Pages

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

MOVIE LOUNGE | "Ich Seh, Ich Seh" (2014)


Os gémeos Lukas e Elias (Lukas e Elias Schwarz) vivem numa casa de campo isolada onde esperam pelo retorno da sua mãe (Suzanne Wuest), que  se ausentou para realizar uma cirurgia plástica. Porém, ela volta diferente: omissa e agressiva. Os rapazes começam a aperceber-se na mudança de personalidade da mãe e de alguns hábitos estranhos o suficiente para os fazer crer que por baixo das ligaduras está uma desconhecida. Incapazes de a reconhecer, iniciam uma sádica sessão de tortura até que ela revele a sua verdadeira identidade.


"Goodnight Mommy" (título em inglês) foi um dos filmes que mais ansiei ver este ano devido ao excelente trailer. O resultado final não foi o que esperava, mas isso não significa que seja mau, muito pelo contrário. Com um enredo original e repleto de suspense, o espectador é inundado de uma constante sensação de que algo não bate certo; nem tudo é o que parece.


É importante esclarecer que não se trata propriamente de um filme de terror, e sim um fantástico suspense psicológico. Dentro desse género, é um dos melhores dos últimos anos. Sem se render a clichés como cenas escuras e melodias assustadoras, trata-se de uma obra minimalista. A acção passa-se praticamente toda num único cenário, a casa, com apenas três personagens (tirando uma ou outra que pouco acrescentam à história), e existem poucos diálogos. Um dos pontos altos desta produção austríaca é a fotografia cinematográfica limpa e capaz de tornar ambientes amplos e vazios mais assustadores que o normal.


Ainda assim, assisti-lo requer alguma paciência. A primeira metade da trama leva algum tempo na ambientação e desenrolar da acção. Durante grande parte do tempo, acompanhamos a rotina e brincadeiras dos gémeos, intercalados com momentos de tensão com a presença da mãe. No entanto, esta sequência de eventos é necessária pois ajuda o espectador a ir juntando pistas para resolver o mistério que envolve os protagonistas. Em contraste, a segunda metade do filme sofre uma mudança de estilo para algo mais intenso, mas sem estragar o clima até aqui construído.


Nesta longa metragem austríaca, a relação maternal é o palco de terror para as personagens que são vítimas dos seus próprios medos. Não é um filme de fácil compreensão, pois deixa muitas coisas subentendidas, mas é exactamente isso que o torna brilhante. Com momentos doentios de cortar a respiração, não tenho dúvidas que não vai agradar a todos. Ainda assim, seria um sacrilégio não testemunharem a soberba performance de Suzanne Wuest, e até mesmo dos irmãos gémeos que com apenas 9 anos mostraram ser mais competentes que muitos actores veteranos.

Classificação IMDb: 6.7/10
Classificação Ghostly Walker: 7/10

Já tinham ouvido falar deste filme? Ficaram curiosos?

6 comentários:

  1. Um bocado estranho esse filme não? Hahah

    xoxo ❤, Sophie*
    http://www.wordsofsophie.com

    ResponderEliminar
  2. Estou muito curioso com o filme e gostei muito da tua opinião, certamente vou gostar de ver :D

    ps: o filme é de 2015 x)

    ResponderEliminar
  3. bem.. ainda não vi e já"borrrei" a cueca! Parece assustador só pelo trailer!

    ResponderEliminar
  4. Acho que vou gostar deste filme!
    xoxo* - mafs: http://alittleguess7.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Ao ler a tua review já sabia que não ia ser um filme fácil, mas fiquei transtornada com o trailer. Sem dúvida que é original, e o terror está lá - pelo menos eu senti -, apesar de ser diferente. Filmes de terror diferente fazem falta, são quase todos iguais. Nem sei se tenho coragem de ver o filme!

    ResponderEliminar
  6. Isto tem ar de ser bom! Já vem a caminho :)
    Sabes o que as imagens me fizeram lembrar? "Funny Games".

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...