Pages

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

CINEMA | Filmes de Terror


Tal como anunciei na passada quarta-feira, está oficialmente aberta a época das bruxas aqui no Ghostly Walker. Como sabem, "terror" é um dos meus géneros cinematográficos favoritos. Depois de uma primeira lista (AQUI) com sete das minhas longas metragens predilectas desta área, reuni alguns dos últimos filmes de terror que vi recentemente. Digamos que a minha análise poderá (ou não) ajudar-vos nas vossas selecções audiovisuais para o dia de Halloween.

Classificação IMDb: 6.4/10
Classificação Ghostly Walker: 7/10
Dois adolescentes vão visitar os avós pela primeira vez e apesar do carinho com que são recebidos, estranham quando lhes é dito que estavam proibidos de sair do quarto depois das 21h30. No decorrer da sua temporada na casa de campo isolada, os jovens Rebecca e Tyler vão-se deparando com uma série de situações bizarras que os leva a crer que algo de muito errado se passa com os seus avós.

A história é toda contada na primeira pessoa — estilo "Paranormal Activity" (2007), e tantos outros que cada vez mais recorrem a este tipo de realização documental e mais intimista. 

Em geral o filme não foge às banalidades do terror contemporâneo, mas são inegáveis os momentos genuínos e criativos ao incluir uma variante improvável: a comédia. Graças a Tyler (Ed Oxenbould), o rapaz que sonha ser rapper  a minha personagem favorita — geram-se situações hilariantes nos momentos mais improváveis.

A intenção do realizador M. Night Shaymalan ("O Sexto Sentido") é óbvia: gozar com o espectador. Ao criar momentos que nos assustam, e logo a seguir, inserir um elemento cómico, não só descredibiliza o sucedido como nos faz rir das nossas figuras.


Classificação IMDb: 5.6/10 | 6.5/10
Classificação Ghostly Walker: 7/10 | 7/10
Num futuro próximo, o governo dos Estados Unidos decide implementar um feriado anual, o "Purge", em que durante 12 horas contínuas, todos os crimes como morte, tortura e violação, são permitidos sem qualquer interferência por parte da polícia. Em troca, a população acorda comportar-se durante os 364 dias restantes do ano. A ideia é equilibrar a tensão social existente no país de modo a manterem uma economia próspera. O problema é que durante esta noite, ninguém está a salvo.

Ao contrário do primeiro filme em que o espectador é forçado a acompanhar uma família de classe alta que lida com uma invasão de assassinos, no segundo temos a noção do que acontece aos que não conseguem fugir a tempo e ficam desprotegidos ao ar livre. 

Apesar da excelente premissa, os críticos não ficaram convencidos com a execução de "The Purge" (2013). Compreendo que tanto este como o "The Purge: Anarchy" (2014) fiquem um pouco aquém das expectativas dentro do género de terror (aproxima-se mais da acção), mas a verdade é que estive angustiado e investido na segurança (ou falta dela) das personagens. Se no original as personagens se debatem sobre matar ou não para sobreviver, na sequela não há tempo para dilemas éticos é caçar ou ser caçado.

 

Classificação IMDb: 5.6/10
Classificação Ghostly Walker: 6/10
Um vírus espalhou-se pelo mundo e Wade (Arnold Schwarzenegger) trava uma batalha desesperada para ajudar a sua filha, Maggie (Abigail Breslin), que começa a apresentar os primeiros sintomas da epidemia zombie. O pai resolve continuar ao lado da sua filha enquanto ela passa por uma série de mudanças físicas e emocionais.

O filme conta uma história muito mais dramática que brutal. Ao contrário da maioria das produções deste tipo, como a saga "Resident Evil" ou até mesmo a série "The Walking Dead", não temos o clássico cenário pós-apocalíptico. A vida segue, dentro do possível, tranquila, e a transformação leva vários dias até surtir efeito. Sustos? Nem vê-los.

O maior problema desta história é o passo lento a que a acção se desenrola. Ao fim ao cabo, é  um drama minimalista com elementos de terror que são utilizados como metáforas para problemas que pessoas com doenças terminais enfrentam, e as consequências das mesmas para as famílias. 

Apesar de não existir química nenhuma entre "pai" e "filha", fiquei agradavelmente surpreendido com a performance do Schwarzenegger. Sim, ele continua robótico, mas nunca o tinha visto num registo deste género. O homem até chora!


