Pages

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

MOVIE LOUNGE | 'Trainwreck' (2015)


Amy troca de parceiros com a mesma facilidade com que troca de roupa. O seu medo irracional ao compromisso tem origem no pai que a ensinou e à sua irmã que a monogamia não era realista. Jornalista numa revista masculina, ela não tem qualquer tipo de expectativas ou romantismos na maneira como se relaciona com o sexo oposto. Certo dia, ao escrever um artigo sobre medicina desportiva, é forçada a entrevistar o Dr. Aaron Conners, um profissional bem conceituado na área, que por sua vez também tem alguns problemas de relacionamento. Após uma noite inteira com Aaron, ela sente-se feliz. Entrando num território desconhecido, Amy vê-se dividia entre a vontade de desaparecer e a necessidade de, pela primeira vez na sua vida, acreditar que alguém a quer genuinamente ao seu lado.


Não sei por onde começar para vos explicar a necessidade que tinha de ver este filme. Mal soube que a Amy Schumer tinha escrito e seria a protagonista de uma longa metragem, fiquei entusiasmado. Quando revelaram que o Judd Apatow ("40 Year-old Virgin", "Knocked-Up", "This is 40") seria o Director, precisei de meter um comprimido de baixo da língua

Coloquei as expectativas muito altas e estatelei-me no chão. Talvez por estar à espera de algo ao estilo de "Bridesmaids" (curiosamente partilham o mesmo produtor), fiquei um pouco desiludido. Gostei do "Trainwreck", mas não o adorei. Embora seja fã do humor sarcástico da Amy Schumer, é notório que algumas piadas simplesmente não resultaram. Cheguei ao ponto de me sentir constrangido em certos momentos falhados.


A abordagem irreverente ao mundo maçador das comédias românticas foi um dos pontos altos do filme. O que se pretende aqui não é uma história "fofinha". A mensagem da Amy é bastante clara, destruir os clichés deste género cinematográfico e substituí-los por algo destemido, e pronto para ir à luta. Desse ponto de vista, foi uma aposta bem conseguida. 

A performance da Amy foi transcendente. Tendo plena consciência de que o sinónimo atribuído foi um pouco exagerado, o certo é que ela me surpreendeu imenso. Enquanto espectador dos seus programas de stand-up, já estava familiarizado com a veia cómica. Não contava é que fosse uma brilhante actriz dramática. Não querendo revelar demasiado para quem ainda não viu, posso adiantar que até me emocionei. Senti-me como se a Schumer tivesse arrancado o meu coração do peito, e o tivesse mastigado mesmo à minha frente. Macabro mas eficaz.


Fiquei em choque quando me apercebi que a Tilda Swinton entrava no filme. A "White Witch" das "Crónicas de Nárnia" aparece completamente irreconhecível no papel de chefe da Amy. Fixei de tal maneira o olhar na cara dela que até fiquei ligeiramente vesgo. A equipa de caracterização está de parabéns pelo excelente trabalho que tiveram em transformar a aparência tão distinta da Tilda. Quase que merecia uma nomeação ao Óscar de "Melhor Maquilhagem e Cabelo", ha!


O Bill Hader (Dr. Aaron) e a Brie Larson (irmã da Amy), mostraram mais uma vez as suas excelentes competências como actores, e tanto o LeBron James como o John Cena foram uma agradável surpresa. Nunca pensei ver o jogador de basquetebol a desempenhar na perfeição o papel do melhor amigo milionário/sovina, e o lutador profissional a compactuar com trocadilhos hilariantes de cariz homossexual. Refrescante, é a melhor maneira de o descrever.

Classificação IMDb: 6.7/10
Classificação Ghostly Walker: 7/10

Já viram o "Trainwreck"? Opiniões sobre o filme?

11 comentários:

  1. Já vi e adorei o filme, sinceramente dos melhores!!!

    ResponderEliminar
  2. Nunca vi mas já li umas coisinhas sobre o filme :D

    ResponderEliminar
  3. Não conhecia esse filme, mas pela resenha que você fez até eu esperava mais hahaha fiquei bem impressionada com Tilda que está completamente diferente!!!! Mas um filme que antes de eu tirar conclusões precipitadas eu preciso ver, obrigada pela dica
    Beijos, Um Mundo Em Duas 

    ResponderEliminar
  4. Parece-me muito fixe! :)
    Beijinhos grandes e muitas felicidades! <3

    ResponderEliminar
  5. Não sou fã de comédias românticas. Raramente vejo uma. Não costumam ter assim grande mensagem, mas pronto, quando só estão a dar programas de domingo à tarde das festas das terrinhas, até que vai um filme destes =P
    O que me impressionou mais nesta review foi mesmo a "transformação" da Tilda. Tens mesmo a certeza que é ela?! =P Fantática!
    ****

    ResponderEliminar
  6. Nunca vi... Mas quando se trata de filmes, o truque é nunca elevar as expectativas!

    ResponderEliminar
  7. Quero muito ver esse filme e, como não tenho as expectativas muito elevadas pode ser que não fique assim tão desiludida =P Estou de acordo contigo para o prémio de melhor maquilhagem e cabelo, realmente a maquilhagem é uma arma poderosa.

    ResponderEliminar
  8. Adoro filmes cómicos e já tinha visto a apresentação deste filme. Tenho alguma curiosidade com ele :)

    ResponderEliminar
  9. Adoro comédias, e este está na lista para ver :D

    R: também já tive uma formação e algumas sessões, e realmente é uma estupidez estarmos lá quase 2 horas a ouvir a mulher a ler powerpoints (o que pelos vistos é igual no meu e no teu eheh), hás de encontrar algo! Beijinhos ;)

    ResponderEliminar
  10. Mais um filme que preciso de ver para saber o que dizer :)

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...