Pages

terça-feira, 19 de maio de 2015

Centro de (Des)Emprego


Hoje de manhã fui arrastado para uma "Sessão de Esclarecimento sobre Medidas de Apoio ao Emprego" do IEFP. O ano passado esquivei-me por estar a estagiar numa empresa em Lisboa, desta vez não pude fugir. Posso dizer que foi tudo aquilo que eu esperava, um autêntico desperdício de tempo. 

A senhora que deu a "palestra" até era simpática, mas não percebi a utilidade dela. Limitou-se a ler um PowerPoint cheio de supostas "medidas" e "acções" que se podiam resumir a três slides. Se fosse só para ler, podia tê-lo feito perfeitamente sozinho e ainda me despachava mais cedo. É a lenga-lenga do costume, "metade do país trabalha através de estágios profissionais" ... ok, novidades? "Se o Centro de Emprego souber de um estágio relevante pode entrar em contacto com vocês", o quê? Isso não é um mito? Em quase dois anos inscrito no IEFP, só se lembram de mim para estas conferências de leitura assistida. 

Curiosamente, apercebi-me que das 20 pessoas na sessão, eu era o único na casa dos 20. Os restantes tinham pelo menos dos 35 anos para cima. Pensava que os últimos números trimestrais do Instituto Nacional de Estatística (INE), indicavam que a taxa de desemprego jovem estava nos 34,4%. Das duas uma, ou a minha área habitacional é uma excepção à regra ou então nem sequer estão inscritos.

Resumindo e concluindo, saí de lá na mesma. Não aprendi nenhuma "medida de apoio ao emprego", sem ser aquilo que já todos sabemos, se não tivermos cunhas ou padrinhos, temos que nos lançar aos lobos.

4 comentários:

  1. ainda não estou nessa fase deprimente. Até tenho medo. Realmente, se é para dizerem algo que já todos sabemos: não. E sem obrigada.

    Isa,
    http://isamirtilo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Cada vez gosto mais do teu blog! Dizes as verdades sem papas na língua e quem não gostar olha azar.

    ResponderEliminar
  3. Felizmente, nunca cheguei a passar por isso em Portugal (e, mesmo assim, pus-me a andar)... mas entendo a tua frustração

    ResponderEliminar
  4. Realmente é frustrante querer ser pro-activo e não haver oportunidades pela condição que o pais está. Procurar faz parte mas a oferta é tão limitada quanto a escolha, enfim
    Boa Sorte Ricardo
    Abraço, Rodrigo | OOTD

    ResponderEliminar

Obrigado pela leitura e comentário!
Eventuais questões serão respondidas aqui, na respectiva publicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...