Pages

quarta-feira, 10 de junho de 2015

MOVIE LOUNGE | "El Sexo de los Ángeles" (2012)


O enredo de El Sexo de los Ángeles gira em torno da relação, aparentemente perfeita, de Bruno (Llorenç Gonzáles), um estudante com dificuldades financeiras, e Carla (Astrid Berges-Frisbey) que luta para manter o jornal académico onde trabalha longe da falência. Apesar de amar a sua namorada, o jovem descobre um novo lado de si mesmo quando conhece um dançarino de rua chamado Rai (Álvaro Cervantes).


Vi esta película no ano passado e embora tivesse críticas decentes, pensei que fosse ser mais um daqueles filmes da moda em que um rapaz numa relação heterossexual descobre que afinal é gay. Estava errado, é muito mais do que isso. Trata-se de uma história sobre fluidez sexual, desgaste afectivo e relacionamentos abertos que resultam num escaldante triângulo amoroso. Fiquei absolutamente surpreendido com a evolução dos eventos e o final do filme é no mínimo refrescante.

A verdadeira questão é, quão longe podem ir os limites de um casal? Como é que nos podemos manter fieis e não ceder ao desejo? Claro que não é um tema fácil. El Sexo de los Ángeles foi feito para chocar um pouco as mentes mais conservadoras. Não se assustem, não é demasiado explícito no sexo homossexual, sendo que antes dessas cenas, há sempre um acto sexual muito mais ousado entre homem e mulher.



O lado fascinante desta narrativa só pode ser compreendido quando nos abstraímos do género dos intervenientes e nos focamos apenas nos dilemas de uma relação a três. Por um lado temos o Bruno dividido entre o amor e o desejo, entre a relação estável e a aventura. A Carla sente-se traída mas é capaz de perdoar, enquanto que o Rai envolveu-se por diversão e acabou a sentir mais do que esperava. Se nos abstrairmos do género das personagens, não são estes os ingredientes necessários para qualquer drama romântico? Não é por acaso que o título do filme é "Os Anjos não têm Sexo".


Filmada em Barcelona, a longa metragem espanhola/catalã de Xavier Villaverd é, possívelmente. a melhor dentro do seu género. A Astrid Berges-Frisbey que interpretou a sereia Syrena no Pirata das Caraíbas: Por Estranhas Marés (2011), foi excelente no papel de Carla. Sem dúvida a personagem que mais se destacou no filme. O seu retrato de emoções é tão genuíno e frágil que me senti "conectado" com ela, mesmo sem nunca ter passado por este tipo de complicações amorosas. Fiquei deveras surpreendido.

Se apreciam histórias de amor inesperadas com muito sexo apaixonado, e um toque de comédia dramática, então El Sexo de los Ángeles, é a escolha perfeita para vocês.

Classificação IMDb: 6.5/10
Classificação Ghostly Walker: 7/10

Já viram o filme? Se sim, o que acharam?

5 comentários:

  1. Não conhecia este filme, acho que vou ver.
    Se gostas da Astrid tens de ver o I Origins, é fenomenal! (:

    Lena's Petals xx

    ResponderEliminar
  2. Já vi o filme e achei-o muito bom. Concordo plenamente com a tua opinião.

    ResponderEliminar
  3. Eu tenho sempre receio quando vejo um filme deste género, principalmente com gays metidos no meio. Por norma acaba tudo a três, mostrando uma libertinagem na relação medonha -.-

    ResponderEliminar
  4. Parece ser brutal este filme! Vou querer vê-lo de certeza! x

    ResponderEliminar
  5. Já vi e gostei bastante. Estas relações complexas a três sempre me fascinaram. Lembra um pouco o The Dreamers (embora este seja mais "pesado" na minha opinião).

    Isa,
    http://isamirtilo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...