Classificação IMDb: 5/10
Classificação Ghostly Walker: 4/10
Eric e Amy Bowen mudam-se para uma casa grande nos subúrbios com os seus três filhos. O que eles não previam é que a habitação estivesse assombrada por espíritos malignos. Madison, a filha mais nova, é atraída pela televisão e começa a conversas com "as pessoas da TV". Certo dia, a menina desaparece e a sua voz é ouvida do outro lado do ecrã a pedir socorro. Desesperados sem saber o que fazer, os pais recorrem a uma equipa de estudiosos do paranormal.

Por onde começar para descrever este remake do clássico "Poltergeist" (1982) de Steven Spielberg... um desastre. O problema não é simplesmente não fazer jus ao original, mas sim o facto de ser previsível do início ao fim, sem dar um único susto ao espectador. Cenas com elementos surpresa a ponto de saltarmos, nem vê-los, e as tentativas de criar cenas de suspense caem no ridículo.

Sem o toque mágico do Spielberg, o roteiro torna-se no maior cliché de todos os tempos ao tentar incorporar acontecimentos diferentes dos retratados no original, tudo sem sucesso. Os efeitos especiais são inconstantes: ora aparentam ser reais, como em seguira parecem amadores.

O único factor positivo é o elenco, nomeadamente Sam Rockwell e Rosemare DeWitt nos papéis dos pais de Madison. 


Classificação IMDb: 5.8/10
Classificação Ghostly Walker: 2/10
Durante uma chamada de vídeo via Skype, um grupo de seis amigos recebe uma mensagem de uma colega de turma deles que se matou há exactamente um ano atrás. Inicialmente pensam que se trata de uma brincadeira de mau gosto, mas quando a rapariga começa a revelar os segredos mais sombrios de cada um dos jovens, eles apercebem-se que estão a lidar com algo sobrenatural e sedento por vingança.

Filmado inteiramente através do desktop do computador de uma das protagonistas, "Unfriended" pretende redefinir o found footage para uma nova geração de adolescentes. Só é pena ter falhado.

Bastou ver o trailer para saber que o filme não valia nada. Não me enganei. O formato em que foi gravado é interessante enquanto conceito, mas na prática torna-se extremamente cansativo devido ao ponto de vista fixo.

Algumas crianças poderão gostar deste terrível exemplar cinematográfico, mas não passa de mais um filme genérico de um "fantasma" vingativo contra um grupo de adolescentes ocos. À excepção da Shelley Hennig ("Malia" em Teen Wolf), o elenco é incompetente e nada natural. É uma hora e meia que não posso recuperar.



Já conheciam os filmes todos? Qual é o vosso favorito e que gostaram menos?

19 comentários:

  1. Estou bastante curioso com "The Visit". Quanto aos filmes "The Purge", nunca os incluí na categoria de terror, mas confesso que adorei ambos. Fui ver o segundo ao cinema e saí de lá extremamente satisfeito e surpreendido, pois pensei que fosse baixar o nível do primeiro. Achei a sequela melhor até, pelo ritmo alucinante e acontecimentos meio que inesperados. É um filme inquietante, eu diria! Tenho uma opinião semelhante à tua em relação ao "Unfriended". Na minha opinião o filme é fraquíssimo, apesar de achar a ideia interessante (e, de certa forma, "inovadora"). Anyway, guião pobre e o elenco igual (tirando a rapariga de Teen Wolf). E só de pensar naquele final... não teve pés nem cabeça, totalmente desconectado do resto do filme.

    Infelizmente não tenho visto filmes de terror. Espero ver alguns nos próximos dias (e na noite de halloween) :)

    ResponderEliminar
  2. Já não sei à quanto tempo que não vejo um filme de terror, acho que vai ser mesmo este mês, tenho é que arranjar companhia que sozinha não é boa ideia xD
    - Adoro a rúbrica :)
    with love, KATE ❤

    ResponderEliminar
  3. Hey, adorei este post e as escolhas, vi todos à excepção do Maggie :)
    Os dois primeiros são mesmo fantásticos e aconselho imenso *

