazê-lo. Resultado, perde um potencial seguidor. Tudo bem, até podem ter a página mais feminina de sempre, mas quem é que garante que um rapaz não vá querer participar na conversa? Hoje em dia o que mais há por aí são homens a utilizar produtos de cosmética e a partilharem o gosto pela moda, portanto não faz sentido nenhum esta exclusão do público masculino.


Temos pontos em comum? O que aprenderam desde que criaram um blog?

22 comentários:

  1. Bem ou ando a viver numa realidade totalmente diferente ou então não sei, mas não tenho uma opinião tão negativa. Não acho que 90% dos comentários sejam feitos para se promoverem, pelo menos no meu blogue raramente aparecem pessoas que estão mais preocupadas em promover todas as redes sociais em que estão metidas do que a comentar o que escrevi. Também nunca vi um comentário meu ser utilizado para editar um texto e ainda bem porque isso faria com que eu ficasse um bocado "coise". Contudo concordo quando dizes que tens de comentar outros blogs para que depois também comentem o teu (mas este ponto acho totalmente natural) assim como também concordo quando dizes que existe pouca criatividade. No entanto, não que me importo de ver as fotos do mês que foram tiradas no instagram nem de ler os favoritos no mês, por exemplo, mas já reparei que a ideia disso partiu de duas pessoas e depois foi-se espalhando por toda a blogoesfera, mas se se espalhou é porque gostaram e desde que os favoritos, entrevistas e restantes coisas sejam diferentes umas das outras não vejo grande problema nisso. De resto e de forma resumida que o comentário já vai longo concordo com o ponto 5, 8, 9 e também me faz confusão quando vejo o "olá meninas", mas acho que quem escreve não faz isso por estar a ignorar o publico masculino, mas porque já reparou que os únicos comentários que recebe são do sexo feminino :)

    ResponderEliminar
  2. Pareces-me um pouco pessimista - mas andas nisto dos blogs há mais tempo que eu, por isso não contesto. Acho que o que relatas no ponto 7. é completamente execrável, não sabia que havia quem o fizesse.

    Uma coisa que aprendi, e que segue na linha do teu ponto 1., é que os melhores comentários são ignorados. Acho que a maioria dos bloggers espera comentários do género "que giro!" ou "tens razão, é mesmo assim", mesmo em assuntos complexos. Vejo muitas vezes assuntos relevantes e multifacetados tratados displiscentemente, e por vezes tento fazer um comentário substancial que aborde o tema de frente, e é aceite mas ignorado. Essa é outra coisa que aprendi, há bloggers que não respondem a comentários mesmo se estiveres a dizer que és o seu irmão gémeo separado à nascença. É óbvio que a maioria dos comentários não exige resposta (eu não respondo a todos), mas há quem não tenha a sensibilidade para identificar aqueles a que devem responder.

    Perdida em Combate

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente é verdade, o meu discurso parece pessimista, mas já não tenho paciência para certas atitudes. Muitas vezes nem me refiro ao meu blog mas ao que vou lendo em outras páginas, as pessoas/comentadores fazem sempre o mesmo.

      Não me lembrei do ponto que referiste de responder a comentários, mas é mais que válido. Tal como tu, também não respondo a todos, somente quando sinto necessidade para tal. No entanto, é engraçado verificar que quando se atinge um certo patamar de seguidores, já nem se dão ao trabalho de comentar/responder às pessoas, visto que à partida já têm feedback garantido.

