Pages

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Já chega, não? | "Slutoween"



Embora o Halloween não seja uma data propriamente celebrada em Portugal, nos últimos anos houve uma adesão considerável, especialmente por jovens, a esta tradição de origem Celta. Com o Dia das Bruxas à porta, é altura de escolher um disfarce. Se forem raparigas, começam aqui os vossos problemas (ou não).

Ao passar por algumas lojas temáticas com fatiotas em exposição, não me admirava se muitos tivessem que olhar duas vezes só para se certificarem que não era uma Sex Shop. Entre uma vasta colecção de diferentes variações de gatas, enfermeiras, freiras e até bacon (não estou a gozar) sexys, não há muito por onde escolher para uma mulher que não queira expor o seu corpo. 

Vamos directos ao ponto, porque raio é que a sociedade pressiona as mulheres a vestirem-se de maneira provocadora no Halloween? Citando o filme Mean Girls de 2004, "In Girl World, Halloween is the one day a year when a girl can dress up like a total slut and no other girls can say anything else about it".


Em 2015 e com o feminismo em voga, fará sentido continuar a perpetuar este tipo de costume? Aproveito desde já para esclarecer que não estou de maneira nenhuma a iniciar uma propaganda de "slut-shaming". Sou da opinião que se uma mulher (ou homem), se quiser vestir de forma sexy, deveria poder fazê-lo em qualquer altura do ano e não quando é socialmente aceite.

"Trata-se de uma questão de auto-confiança", pensam alguns de vocês. Em parte sim, mas uma rapariga não vai ser menos que as outras por não se exibir. De certeza que querem uma aprovação cultural bizarra por terem as coxas, barriga e decote à mostra? Se for o caso, força. Além de não ser propriamente a altura mais quente do ano, não me parece que um fato de látex seja a opção mais confortável se forem comer e beber a noite toda.

Cady (Lindsay Lohan) e Karen (Amanda Seyfried), Mean Girls.
Engane-se quem pensar que esta epidemia é recente. A quantidade de mulheres na pop culture que aderiu a trajes sensuais nas últimas duas décadas é enorme. Houve a Monica Geller dos FRIENDS que deu uma festa de Halloween com um vestido de Catwoman coladinho ao corpo; as "plásticas" de Mean Girls que colocaram headbands com orelhas de animais, completando o outfit com roupas ousadas e pouco relevantes; e a Elle Woods (Legaly Blonde) e Bridget Jones (Diary of Bridget Jones) que optaram por se vestir de coelhinhas provocantes. 

Nas palavras da Miranda da série Sex and the City, as opções de disfarces femininos dividem-se entre "bruxa ou gatinha sexy". Evidentemente existe uma selecção de indumentárias assustadoras disponível como a aterradora noiva zombie da Cady Heron (Lindsay Lohan), assim como as já referidas "roupinhas picantes" que pouco ou nada têm a ver com a ocasião. 

Cavalheiro para uns ou retrógrada para outros, a verdade é que considero grande parte destas vestimentas bastante degradante para as mulheres e até para as próprias profissões. Não vou ser hipócrita e dizer que se a minha namorada aparecesse em casa vestida com uma ou outra, não iria achar piada  não é por acaso que muitas das peças são basicamente lingerie. No entanto, lá está, uma coisa é em casa, outra é andar por aí completamente exposta. Não, não se trata de machismo porque o mesmo aplica-se a mim.

No meio deste tumulto de sensualidade, onde ficam os homens? Uma pesquisa rápida pela internet foi suficiente para compreender que a regra de exposição corporal não se aplica ao sexo masculino. Os disfarces de polícias, médicos ou padres são réplicas dos originais, mas as versões femininas dos mesmos poderiam ser encontradas em acção em bares de strip. Igualdade dos sexos no seu melhor. Como é óbvio também existem fatiotas masculinas provocantes como gladiadores ou bombeiros (só de calças e suspensórios), mas diferença na quantidade de opções é abismal.

É triste constatar que num dia em que, segundo alguns crentes, a barreira entre o nosso mundo e o dos mortos está mais ténue, possibilitando a passagem de almas ou fantasmas, seja celebrado como um concurso para eleger a próxima coelhinha da Playboy, em vez de aproveitarem para comer doces, ver filmes de terror e divertirem-se com amigos. É a véspera do dia de todos os Santos, ou em bom português, dos finados, ora! This is Halloween, not Slutoween.

Para os mais interessados, encontrei dois vídeos um tanto ao quanto cómicos sobre este tema: "Homens experimentam disfarces sexys" e "Profissionais reagem aos respectivos trajes de Halloween".


São a favor ou contra os disfarces diminutos do Dia das Bruxas? Já foram mascarados a alguma festa?

14 comentários:

  1. God. Nem quero falar disto que fico logo cansada. É por isto que nunca em disfarço no halloween, a ideia de andar semi nua não me apela no verão, muito menos no inverno. O mesmo se aplica ao carnaval, por isso o meu halloween vai ser filme de terror e doces em casa dos amigos ^^

    ResponderEliminar
  2. O problema aqui não está nas pressões da sociedade ou da industria dos disfarces. O problema é que as miúdas (convenhamos que a partir de certa idade começa-se a dar primazia a fatos ridiculamente cómicos que ás tetas bonitas) gostam dessa atenção e gostam de ser little sluts de vez em quando.
    Sinceramente acho que a geração tumblr já liga menos a este tipo de disfarces. Agora a piada é ser a coisa mais estranha e socially awkward que encontrarem para serem "omg tão eu!"