    ResponderEliminar
  4. Detesto imenso filmes de terror.
    Fui ver um, uma vez, intitulado de "Mama" e, passei o filme quase todo com as mãos à frente da cara. Foi o dinheiro mais mal gasto de toda a minha vida! (risos)

    http://deixa-me-contar-te.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Tu sabes o quanto eu adoro o The Purge. Fico literalmente "on the edge" o tempo todo. Sinceramente discordo da tua opinião em relação ao segundo filme, acho que o dilema ético está lá mais que presente (no homem que quer matar o assassino da filha), apenas se focaram numa visão mais elitista da coisa: o controlo do estado nas mortes dessa noite.
    O The Visit foi estranhamente interessante. O miúdo é sem dúvida a melhor personagem. A velha era assustadora como tudo. Aquela cena dela a gritar quase me deu um ataque.
    Relativamente ao Unfriended: LOL.

    ResponderEliminar
  6. Fiquei curiosa com o Maggie - confesso que para além da história me parecer um bom revés aos típicos filmes de zombies, quero ver o Schwarzenegger a fazer algo diferente! O conceito do Unfriended parece interessante, mas realmente já não é a primeira review que vejo a dizer que não vale nada...e ainda nem vi o trailer!

    Jiji

    ResponderEliminar
  7. Quero muito assistir Unfriended que ainda não estreou no Brasil com o nome de "Amizade Desfeita" meio sem noção mas ok, por aqui só chegas em 12 de novembro. De fato, esse filme me parece ser bom não só por causa do enredo mas também pelo tema que aborda sendo o cyberbullying. Isso vai apavorar um pouco essas pessoas maldosas que tiram sarro na internet.

    ANDYZANDO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que não gastes dinheiro a ir vê-lo ao cinema! O filme não está mau, está péssimo. Se a ideia era criar uma tensão de suspense e sustos de saltar da cadeira, falharam miseravelmente. Uma premissa boa não é o suficiente para aguentar um mau desenvolvimento da história.

      Eliminar
  8. Olá Ricardo!
    Ta ai um gênero de filme que não assisto de jeito nenhum, sou dessas que se assistir não consegue dormir a noite hahahaha.

    Beijokas da Camila e Carol

    Vamos Papear 

    ResponderEliminar
  9. De todos esses filmes, só assisti ao "The Purge" (vibrei, saltei, gritei, adorei); comecei por ver o "Poltergeist" mas nunca terminei (estou a perder alguma coisa?); já estive para ver "Unfriended", mas pelas reviews que eu tenho visto (agora incluindo a tua), acho que nem vou perder tempo com o filme. E eu vi o trailer! Fiquei bastante curiosa para ver "The visit" e "Maggie" (as tuas reviews dão-me sempre vontade de ver as coisas. E isso é muito raro!) e com todas as tuas publicações acerca de filmes, já tenho umpergaminho deles para ver neste mês e no próximo que aí vem.
    Uma pergunta, se me puderes responder. Eu não sei se já publicaste por aqui, mas aonde é que assistes os filmes? Obrigada.

    avidadelyne.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como vejo todos os filmes e séries sem legendas, existem sempre mais opções de visualização. De momento não tenho um "sítio" fixo, portanto costumo ter que pesquisar individualmente :)

      Eliminar
  10. Maggie parece ser muito bom, bem daqueles que sei que vou ficar com muito medo.
    Post it & Livros

    ResponderEliminar
  11. Não consigo assistir um se quer... não gosto, credo! Mas você parece dominar esse assunto sombrio, já escuto o ranger de portas e aquele desespero da música de suspense... uiiii!! Parabéns pelo post.

    www.assuntosdemulheres.com

    ResponderEliminar
  12. Vem TÃO a tempo do Haloween! Obrigada pelas sugestões :)

    ResponderEliminar
  13. Só não vi o ultimo mas já está na minha lista de espera.
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  14. Falta-nos ver a maggie e o último. Sem dúvida que o favorito é o the purge! A ideia está fantástica. Por nós poderiam haver mais!

    ResponderEliminar
  15. eu sou mega fã de filmes de terror... mas ultimamente tenho-me desiludido tanto porque... não são assustadores. boring mesmo :/ eu convivo com "blood and gore" todos os dias por isso se calhar é por isso que não me assusto ou me impressiono facilmente

    ResponderEliminar
  16. O "The Visit" ainda não consegui ver. O "The Purge" só gostei do primeiro, do segundo não gostei.
    O "Poltegeist" não me desiludiu nada.

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...