Pages

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Superstições























Porque Medos & Fobias não são temas suficientemente assustadores e entrámos no mês do Halloween, vamos falar de superstições. Quero aproveitar para sossegar aqueles que começam a questionar a minha sanidade mental. Não se preocupem, ainda é cedo para os coletes brancos.

Antes de mais, uma superstição é um mito popular passado de geração em geração. Por não se conhecerem as causas científicas para certos e determinados fenómenos, muitas pessoas preferem optar por explicações irracionais, e portanto, falsas.

Em casos extremos, as superstições chegam a condicionar a vida de alguns crentes. Consideremos a infame sexta-feira 13. Não existe nenhum tipo de explicação científica que preveja que este dia atraia má sorte, no entanto, muitas pessoas acreditam piamente que sim. Parece mentira, mas conheço pessoas que se pudessem nem saiam de casa neste terrível dia negro

Com uma mãe supersticiosa, digamos que já conheço bem este mundo. É importante referir que nenhum de nós permite que uma espécie de lenda urbana interfira no nosso quotidiano. Ainda assim, há certas rotinas a que estou habituado que podem parecer no mínimo peculiares a alguém que não partilhe estes costumes. Tenho a perfeita noção que isto não passa de um disparate (vão percebê-lo em alguns pontos da lista), mas como cresci a ouvir alguns destes mitos, acabou por se tornar numa parte da minha vida. Com certeza não acredito que se partir um espelho vou ter obrigatoriamente 7 anos de má sorte, mas o certo é que penso nisso...

Em homenagem à Samara Morgan, aquela jovem amorosa do The Ring, deixo-vos com as 7 superstições com que lido regularmente:

#1. Não entrar no WC às escuras

Se soubessem a quantidade de vezes que fui avisado pela minha mãe em relação a isto, escrevia uma enciclopédia de oito volumes. Segundo a progenitora, nunca se deve entrar numa casa-de-banho às escuras porque existe água e é um local onde nos livramos de energias negativas (seja em banhos ou... vocês chegam lá). Depois de mil e um filmes de terror que envolvem idas nocturnas ao wc e sustos com espelhos, acender a luz já é algo mais que natural.

#2. Não dizer a palavra "azar"

Esta é uma superstição "minha". Há uns anos atrás decidi retirar esta palavra do meu vocabulário. Mesmo que achemos que não somos nada sortudos, a verdade é que existe sempre alguém pior que nós. No entanto, pertenço ao comité do "não tenho sorte nenhuma", o que me leva a querer evitar ao máximo utilizar a palavra em questão para não atrair nada negativo.

#3. Não partilhar novidades antes de ter certezas

Penso que esta seja uma prática comum. Por muito que goste dos meus amigos ou até mesmo de vocês, existe sempre um ovo podre no grupo. Até pode não ser consciente, mas há pessoas invejosas ao virar de cada esquina. Por norma só partilho novidades quando tenho certezas de que se vão realizar. Por exemplo, se tiver uma entrevista de emprego importante, só comunico depois de saber a resposta do empregador. Lamento imenso, mas a sorte é rara e não pretendo desperdiçá-la. 

#4. Não assobiar à noite

Tanto o meu pai como a minha mãe sempre me disseram que "não se deve assobiar à noite". Porquê, perguntam vocês? Aparentemente chama espíritos ou almas perdidas. Estou a sentir-me ridículo a escrever isto, mas pelo sim pelo não, respeito. Já tive a minha cota de experiências paranormais, portanto não tenho a mínima vontade de ter encontros de terceiro grau.

#5. Cães uivarem à noite

Confesso que esta me passa um pouco ao lado, mas a madrecita diz sempre a mesma coisa "ui, vêem aí más notícias". Reza a lenda que o uivar dos cães à noite é um mau presságio e representa morte. Não sei, mas prefiro pensar que estão a falar uns com os outros ou a contemplar a lua.

#6. Abrir um chapéu-de-chuva dentro de casa

As duas últimas superstições são do mais banal possível. Com certeza já devem ter ouvido os vossos pais, tios ou avós dizerem que nunca se deve abrir um chapéu-de-chuva dentro de casa. As opiniões dividem-se sobre este tópico. Uns garantem que atrai má sorte, os outro afirmam que vem morte a caminho. De repente parecia que estava a escrever a sinopse de uma novela da TVI.

#7. Bater 3x na madeira

Tal como a anterior, "bater três vezes na madeira" para evitar uma coisa má, é muito comum. É que nem preciso me prolongar muito neste tópico, o exemplo fala por si:

D. Teresa: "Ela foi atacada, já viste se fossemos nós?"
D. Maria Alice: "Ai mulher tá calada! (dá três cacetadas na mesa mais próxima)".

Os lobisomens não podem levar com prata, os vampiros com o sol e os fantasmas com madeira? Já estou por tudo.


São supersticiosos? Se sim, temos pontos em comum ou seguem outros?

15 comentários:

  1. Faz-me imensa confusão quando vou à casa-de-banho na tua casa e vem a tua mãe lançada nem sei bem de onde só para me acender a luz. Até quando o Sol raia tão forte lá fora que até faz doer os olhos. Não entendo mesmo.
    Essa dos cães é muito boa, principalmente na tua rua. Não sei como ainda tens vizinhos (considerando que, supostamente, representa morte).

    Acho que as minhas rugas na testa se devem aos olhares chocados de ouvir estas coisas. Lamento, não sou nada supersticiosa porque tenho noção que este tipo de crenças vêm dos nossos antepassados incultos que, ao fim de duas ou três coincidências, criaram este tipo de correlação para justificar as ditas coincidências.
    Dessa lista a única que sigo (sem ser quando a tua mãe se lança em câmara lenta direita ao interruptor da luz enquanto entro na casa-de-banho) é não partilhar noticias sem ter certezas. Mas isto já é porque tenho uma descrença enorme no ser humano, não por superstição.

