Pages

terça-feira, 2 de junho de 2015

Os homens também sofrem

A questão da igualdade dos sexos sempre me interessou bastante. Sou o primeiro a defender que enquanto seres humanos, devemos ter todos os mesmo direitos e deveres. Fico fascinado com aquelas pessoas, especialmente mulheres, que só querem saber da igualdade para o que lhes convém. Vindo mesmo a calhar, no outro dia deparei-me com este vídeo no feed do facebook.


O vídeo a cima mostra um par de actores a discutir agressivamente num espaço público em Londres. Quando o homem grita com a mulher e começa a empurrá-la, as pessoas à volta rapidamente intervêm. No entanto, quando a situação se inverte e a mulher desempenha o papel de agressor físico, nem uma única pessoa se envolve. Pior ainda é o facto de várias pessoas se rirem do que está a acontecer.

Esta experiência social leva-me à questão: porque é que vemos a violência doméstica contra os homens como sendo menos grave, e às vezes até cómico, quando de acordo com a Associação de Apoio à Vítima, as vítimas do sexo masculino sentem culpa, vergonha, depressão e desistem de relações tal como as mulheres?

Em Inglaterra, onde o vídeo foi filmado, 40% das vítimas de violência doméstica são homens. Por cá, duas investigadoras da Universidade do Minho, realizaram um inquérito online e os resultados foram significativos. Dos 1557 homens, 89% afirma já ter sofrido de um acto de violência em relações de intimidade passadas ou actuais. Grande parte dessa violência é relatada pelos inquiridos como psicológica.

É certo que existem mais casos de violência doméstica contra as mulheres, mas a verdade é que também elas cometem frequentemente este tipo de comportamentos. O relatório da Administração Interna (2013), mostra que 18,6% das vítimas são do sexo masculino (lá está, os poucos que apresentam queixa).

Segundo a APAV, o medo e a vergonha são, para os homens, a principal barreira para fazer um primeiro pedido de ajuda. Estas vítimas receiam ser desacreditadas e humilhadas por familiares, amigos, e até pela polícia se decidirem fazer uma denúncia.

Ora pensemos em conjunto. Numa discussão entre um casal, se a mulher der um estalo ao companheiro, a maioria das pessoas não vê esse acto como agressão. Se nunca presenciaram uma cena dessas, lembrem-se de filmes/séries como exemplo. A atitude da mulher é sempre vista como um acto momentâneo - às vezes "merecido" -, e nunca como uma forma de violência doméstica. "Ele é um porco. Ela estava muito irritada". Agora troquem as papéis. Se for o homem a dar o estalo à mulher, o público fica indignado, e o indivíduo é automaticamente condenado pela sua acção, mesmo que o comportamento fosse "justificado" (como no caso da mulher).

Na minha pesquisa li um comentário de um americano que dizia o seguinte: "Como sobrevivente de violência doméstica, só tenho uma coisa a dizer: se ELA cai de cima de ti enquanto te está a sufocar até à morte, e fica com uma nódoa negra na anca, TU vais ser o único preso, mesmo que sejas a vítima". A pior parte é que não me admiro nada que isto aconteça. Basta a mulher agressora fazer o papel de vítima, e estás feito. Podera que a esmagadora maioria dos homens que sofrem de violência doméstica não denunciem, ainda acabam presos! É assustador.

7 comentários:

  1. Concordo plenamente com o que escreveste. Vivemos numa sociedade que apregoa aos sete ventos a igualdade entre os sexos mas que, na prática, continua a viver de estereótipos sexistas...

    ResponderEliminar
  2. Adorei, na verdade, gosto de tudo o que escreves aqui e identifico-me bastante!!!!

    Abraço!
    vivo-na-hesitacao.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Ora nem mais! Concordo totalmente com o que aqui escreveste. E sim, é assustador!

    ResponderEliminar
  4. É tão verdade! É realmente revoltante :\

    ResponderEliminar
  5. Enquanto vivermos numa sociedade totalmente machista em que incentiva, desde cedo, os rapazes a serem dominadores, fortes, detentores da verdade e donos do mundo, as vítimas, aqueles que não correspondem ao estereótipo de macho, manter-se-ão no escuro. Homens que sentem ou vítimas de violência, seja ela física, psicológica ou de outro teor, são olhados como fracos. É ridículo! -.-

    ResponderEliminar
  6. Enquanto mulher, há mulheres que me assustam. Acho que se devia começar a falar mais da violência doméstica por ambos os sexos. É assustador como uma mulher se pode "safar" mais facilmente.

    Isa,
    http://isamirtilo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Realmente é uma vergonha. Violência é violência, quer seja sofrida por mulheres ou por homens.
    Confesso que me irrita um bocadinho saber que se for uma mulher a exercer a violência doméstica se pode safar porque ela é que foi a mulher e se impôs ao homem.. Realmente a humanidade tem que mudar muito as suas mentalidades..

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...