      Eliminar
  3. "O certo é que por três vezes (até agora) me aconteceu fazer um comentário onde referia alguns factos interessantes, e as pessoas editam o texto original delas e acrescentam as "minhas" informações ou então corrigem algo que não vai de encontro ao que referi. Desconhecia por completo a tremenda importância da minha opinião." --> A sério que isto já te aconteceu? Mas que falta de respeito pela pessoa que o fez... É que gente assim não vale mesmo a pena...
    Identifiquei-me com alguns pontos que referiste, mas como só cá ando à séria há dois meses, tenho muito que aprender :D
    Mas um ensinamento que me "persegue" é o dos temas que rondam a blogosfera. É como tu dizes, se a pessoa não se atira logo às ideias, ela bate à porta de outra pessoa, o que acaba por nos abrir os olhos e deixar alguma da "preguiça" de fazer de lado. E mesmo que cinco ou seis blogues falem do mesmo tema, existem sempre maneiras diferentes de o abordar e a essência da pessoa está sempre lá presente. :P

    avidadelyne.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Não podias estar mais certo.. Não podia concordar mais contigo. Adorei o post! Vale a pena partilhar!
    Continuação de um bom trabalho Ricardo! :)
    xox
    Miss Giggles

    ResponderEliminar
  5. Caramba, pára de me fazer bater-te palmas virtuais no fim de cada post ahah! Gostei particularmente das análises que fizeste no ponto 1, 9 e 10. Sinto isso no meu blog. Outfits têm imensas visualizações, maquilhagem também, quando ponho algo mais sério...puff. Visualizações e comentários por ali abaixo. E tenho pena, mesmo. Mas enfim, enquanto chegar a algumas alminhas e se conseguir mudar alguma coisa, já fico contente! O 9 e o 10 para mim resumem a blogosfera de moda - caramba, ADORO moda e blogs de moda, mas há que ter cuidado e fazer com que a envolvente seja agradável ao leitor, seja ele mulher ou homem.

    Posto isto, só queria dizer que achei o ponto 7 brilhante! Dessa não tinha noção!

    Jiji

    ResponderEliminar
  6. yap, concordo mil vezes contigo! Eu acho que hoje em dia as pessoas estão realmente interessadas em quantidade e não qualidade! Muito do que se vê por aí em maioria, porque depois há as excepções, fala de coisas um pouco fúteis! E tal como dizes isso é que atrai as pessoas, e sinceramente irrita-me porque há quem tenha trabalho mas depois não lhe é dado o real valor que merece!
    Mas enfim, infelizmente é o que é transmitido a esta sociedade! Continua o bom trabalho!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Concordo plenamente com o primeiro tópico porque além de você dar o seu melhor nesses textos, ninguém nem pra se dignar a ler completo, ou então lê duas linhas e escreve um "legal" e o link do seu blog nos comentários. É desmotivador.
    E também cansei de entrar em blogs com montes e montes de seguidores e ir conferir os posts e cadê a qualidade? A criatura nem escrever direito escreve! Acho que isso é o que me deixa um pouco revoltada porque tem site ou blogs realmente bons que não recebem a devida atenção merecida.
    Estante de uma Fangirl

    ResponderEliminar
  8. Escreveste tudo aquilo que eu penso, sem tirar nem pôr! A blogosfera está cheia de lixo, coisas que ninguém quer saber, pior que revistas cor-de-rosa! Nada de relevante tem o mesmo impacto que coscuvilhice e fotos com beleza e felicidade fictícia. Cada vez mais é difícil andar por aqui. E com a história dos comentários, opa já me chateei tanto por causa disso. "Gostei" "Adorei" por favor, para comentários destes mais vale nem os fazer. Só servem para marcar presença... Enfim, a sorte é que ainda há bons blogues, como o teu e aqueles em que perco tempo a ler e a comentar!
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  9. Além do que enumeraste, também há uma rivalidade enorme nos blogs hoje em dia. Depis claro, se não colocamos aquilo que queremos falar assim que devemos, alguém o vai fazer! Não entendo o facto de quererem ter montes de seguidores e comentários se na realidade esses mesmos não querem nem saber o que escreveram, só querem fazer publicidade. Não deve haver comentário que bata o "troca divulgação" e derivados lol

    ResponderEliminar
  10. Temos, de facto, pontos em comum! Eu própria já ando nisto dos blogues desde os 17 anos e já tive alguns. O Meraki está a passar por uma fase de construção pois antes dele tive o "A Procura do meu Eu" que, apesar de ter tido algum "sucesso" acabei com ele ao fim de um ano. Como "desapareci" do mapa, ainda há aqueles que não sabem quem sou eu ou então olha, lá decidiram não seguir mesmo. E escrevo para ninguém, praticamente quando antes tinha sempre mais de 10 ou 15 comentários e 200 ou 300 visualizações. Agora tenho 5 e são praticamente minhas ahaha.

