Pages

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

CINEMA | O que tenho andado a ver #5

Classificação IMDb: 5.4/10
Classificação Ghostly Walker: 4/10
Em 1982 a NASA enviou para o espaço uma "cápsula do tempo" contendo informações sobre a vida terrestre. Três décadas depois, alienígenas interpretam como declaração de guerra as imagens de crianças a jogar videogames e desafiam a raça humana para um combate de clássicos de arcade.

Em resposta, o presidente dos Estados Unidos, Cooper (Kevin James), convoca os melhores do planeta em jogos como "Pac Man" e "Donkey Kong", ou seja, os "nerds" Brenner, Eddie e Ludlow (Adam Sandler, Peter Dinklage e Josh Gad, respectivamente), para trabalharem ao lado da militar Violet (Michelle Monaghan) com o intuito de salvar a Terra.

Baseada na curta de animação homónima de 2010 realizada por Patrick Jean, não é preciso ser muito inteligente para deduzir que esta adaptação não vale nada. A oportunidade de levar estas criaturas dos jogos para o cinema era boa em teoria, especialmente depois da boa recepção de "Wreck it Ralph". No entanto, foi desperdiçado por uma série de problemas no guião, terríveis actuações do elenco e efeitos visuais pouco desenvolvidos. Para os interessados, a Ashley Benson das Pretty Little Liars aparece durante 5 minutos e não tem uma única fala.


Classificação IMDb: 5.9/10
Classificação Ghostly Walker: 4/10
Nova Iorque está sob a política de terror de Shredder, que controla tudo o que se passa na cidade. Decidida a expor a identidade do criminoso, April O'Neil, descobre algo impensável: quatro heróis mutantes que, escondidos no esgoto, respondem pelo nome de Tartarugas Ninja. Aliados a Splinter  o rato sensei e velho mestre de artes marciais —, a jovem repórter e o seu cameraman, vão entrar numa luta desigual com o criminoso.

Produzido por Michael Bay ("Transformers"), esta longa de acção/aventura é mais uma tentativa falhada de trazer para o grande ecrã as tartarugas que se tornaram mundialmente famosas durante as décadas de 80/90. Se forem fãs dos desenhos animados, não esperem muito desta pobre produção. 

Entre um guião corriqueiro e aborrecido, piadas sem graça, um vilão sem carisma e uma intriga nada surpreendente, há que salientar o péssimo tratamento gráfico do filme. Por incrível que pareça, a verdadeira estrela deste filme é a Megan Fox (April O'Neil), acabando por ter mais destaque que as próprias tartarugas. Até podia ser uma direcção interessante, não fossem as suas capacidades de representação tão precárias.


Classificação IMDb: 7.1/10
Classificação Ghostly Walker: 6/10
Após séculos a viverem nas sombras, agora os monstros têm um lugar onde podem descansar e viver pacificamente: o Hotel Transylvania. Criado pelo Drácula, é uma espécie de resort onde onde os monstros e as suas famílias podem relaxar e viver livremente sem serem incomodados pelos humanos. Certo dia Jonathan, um jovem humano de 21 anos, aparece acidentalmente no hotel, causando o pânico entre os hóspedes, que temem as suas intenções. Para complicar ainda mais a situação, Mavis, a filha de 118 anos do Drácula, apaixona-se pelo recém-chegado.

A ideia de juntar vários monstros num contexto cómico e infantil é interessante, mas o resultado final não me encheu as medidas. Em vez de ser um filme divertido de monstros repleto de aventura e fantasia (veja-se o Monsters, Inc.), "Hotel Transulvania" (2012) tem uma história sem grande conteúdo ou acção, e com raros momentos de comédia. Também a vertente mais dramática não foi propriamente envolvente, insidindo apenas na superprotecção parental que define a relação entre o Conde e Mavis.

Com um elenco de monstros muito mal aproveitado, espero que resolvam o problema na sequela deste ano.


Classificação IMDb: 7.7/10
Classificação Ghostly Walker: 8/10
Coraline atravessa uma porta secreta, na sua casa nova, e descobre uma versão alternativa da sua própria vida. À primeira vista, este mundo paralelo é estranhamente semelhante com a sua realidade, mas muito melhor. Porém, quando esta aventura começa a tornar-se perigosa, a jovem vai ter que depender da sua determinação e coragem, da cumplicidade dos vizinhos e da ajuda de um gato preto, para conseguir salvar os seus pais e regressar a casa.

A história é muito interessante, mas o ponto forte desta produção reside no questão visual. As personagens e cenários transportam-nos de imediato até aos típicos filmes animados de Tim Burton  produtor/guionista do fantástico "Nightmare Before Christmas (1993), que tal como "Coraline", também produzido por Henry Selick.

Baseado no livro infanto-juvenil de Neil Gaiman, "Coraline" (2009) é um filme para miúdos e graúdos, repleto de mensagens psicológicas escondidas tanto na caracterização do mundo paralelo como nas próprias acções das personagens. Se soubesse que era tão bom, já o tinha visto há mais tempo!


Já viram algum dos quatro filmes? Qual foi o vosso favorito e o que gostaram menos?

9 comentários:

  1. Não sabia que o Coraline tinha sido adaptado para o cinema! Li o livro há tantos anos... (ok momento nostálgico).
    Senti o mesmo em relação ao Hotel... No trailer parecia muito giro, mas depois de o ver foi um pouco "meh"...

    um beijinho*
    Dreams and Lemonade

    ResponderEliminar
  2. Só não vi o "Pixels" e dos outros três, o que continua a ter um impacto visível é o "Coraline". O que mexeu mais comigo nesse filme foi mesmo algumas mudanças físicas das personagens no mundo paralelo, nomeadamente, os olhos em botões. Tenho de revê-lo um dia destes. :P

    http://avidadelyne.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Preciso mesmo de me actualizar a nível de filmes mas a verdade é que não sou uma pessoa de filmes!

    ResponderEliminar
  4. Pixels, Hotel Transylvania e Coraline são, da tua lista, os filmes que me captam mais a atenção!

    ResponderEliminar
  5. Ainda não vi nenhum dos 4, tenho mesmo de me atualizar :)

    ResponderEliminar
  6. Ainda não vi nenhum dos que mencionaste quero ver as tartarugas e a caroline.
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Dos filmes que mencionaste, ainda só vimos o Hotel T. Talvez por o termos visto antes de adormecer, talvez por outros motivos, gostámos. Mas sim, reconhecemos que poderia ser mais do que o típico cliché.

    ResponderEliminar
  8. Há muito tempo que vi o Coraline e até hoje acho que deviam existir mais filmes desses, mas também sei que tipo de trabalho foi feito para saber que é super difícil e leva imenso tempo a conseguir algo assim, tão bom. O Henry é um pouco com o Tim Burton, por isso mesmo é que eles trabalharam tão bem juntos e por isso é que este filme é mesmo um mimo! :D
    Quanto ao Hotel Transilvânia, não é mau, mas também não é nada de especial. Dá para passar o tempo, à semelhança do Pixels. Este último vi no fim-de-semana passado e não achei nada de especial, vê-se, mas não encanta. Quanto às Tartarugas, não achei mesmo nada de especial e concordo contigo, é bastante forçado em termos de piadas.

    http://nuagesdansmoncafe.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar
  9. Os dois de animação sempre os quis ver mas nunca aconteceu. Turtles e Pixels, não mesmo!

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...