    ResponderEliminar
  2. Acho que a única superstição que tenho é nunca agradecer quando se diz "Boa sorte!". Supostamente atrai o azar, então ou explico que não vou agradecer para não ter azar ou desejo boa sorte à outra pessoa também :b

    Também já tive um cão que, sempre que uivava, um morador nas redondezas da casa morria. Toda a vez, nem é a gozar! Se ele uivava, arrepiavamo-nos todos e no dia a seguir havia sempre más notícias...

    ResponderEliminar
  3. Eu não acredito em muitas dessas coisas, mas na terra da minha avó fala-se que sempre que se ouve um mocho, alguém morre. Houve um dia no ano novo que o mocho cantou a noite toda e a minha tia disse: este mês vai trazer muitas mortes. É que foi dito e feito! Fiquei parva da minha vida

    ResponderEliminar
  4. A minha mãe também é muito supersticiosa... Eu odeio isso. Irrita-me um bocadinho (muito) o facto das pessoas ocuparem a cabeça com este tipo de assuntos, e ainda terem de sugerir às outras pessoas que se passarem por baixo de um escadote ou partirem um espelho tem 7 anos de azar. Por favor, vão se danar. Eu cá não acredito em nada destas coisas.

    The eyes of a Mermaid

    ResponderEliminar
  5. Algumas dessas superstições eu não conhecia e acho muito engraçado até de pensar que algumas pessoas realmente levam tudo isso a sério. Alguns parentes meus, já de idade falam sobre algumas como: Não deixar um chinelo virado de cabeça pra baixo pois pode acontecer algo de ruim para o dono do mesmo | Se você tiver comendo algo ao lado de uma grávida e não oferecer, falam que vai nascer um "Três Sol".

    É cada coisa kkkk!
    ANDYZANDO

    ResponderEliminar
  6. Eu não sabia da do WC, acho que se contar a quantidade de vezes que entrei em um WC no escuro já teria um séquito de fantasmas me perseguindo. Minha mãe também meio que me proíbe desde criança de falar a palavra azar, pois ela diz que atrasa a vida, não que minha vida tenha sido cheia de sorte depois, mas como você prefiro prevenir do que remediar.
    De onde venho as superstição mais comum é pisar em rabo de gato e nunca casar: com a quantidade de gatos que tenho na minha casa e a quantidade de vezes que pisei no rabo deles sem querer vou provavelmente ficar sem casar nessa e em muitas outras vidas sem casar.
    Adorei esse post e ri muito com a sua lista! :D
    Estante de uma Fangirl

    ResponderEliminar
  7. Bato na madeira, não passo debaixo de escadas e tenho MUITO medo de passarem gatos pretos por mim à noite.

    ResponderEliminar
  8. Eu (Ele) acho que todas estas superstições são umas parvoices... A acrescentar temos ainda o ver o gato preto que transmite a pouca sorte... Uma parvoice, porque se assim fosse, mal de nós que temos uma gata preta e a vemos todos os dias!!
    Já quanto a mim (Ela), devo dizer que proibi o Ele a usar uma expressão que tu usaste. Prefiro "pouca sorte". Não gosto de sextas 13. Bato três vezes na madeira e não abro chapéus de chuva dentro de casa. Se partir um espelho, deito 10 copos de água fora. Diz que tenho umas quantas paranóias... Mas fico feliz porque não as tenho todas e fiquei a saber disso por ti! Assobio todas as noites (ou a toda a hora!) para levar o cão para casa. E mais umas quantas coisas que (felizmente!) não têm espaço na minha lista de superstições ahahahah

    ResponderEliminar
  9. Eu sou uma semi supersticiosa, se é que isso existe... Há coisas em que acredito mas há outras que não.

    ResponderEliminar
  10. Também tenho um historia de família bem grande com as superstições. Quando questiono o porquê de não se poder fazer isto ou aquilo, a resposta que recebo é "porque é mau". E pronto, encolho os ombros e sigo a minha vida. As pessoas não entendem que esses mitos existem apenas porque o normal é sentir-se medo daquilo que não conhecemos, e quando não há uma solução plausível para um acontecimento, pumbas! é uma coisa maligna, paranormal e coiso.
    É verdade que não ponho a carteira no chão, mas porque fica suja, e alguma é o cabo dos trabalhos para as limpar. Também é verdade que não gosto de contar algumas coisas às pessoas, porque elas são uma invejosas e pela frente são umas queridas, mas por trás estão a enfiar-te a faca nas costas. São apenas manias =P Quanto ao resto, acho apenas peculiar.
    ***

    ResponderEliminar
  11. Eu ia dizer que não era... mas a verdade é que sigo alguns dos pontos que aqui referiste x)

    ResponderEliminar
  12. não conhecia a da casa-de-banho! achei gira :)
    a única que faço é mesmo a 3. mas também não acho que seja uma superstição. é mais o ter de dar o dito por não dito e ter de ouvir tudo a perguntar coisas que não queremos responder :P Hehe
    gostei do tópico :)

    um beijinho*
    Dreams and Lemonade

    ResponderEliminar
  13. Eu achava que não era supersticiosa, mas afinal até sou um bocadinho ahah

    ResponderEliminar
  14. Só conhecia a de bater na madeira e a de abrir o chapéu dentro de casa. Ok sinto-me estranha xD
    Mas são superstições bastante interessantes sem dúvida xD
    Adorei!

    www.wordsofsophie.com

    ResponderEliminar
  15. p-s - não podia mesmo estar mais de acordo, já agora xD

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...