    ResponderEliminar
  11. Só li verdades na sua postagem. Geralmente minhas melhores postagens são ignoradas, tem um monte de pessoas que comentam no meu blog coisas nada a ver porque não leram o post e só querem se divulgar, se você não comentar no blog dos outros você não ganha visualizações, e muitos blogs que já vi por aí tem muita popularidade mas não tem qualidade alguma. Acho que são problemas da blogosfera que são realmente difíceis de ser resolvidos.
    Obrigada por comentar no meu blog!

    http://colorful-mushrooms.blogspot.com.br/

    Beijoos ;*

    ResponderEliminar
  12. Sinceramente, partilho da maior parte dos teus pontos. Então o primeiro e o segundo foi uma total salva de palmas 👏 ahah.
    Atrevo-me a dizer que os meus "piores posts" (a meu ver) são os mais comentados e visualizados. Mindfuck não é?

    Gostei imenso de ler este post até porque criei o meu blog à cerca de 3 meses e passei por um ou outro ponto que mencionaste e revi-me perfeitamente neles.

    Beijinho, http://deixa-me-contar-te.blogspot.com

    ResponderEliminar
  13. Acabaste comigo logo no início... "fiz o maior cócó da minha "vida quando saí à noite com o Tomás e a Luisinha". Quase que morri de tanto rir!

    ResponderEliminar
  14. Identifiquei-me logo com o primeiro ponto. Alguns dos textos que tenho mais orgulho têm menos visualizações - calculo que sejam os meus leitores mais regulares que ainda clicam no ler mais - e menos comentários. Até aqui tudo bem, não me importo.

    Mas, admito que, às vezes, com os meus textos argumentativos, até quero abrir um debate e ler a opinião das outras pessoas, porém ninguém está para perder tempo com isso. O que é triste.

    R: Com o meu texto pretendi dizer às pessoas que não vale a pena apontar o dedo aos refugiados (afinal também eles são vitimas da mesma organização terrorista), de modo a não se aliarem aos partidos de extrema direita - exemplo: em França o partido da direita já está à frente nas sondagens. Com medo, querem combater o extremismo com extremismo - ou violência com violência, como disseste.

    Eu culpo directamente os responsáveis, o Estado Islâmico pelo caos e a ONU por o permitir. Não devíamos ser nós, povo (seja qual for a raça ou religião), as vitimas desta Tirania.

    ResponderEliminar
  15. Concordo com tudo mas também te digo: são raros os blogs que me conseguem prender. Como o meu tem quase 10 anos, já vi e conheci muita coisa. A maioria dos blogs agora fala de roupa e de vernizes. São poucos aqueles com que me identifico.