    ResponderEliminar
  3. Eu sinto isso ao dobro no Carnaval. Aliás, se tenho de comprar algum disfarce na íntegra ou vou à secção de criança e compro o mais largo ou vou à dos homens e faço os ajustes necessários. Esta exploração corporal sem ser por decisão da mulher tem de terminar. Se eu quiser vestir uma mini saia e um decote generoso, eu irei procurar por isso. Mas se quiser calças e camisa nada provocadoras eu também tenho o direito de ter oferta no momento da minha procura. Tal como os homens.

    ResponderEliminar
  4. Bom post! Felizmente a mania do Halloween sexy ainda não colou tanto em Portugal, mas é ridículo ver a discrepância de critérios e de opções de escolha...e sim, acho isto degradante. Como se uma mulher não tivesse a opção de não querer ser sexy. Ridículo...

    Jiji

    ResponderEliminar
  5. Não ligo nada ao dia das bruxas. Talvez seja porque Portugal se esforça em demasia por adoptar uma festa que não nos "pertence", não sei.

    xoxo, S

    ResponderEliminar
  6. Eu não celebro o dia das bruxas, mas acho isso ridículo. E tanto se aplica no dia das bruxas como no carnaval!

    ResponderEliminar
  7. Sempre vi o Dia das Bruxas um bocado como uma tentativa de carnaval dos mortos-vivos (e se calhar é mesmo hehe). Nunca lhe achei piada.
    Concordo com o que a S disse, talvez seja porque tentamos demasiado implementar esta festa.
    Quanto ao tema que abordas, é totalmente verdade, infelizmente. Há coisas tão giras com que nos podemos mascarar sem termos de mostrar tanta quantidade de pele... Lá está, na secção das crianças há imensos fatos giros. Na dos adultos, a coisa tende bastante para (citando) "m concurso para eleger a próxima coelhinha da Playboy". Tanto serve para esta festa como para o carnaval...

    um beijinho*
    Dreams and Lemonade

    ResponderEliminar
  8. Mal comecei a ler lembrei me logo de Mean Girls.
    Realmente uma pessoa já está habituada a ver em filmes que as raparigas se vestem de forma provocante no Halloween.
    É para atraírem os serial killers, vampiros e almas penadas xD

    ResponderEliminar
  9. Devo confessar que o Halloween pouco ou nada me diz, mas de facto tudo aquilo que demonstraste aqui e que eu já me tinha apercebido que pelo menos na América tem vindo a acontecer muito, por cá não estou muito informada se assim é ou não, é uma realidade assustadora e a diferença entre sexos é notória e escandalizante. Sinceramente sinto que todos estes ideais de sexualizar a mulher já nem passam só por estas alturas do ano, apesar de aí serem evidentes. Basta ir a uma escola básica, sim básica, já nem digo secundária porque aí é o pão nosso de cada dia, para ver como miúdas cada vez mais novas acham e sentem a necessidade de expor o seu corpo em demasia e tentarem ser "grandes". Talvez (tenho praticamente a certeza) que isso se deva a exemplos como estes, mas muitos mais que a sociedade lhes tem vindo a passar.
    Esta é de facto uma temática que deveria ser abordada ainda mais vezes. Obrigada por o teres feito. De facto tens imensa facilidade com as palavras e gosto sempre de ler os teus textos bem construídos, bem argumentados e bem pensados.

    As Confissões da Andreia

    ResponderEliminar
  10. Ainda bem que estas épocas seja Halloween ou mesmo Carnaval nada me dizem! Mas concordo totalmente contigo. Aliás rara é o série/filme em que não nos deparemos com situações do género. Pessoalmente não me mascaro de nada praí desde que era criança e não estou a planear fazê-lo haha.
    thefancycats.blogspot.com

    ResponderEliminar
  11. Não sendo contra os disfarces diminutos per se (porque cada uma deve usar o que bem lhe apeteça), sou muito contra a imposição de disfarces diminutos. Como bem dizes, não há mais nada! Sou pelos disfarces de Halloween e de Carnaval a sério (outra coisa que me enerva são as pessoas que pintam uns bigodes e pensam que estão mascaradas de gata).

    ResponderEliminar
  12. Mal começámos a ler e veio à mente a lembrança de um dos filmes que falas no texto. Tens toda a razão e é um facto bem declarado!!!! E o mesmo acontece no carnaval. As meninas andam por aí nuas como se fosse verão, como no brasil,quando pode estar quase a nevar. Não tem lógica nenhuma!

    ResponderEliminar
  13. O problema da sociedade é que o corpo feminino continua a ser altamente sexualizado em tudo!! É como se, o facto de termos nascido mulheres, tornasse o nosso corpo automaticamente público, onde todos merecessem ver e tocar. Está errado isto tal como está errado ser Dia das Bruxas e ver-se coelhinhas sexys, enfermeiras sexys ou pêras sexys! Quer dizer, isso não é no Carnaval? Dia das Bruxas não pressupõe que se use máscaras assustadoras? Cheias de sangue e feridas abertas? Zombies, bruxas malvadas, vampiros???? Então porque raio é que há enfermeiras, coelhinhas, polícias e tudo sexy, sem um pingo de terror, sem um pingo de sangue, sem um pingo de porra nenhuma??? E a pressão que a sociedade impõe sobre as mulheres que as leva a pensar que, ou se vestem de forma extremamente sexy ou então nem são gente, são invisíveis!!!???

    ResponderEliminar
  14. doi-me os dentes só de ver o outfit da enfermeira... por razões óbvias

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...