    ResponderEliminar
  16. Quando descobri o teu blogue a primeira coisa que pensei foi "Onde é que o Ricardo andou este tempo todo?". O teu blogue é sem dúvida dos mais inspiradores e dos mais "acertados" de sempre, isto porque para além do teu layout invejável, tens dos posts mais interessantes de ler e sem dúvida alguma daqueles que dá vontade escrever comentários testamento. Sim, porque há aqueles blogues em que uma pessoa não consegue dizer mais do que uma simples frase. A verdade, é que os teus posts são mesmo interessantes e dão vontade de comentá-los.
    Quando ao post em si, não poderia concordar mais. O que me tem irritado ultimamente para além do facto de a maior parte das pessoas comentar o meu blogue para se publicitar e para publicitar os seus blogues, irrita-me também o facto de os posts já não serem o que eram antes, a quantidade de blogues que agora escrevem posts de 1 linha desilude-me, desilude-me porque eu no início já fui assim, no início também escrevia posts de 1 linha e perguntava-me a mim mesma "O raio estou a fazer? Isto mais parece um tweet." E mudei, mudei porque se há coisa que aprendi na blogo é que um blogue tem de ter conteúdo e a minha opinião vai para lá de uma linha.
    E bem, acho que deixei as minhas frustrações neste (demasiado LONGO) comentário.

    ResponderEliminar
  17. Cai aqui de pára-quedas, ok, não foi mas podia.

    Li esta publicação e a "O que me faz seguir um blog" logo a seguir, e sabes aquele sorriso de "é tal e qual!!" que fica nos lábios quando é mesmo isso que sentes ou sabes ou desconfias?
    Olha, conclusão, andei a ler mais uma série de publicações tuas.

    Gostei mesmo e só estou a comentar porque gosto mesmo de agradecer quando sinto que passaram bem uma mensagem, seja de que tipo for. Aliás, aviso já, o meu blog nem tem metade da pinta do teu, por isso não precisas ir lá escrever um comentário random, se não respondo mesmo "Boa!" :)

    [Tenho de pedir desculpas se fui demasiado tu-cá-tu-lá, mas foi mesmo o estado em que fiquei depois de ler :)]

    Parmim

    ResponderEliminar
  18. Já tive vários blogues e acabei com todos eles.
    Estou a começar um agora mas concordo com o que aprendeste. Sem dúvidas que isso acontece e que por vezes acaba por nos desmotivar a produzir bom conteúdo.

    ResponderEliminar
  19. Caro Ricardo, não podia estar mais de acordo contigo. Cada vez mais há mais blogues. Há blogues aos pontapés e grande parte para falar sobre o mesmo. Depois, há aquela ideia pré-concebida que blogues é para ganhar dinheiro e ser-se conhecido - à força toda - nem que para isso tenham que mentir às marcas, pedinchar parcerias e falar mal das marcas/lojas que não aceitaram fazer parceria com determinado blogue. Em dois anos que estou na blogosfera, cada vez mais me surpreendo e me choco com determinados fenómenos: tal como tu, um blogue com um layout péssimo, de conteúdo duvidoso e sem qualquer qualidade, cheio de erros ortográficos (que me dá vontade de dar chapadas aos autores através do ecrã) mas que (por milagre?) têm mais de mil seguidores e mais de não sei quantos mil likes nas suas páginas de Facebook. E depois há aqueles blogues que começaram a ser genuínos mas que depois tornaram-se completamente comerciais e só servem de instrumento para vender as coisas que têm o seu nome lá metido (vernizes para as unhas, relógios, etc).

    Mais, há, efectivamente, uma tendência anti-masculina na blogosfera. A maior parte dos blogues são escritos por mulheres (independente da qualidade deles). Há uma tendência natural a começar os textos por "minhas queridas", "olá minha fofas", bla bla bla. É enervante. Existem homens, existem blogues escritos por homens. Blogues de qualidade e com conteúdo verdadeiramente interessante que até dá gosto ler. Qual é o mal de um homem escrever um blogue? Eles não andam na internet? Não lêem? Não sabem escrever? A questão é que isso reflecte-se nas marcas/lojas que possam estar interessados em parcerias ou whatsoever. Ficam logo de pé atrás quando é um homem a abordá-los. "Parece mal", já ouvi dizer. Enfim...

    Continua a fazer o teu trabalho da forma como o estás a fazer. Este teu texto comunica, em grande parte, a minha opinião sobre a blogosfera em geral, nos dias de hoje.

    Cumprimentos,

    Ricardo Rodrigues

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...